Publicado em 27/03/2013 por

Via Sacra: Pastorais Sociais, CEBs e Organismo da Arquidiocese de Fortaleza

A memória da paixão, morte e ressurreição de Jesus Cristo aconteceu na Praça dos Mártires (Passeio Público), Centro de Fortaleza, no dia 27 de março de 2013. A Via Sacra foi vivenciada em três momentos: 1º Celebração dos lava pés; 2º Quedas (extermínio da juventude); 3º Ressureição.

Clique e veja as fotos.

Publicado em 27/03/2013 por

Abertas as inscrições para semana de formação para coordenadores diocesanos de pastoral

cordenadorespastoral2013A Comissão Episcopal para a Missão Continental (CNBB) e o Centro Cultural Missionário de Brasília (CCM) promovem, de 20 a 24 de maio de 2013, o Encontro de Formação para Coordenadores Diocesanos de Pastoral, com o tema: “Missão permanente e Igreja local”.

Trata-se de uma oportunidade de formação direcionada às pessoas que exercem a função de coordenação pastoral nas dioceses de todo o páis. “Conhecendo a primeira urgência de nossas Diretrizes, a de sermos ‘uma Igreja em estado permanente de missão’, e de sua centralidade na proposta da Missão Continental, desejamos prestar esse serviço de assessoria às nossas Igrejas Locais”, explica dom Adriano Vasino Ciocca, bispo de São Félix do Araguaia (MT) e presidente da Comissão Episcopal para a Missão Continental.

O desejo dos organizadores é aprofundar temas como a pastoral presbiteral e a missionariedade do clero diocesano, a articulação das forças vivas da Diocese, e a organização de uma pastoral orgânica em busca da missão permanente. Podem participar ministros ordenados, religiosos e religiosas, leigos atuantes em projetos missionários, envolvidos diretamente na coordenação pastoral em suas Dioceses.

A Semana será realizada de 20 a 24 de maio, no Centro Cultural Missionário, em Brasília (DF). As inscrições podem ser feitas pela internet, no endereço www.ccm.org.br. Mais informações pelo telefone (61) 3274.3009.

A seguir, o cronograma do curso:

20/05 – segunda – 19h

Abertura

21/05 – terça

A PESSOA DO COORDENADOR DIOCESANO DE PASTORAL

Dom Esmeraldo Barreto de Farias, Arcebispo de Porto Velho (RO)

22/05 – quarta

DIOCESE: UNIDADE PASTORAL DA MISSÃO PERMANENTE

Pe. Sidnei Marco Dornelas, CS. Assessor da Comissão Episcopal para a Missão Continental

23/05 – quinta

PARA UMA IGREJA MISSIONÁRIA NUMA SOCIEDADE FRAGMENTADA: ARTICULAÇÃO E MEDIAÇÕES

Pe. Estêvão Raschietti, sx, diretor do CCM e Prof. Sérgio Coutinho, Assessor da Comissão Episcopal para o Laicato.

24/05 – sexta, até 12h

CONCLUSÃO, ENCAMINHAMENTOS, AVALIAÇÃO.

Fonte: CNBB

Publicado em 27/03/2013 por

Páscoa 2013

padre-Brendan200A palavra “páscoa”, do hebreu “peschad”, em grego “paskha” e do latim “pache” significa passagem. A Páscoa desde os tempos antigos sempre representou a passagem de um tempo de trevas para outro de luzes. Estamos em clima de Páscoa e a expressão sugere a “passagem” da misericórdia de Deus pelos caminhos tortuosos do homem. Foi assim quando Moisés, em nome do Altíssimo, conseguiu libertar o povo escravizado de Israel das mãos opressoras dos governantes do Egito. O conceito de Páscoa, que se cristalizou na vida religiosa do Povo de Deus, “passou a um estágio diferente e mais definitivo, no momento em que a inesgotável misericórdia de Deus voltou a passar e, desta vez, com maior intensidade e abrangência, pelas estradas da vida humana em terras da Palestina, para firmar o pacto da Nova Aliança, através de Jesus Cristo, homem-Deus, nascido de Maria”. Domingo da Páscoa é um dia de grande felicidade, porque da tristeza da Semana Santa emerge a alegria da Ressurreição do Senhor. Jesus saiu glorioso de seu sepulcro e agora vive para sempre na Glória do Pai. É a vitória brilhante, completa, que surge quando tudo parecia perdido. É a vida que brotou da morte. A Festa da Ressurreição do Senhor deve ser comemorada por nós com uma profunda renovação da Fé e uma reafirmação da Ressurreição histórica, real e evangélica. O Cristo, por sua morte, libertou o homem de todos os males, que são o resultado do pecado. Quando hoje olhamos nossa pátria ou nossa comunidade onde nos encontramos inseridos, constatamos a existência de muitas injustiças, que são sombras ao ofuscar o brilho do Sepulcro vitorioso. Parece-me que o Cristo não ressuscitou no patrão que não paga o salário justo; no rico que esbanja riqueza quando falta o essencial ao seu próximo; nas pessoas que exploram os pobres em todos os sentidos; nas pessoas que abusam sexualmente menores inocentes, nas pessoas que empregam a violência para alcançar seus fins; nas pessoas que vendem drogas que destroem vidas e transformam lares em verdadeiros infernos; nos políticos e autoridades corruptas; nos administradores da justiça que faltam imparcialidade; enfim, nas pessoas responsáveis que deviam cuidar das vidas a eles confiadas..

Não nos iludamos. A Páscoa do Senhor, tanto no Antigo como no Novo Testamento, não se limite a uma libertação dos males físicos. Seria empobrecer demasiado o conceito da Páscoa. Ele é muito mais amplo. Penetra em nossas consciências, exige compromissos morais, atitudes religiosas, exercício constante da solidariedade e obediência à lei do amor recíproco. A Páscoa é a passagem de Cristo por cada um de nós, por cada família, pela sociedade cearense, para nos libertar do egoísmo que reside dentro de nós e para oxigenar o ambiente externo, contra o desamor e as injustiças. Seria importante nesse momento ressaltar que o desenvolvimento social, com a libertação dos males físicos não deve ocupar o primeiro plano justamente pelo respeito devido à escala evangélica de valores. O Evangelista São Mateus nos orienta aqui quando disse: “Buscai, em primeiro lugar, o Reino de Deus e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas” (Mt. 6, 33).

O catecismo da Igreja Católica afirma: “A ressurreição de Cristo é princípio e fonte da nossa ressurreição futura”. Cristo ressuscitou dos mortos, primícias dos que adormeceram. Assim como todos morrem em Adão, em Cristo todos receberão a vida” (l Cor 15, 20-22). Na expectativa desta realização, o Cristo ressuscitado vive nos corações dos seus fiéis” (CIC, 665). Para os cristãos, há sempre a ressurreição como garantia de uma vitória final, a mesma de Cristo. Depois dos sofrimentos da Grande Semana, símbolo de nossas lutas e da vida humana veio à ressurreição. Morto numa cruz e sepultado, Cristo ressuscitou dos mortos verdadeiramente. Sua ressurreição até hoje e para sempre alimenta as esperanças de um mundo melhor e mais humano. A Páscoa é a consciência de que Jesus Cristo está em nós e nós estamos nele, e assim caminhamos, no desejo de construir um mundo melhor e na certeza de que estamos marchando para a casa do Pai.

Pe. Dr. Brendan Coleman Mc Donald, Redentorista e Assessor da CNBB Reg. NE1.

Artigos Relacionados

Publicado em 27/03/2013 por

Papa quer que Missa da Ceia do Senhor seja simples e íntima

Após celebração em instituto penal para menores, Papa se encontrará com jovens do local

A Santa Missa da Ceia do Senhor, que o Papa Francisco vai celebrar, nesta Quinta-Feira Santa, 28, na capela do Instituto Penitenciário para Menores de Casal del Marmo, em Roma, será “muito simples”, segundo vontade do próprio Papa. Essa foi a informação dada pelo diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, padre Federico Lombardi nesta terça-feira, 26.

Concelebrarão com o Santo Padre o Cardeal Agostino Vallini e o padre Gaetano Greco, capelão do Instituto. Participarão da celebração cerca de 50 jovens, entre os quais 11 meninas; todos hóspedes do local. O Papa lavará os pés de 12 deles, escolhidos por nacionalidade e confissão religiosa diversa. As leituras e a oração dos fiéis serão feitas também pelos meninos e meninas do Instituto.

Após a Missa, o Papa encontrará os jovens e o pessoal do Instituto, cerca de 150 pessoas, no ginásio do local. Está prevista a presença da ministra da justiça, Paola Severino, acompanhada pela chefe do Departamento de Justiça de Menores, Caterina Chinnici, pelo comandante da Polícia Penitenciária do Instituto, Saulo Patrizi e pela diretora do local, Liana Giambartolomei.

Os jovens vão presentear Francisco com um crucifixo e um faldistório (pequeno banco) de madeira, fabricados por eles na oficina de artesanato da Casal del Marmo, enquanto o Santo Padre lhes levará ovos de Páscoa e “colombas”, que são doces italianos tradicionais de Páscoa.

Dado o caráter íntimo da visita pastoral, a presença dos jornalistas estará limitada ao lado externo do edifício e não haverá transmissão televisiva ao vivo.

Fonte: Rádio Vaticano – http://www.news.va/pt/news/papa-francisco-quer-que-a-missa-da-ceia-do-senhor

Publicado em 27/03/2013 por

Papa Francisco: “Na Semana Santa, abrir as portas do nosso coração”

Nesta quarta-feira, 27 de março, realizou-se a primeira Audiência Geral do Papa Francisco. A Praça S. Pedro estava cheia para ouvir as palavras do Pontífice, que dedicou sua catequese à Semana Santa. Depois da Páscoa, anunciou ele, retomará as catequeses sobre o Ano da Fé, como vinha fazendo seu predecessor.

“Mas que significa viver a Semana Santa para nós?” – questionou. É acompanhar Jesus no seu caminho rumo à Cruz e à Ressurreição. Em sua missão terrena, ele falou a todos, sem distinção, aos grandes e aos humildes, trouxe o perdão de Deus e sua misericórdia, ofereceu esperança; consolou e curou. Foi presença de amor. Na Semana Santa, vivemos o vértice desse caminhada de Jesus, que se entregou voluntariamente à morte para corresponder ao amor de Deus Pai, em perfeita união com sua vontade, para demonstrar o seu amor por nós”.

O Papa então perguntou: “Que tudo isso tem a ver conosco? Significa que esta é também a minha, a tua, a nossa caminhada. Viver a Semana Santa seguindo Jesus quer dizer aprender a sair de nós mesmos, ir ao encontro dos outros, ir às periferias da existência, encontrar sobretudo os mais distantes, os que mais necessitam de compreensão, de consolação, de ajuda”.

Viver a Semana Santa, diz Francisco, é entrar sempre mais na lógica de Deus, do Evangelho. A falta de tempo não é desculpa, disse o Papa. “Não podemos nos contentar com uma oração, uma Missa dominical distraída e não constante, de algum gesto de caridade, e não ter a coragem de ‘sair’ para levar Cristo”.

“A Semana Santa é um tempo de graça que o Senhor nos doa para abrir as portas do nosso coração, da nossa vida, das nossas paróquias, dos movimentos, das associações, e ‘sair’ ao encontro dos outros para levar a luz e a alegria da nossa fé, um raio de amor do Senhor. Sair sempre! E isso com o amor e a ternura de Deus, no respeito e na paciência.”

Após a catequese, como de costume, o Pontífice saudou os grupos presentes. Francisco não falou nas várias línguas, mas sim em italiano. A síntese da catequese e da saudação foi lida por um tradutor. Em português, foi feita pelo padre Bruno Lins:

“Queridos irmãos e irmãs, na Semana Santa, centro de todo o Ano Litúrgico, somos chamados a seguir Jesus pelo caminho do Calvário em direção à Cruz e Ressurreição. Este é também o nosso caminho. Ele entregou-se voluntariamente ao amor de Deus Pai, unido perfeitamente à sua vontade, para demonstrar o seu amor por nós: assim o vemos na Última Ceia, dando-nos o seu Corpo e o seu Sangue, para permanecer sempre conosco. Portanto, a lógica da Semana Santa é a lógica do amor e do dom de si mesmo, que exige deixar de lado as comodidades de uma fé cansada e rotineira para levar Cristo aos demais, abrindo as portas do nosso coração, da nossa vida, das nossas paróquias, movimentos, associações, levando a luz e a alegria da nossa fé. Viver a Semana Santa seguindo Jesus significa aprender a sair de nós mesmos para ir ao encontro dos demais, até as periferias da existência. Há uma necessidade imensa de levar a presença viva de Jesus misericordioso e rico de amor. Queridos peregrinos de língua portuguesa, particularmente os grupos de jovens vindos de Portugal e do Brasil: sede bem-vindos! Desejo-vos uma Semana Santa abençoada, seguindo o Senhor com coragem e levando a quantos encontrardes o testemunho luminoso do seu amor. A todos dou a Bênção Apostólica!”

Fonte: CNBB

Publicado em 27/03/2013 por

Cristo, nossa Páscoa, nossa esperança!

padre Geovane Saraiva NOVA2Padre Geovane Saraiva*

O acontecimento maior da nossa fé tem seu eixo na liturgia da Semana Santa, ocasião em que os cristãos meditam e entram em cheio na paixão, morte e ressurreição de Nosso Senhor Jesus Cristo, manifestada no despojamento e aniquilamento do Servo de Javé, rei humilde e obediente (cf. Is 52, 13-53), até a morte e morte na cruz.

O nosso Deus é essencialmente bom e terno, passa da morte à vida, afirmando-nos que a tristeza e desânimo são coisas do passado. A esperança e o otimismo, proclamada pelo Papa Francisco, neste domingo de ramos, 24/3/2013, quer contagiar nossa existência, na certeza de que Jesus venceu a morte e quis se estabelecer para sempre no meio da sua gente querida. “Por que estais procurando entre os mortos aquele que está vivo? Ele não está aqui. Ressuscitou!” (Lc 24, 5-6).

Páscoa é a vida indo ao encontro da vida e se distanciando da morte, evidenciada na vitória e no milagre da vida a partir do duro contexto da morte. A Igreja sempre dar uma grande importância à simbologia do fogo, na luz do Círio Pascal, o fogo novo, da luz que nasce das trevas, sinal do Senhor ressuscitado, da vitória diante da angústia da morte. O fogo como sinal da presença de Deus no decorrer da história. A luz é a própria vida, pela presença do Cristo Jesus, trazendo vida à criatura humana, no “duelo forte e mais forte, na vida que vence a morte”.

Não podemos jamais esquecer a água como símbolo da vida, porque nela as pessoas renascem no batismo para a vida do mundo (cf. Jo 3, 1-7), levando-nos a compreender que a vida é duradoura e que participamos do ponto culminante, não da vida de um herói, mas fomos mergulhados na vida do próprio filho de Deus, razão pela qual vivemos, constantemente convidados a sonhar com a glória futura, com o feliz “dia que Senhor fez para nós, alegremo-nos e nele exultemos”.

Páscoa é a vitória da vida sobre a morte, trazendo a esperança e a grande oportunidade para a criatura humana assumir uma vida nova, uma vida diferente. Na Igreja, “memória”, “presença” e “profecia” são um trinômio que só se compreende a partir da Páscoa, tendo o Senhor ressuscitado como o centro, como aquele que nos encoraja e enche de esperança. “Quem perde seus bens, perde muito; quem perde um amigo, perde mais; mas quem perde a coragem, perde tudo” (Miguel Cervantes).

A Páscoa deve ser um processo que se realiza e que acontece, através do compromisso ético, na ação pastoral, no trabalho, no convívio social e nas mais diferenciadas atividades das pessoas que têm fé e que acreditam no futuro da humanidade e que “O Cristo, Nossa Páscoa”, com toda sua força, renova e deixa repleta de graça a face da terra.

A liturgia da Páscoa (Vigília Pascal), no dizer de Santo Agostinho, é a “Mãe de todas as celebrações” que, com seus ritos antigos, com toda sua beleza, sua profundidade poética e, ao mesmo tempo profética, deve nos estimular e desafiar. Ficar só no rito, seria muito triste ao coração de Deus.

A Páscoa deve ser um grito, um clamor, um anúncio e a proclamação, numa só fé, da busca de um mundo novo que tem seu início na esperança e no amor de Deus, que quer a pessoa humana realizada e de bem com a vida. Quando é que teremos uma Igreja verdadeiramente pascal? Somos desafiados a construir essa Igreja, pela força e graça, que nasce da Páscoa.

*Padre da Arquidiocese de Fortaleza, Escritor, Membro da Academia de Letras dos Municípios do Estado Ceará (ALMECE), da Academia Metropolitana de Letras de Fortaleza e vice-presidente da Previdência Sacerdotal. Pároco de Santo Afonso – geovanesaraiva@gmail.com

Artigos Relacionados

Publicado em 26/03/2013 por

Semana Santa é celebrada nas paróquias da Arquidiocese de Fortaleza

semana-santa-2011-2012-2013-2014-A Semana Santa, celebrada de 25 a 31 de março, é uma tradição religiosa cristã que celebra a paixão, morte e ressurreição de Jesus Cristo, numa grande demonstração de fé, religiosidade e devoção. Tem início no Domingo de Ramos – celebração que recorda a entrada triunfal de Jesus Cristo em Jerusalém e termina no Domingo de Páscoa, com a celebração da ressurreição.

1 – Catedral Metropolitana de Fortaleza

Dia 28 de março,  Quinta – Feira às 8h, Missa da Unidade e Bênção dos Santos Óleos; às 18h30min, Missa da Ceia do Senhor – Lava-Pés, presidida por Dom José Antonio Aparecido Tosi Marques, arcebispo de Fortaleza.

Dia 29 de março – Sexta – Feira às 9h, Celebração das Horas; às 15h, Celebração da Paixão e Morte do Senhor, presidida por Dom José Antonio Aparecido Tosi Marques, arcebispo de Fortaleza.

Dia 30 de março – Sábado às 9h, Celebração das Horas; às 20h, Solene Vigília Pascal, presidida por Dom José Antonio Aparecido Tosi Marques, arcebispo de Fortaleza.

Dia 31 de março – Domingo da Ressurreição às 18h30min, Missa Solene, presidida por Dom José Antonio Aparecido Tosi Marques, arcebispo de Fortaleza seguida de Procissão.

Os dias e horários das Confissões na Catedral durante a Semana Santa será:

Terça e Quarta-Feira – das 10h30min às 12h e das 15h30min às 17h. Neste dia missa às 12h.

Sexta-feira – dia todo de confissões.

Informações pelo telefone (85) 3231 4196, na Secretaria da Catedral.

2 – Paróquia Santo Antônio – Itaitinga

Dia 27 de março: Quarta-feira Santa, às 19h, Missa e Procissão do Encontro.

Dia 28 de março: Quinta-feira Santa, às 19h, Celebração da Ceia do Senhor (Lava-pés). Adoração Eucarística, logo após a Celebração da Missa, até às 00h.

Dia 29 de março: Sexta-feira Santa, às 15h, Celebração da Paixão do Senhor, adoração a Santa Cruz; Às 19h, Procissão do Senhor Morto, saindo da Igreja Matriz; Às 20h30min, Encenação da Paixão de Cristo.

Dia 30 de março: Sábado de Aleluia, às 20h, Vigília Pascal (trazer vela, água e madeira).

Dia 31 de março: Domingo, às 19h, Páscoa do Senhor.

Informações pelos telefones (85) 3377 2087, na Secretaria Paroquial ou (85) 8826 8655 Josemilton Júnior.

3 – Paróquia Nossa Senhora das Graças – Parque Santa Maria

Terça – feira: 26 de março, às 19h, Procissão e encontro das Imagens (Jesus e Maria) na Comunidade do Parque Santa Maria. O Terço dos Homens sairá com a Imagem de Jesus do Colégio Moreirão Leitão e o Terço das Mulheres sairá com a Imagem de Maria do Posto Tigrão terminando com Missa após procissão na Igreja Matriz.

Quarta – feira: 27 de março, às 20h, Confissão na Comunidade do Parque Santa Maria.

Quinta – feira: 28 de março, às 8h, na Catedral Metropolitana de Fortaleza, Missa dos Santos Óleos; Às 17h, missa na Comunidade do Parque Santa Maria presidida pelo Pe. Denis Acácio; Às 17h, celebração na Comunidade Betânia feita pelo Diácono Carlos; Às 19h, missa na Comunidade Santa Fé presidida pelo Pe. Denis Acácio; Às 19h, celebração na Comunidade Santa Filomena feita pelo Diácono Carlos; Às 19h, celebração na Comunidade Santíssima Trindade feita pelo Mesc.

Sexta – feira: 29 de março, pela Manhã, Via Sacra pelas Comunidades e Igreja Matriz; Às 15h, Celebração da Paixão de Cristo, na Comunidade do Parque Santa Maria com Pe. Denis Acácio e Diácono Carlos.

Sábado de aleluia, 30 de março, às 19h, missa na Comunidade do Parque Santa Maria presidida pelo Pe. Denis Acácio e Diácono Carlos.

Domingo Ressureição, 31 de março, às 7h e 19h, missa na Comunidade do Parque Santa Maria, presidida pelo Pe. Denis Acácio; às 8h30min, missa na Comunidade Santa Filomena presidida pelo Padre Denis Acácio; às 8h30min, celebração na Comunidade Santíssima Trindade feita pelo Diácono Carlos; às 17h, celebração na Comunidade Santa Fé feita pelo Diácono Carlos; às 17h, missa na Comunidade Betânia presidida pelo Pe. Denis Acácio.

Todas as Equipes de Liturgia da Paróquia estão se reunindo em preparando a Semana Santa.

Informações pelo telefone (85) 3274 3083 na secretaria paroquial.

4 – Paróquia Nossa Senhora da Conceição – Pacatuba

Terça-feira Santa: 26 de março, das 18h às 21h, Confissões (padres convidados); às 19h, Meditação das 7 Palavras de Cristo na Cruz (Igreja Matriz).

Quarta-feira Santa: 27 de março, das 18h às 21h, Confissões (padres convidados) – Igreja Matriz; às 18h30min, PROCISSÃO DO FOGARÉU saindo do Colégio Menino Jesus para Igreja Matriz, encerrando com a Celebração Penitencial.

Quinta-feira santa: 28 de março, às 8h, Missa dos Santos Óleos e Renovação das Promessas Sacerdotais na Catedral em Fortaleza; às 17h, Missa da Ceia do Senhor e Lava-pés na Igreja Matriz. Logo após a missa acontece a Transladação do Santíssimo Sacramento para Casa das Irmãs Josefinas com momentos de adoração e participação das pastorais e movimentos; às 19h, ESPETÁCULO DA PAIXÃO DE CRISTO (Anfiteatro da Paixão – Praça da Matriz)

Sexta-feira Santa: 29 de março, às 5h, 27ª Caminhada Penitencial saindo do Alto São João (Pacatuba) até a Capela do Santo Cruzeiro (Guaiúba); às 14h, Via – Sacra na Igreja Matriz; às 15h, Solenidade da Paixão e Morte de Cristo na Igreja Matriz. Logo após acontece a procissão e encontro do Senhor Morto e Nosso Sra. das Dores em frente a Praça da Juventude percorrendo algumas ruas do centro e voltando para a Igreja; às 19h, ESPETÁCULO DA PAIXÃO DE CRISTO (Anfiteatro da Paixão – Praça da Matriz)

Sábado Santo (Aleluia) , 30 de março: às 20h, Missa da Vigília Pascal (Igreja Matriz). Começando fora da Igreja diante de uma fogueira, bênção do fogo novo, representando o Cristo luz do mundo. Nessa noite acontecerá o batismo dos catecúmenos (pessoas adultas).

Domingo de Páscoa, 31 de março: Às 8h, Batizados das crianças (Igreja Matriz).

Às 19h, Missa da Ressurreição do Senhor (Igreja Matriz).

V Caminhada pela Paz, 05 de abril: às 17h, Caminhada com a Imagem do Cristo Ressuscitado e Cruz da JMJ saindo da comunidade de São José passando pela Praça da Juventude e culminando na Igreja Matriz; às 19h, Missa de Cura e Libertação (Pe. Pedro da Cunha – Vigário Paroquial de Beberibe).

Informações pelo telefone (85) 3345 1121, na secretaria paroquial.

5 – Paróquias Senhor do Bonfim – Monte Castelo

Terça e Quarta, dias 26 e 27 de Março: a partir das 14h, confissão na Igreja Matriz, na Comunidade Santa Terezinha e Comunidade Mãe Rainha.

Quinta-feira, dia 28 de Março: 8h, Missa na Catedral; 17h, Missa com lava-pés na Matriz; 19h, Missa com lava-pés na Comunidade Santa Terezinha e na Comunidade Mãe Rainha.

Sexta-feira, 29 de Março: às 15h, Celebração da Paixão; 17h, Caminhada da Cruz percorrendo Padre Anchieta, Naturalista Feijó, Gerson Farias, Sargento Hermínio, Aristides Barreto Neto e Praça da Comunidade Mãe Rainha; 18h, Comunhão na Comunidade Mãe Rainha; 18h30min, Acolhida e louvor; 19h, Dramatização da Paixão de Cristo.

Sábado, 30 de Março: 19h, Vigília Pascal na Igreja Matriz e na Comunidade Santa Terezinha; 20h30min, Vigília Pascal na Comunidade Mãe Rainha.

Domingo, 31 de Março: 7h, Missa de Páscoa na Comunidade Mãe Rainha; 8h, Missa de Páscoa na Igreja Matriz; 17h, Missa de Páscoa na Igreja Matriz e na Comunidade Santa Terezinha; 19h, Missa de Páscoa na Igreja Matriz e na Comunidade Mãe Rainha;

A Paróquia Senhor do Bonfim lembra que no dia 24 de março acontece em toda a paróquia a Coleta Nacional da Campanha da Fraternidade e no dia 29 de março a Coleta para as Obras Sociais do Vaticano – Óbulo de São Pedro.

Informações pelo telefone (85) 3243 4740, na Secretaria Paroquial.

6 – Paróquia Cristo Rei – Aldeota

Terça, 26 de Março: às 6h30min, Missa; Às 16h, Via-Sacra; às 19h, Noite da Misericórdia especial com Mutirão de Confissões.

Quarta-feira, dia 27 de Março: às 6h30min, Missa; às 16h, Via-Sacra; às 19h, Missa da Esperança – Convite para quem quer rezar pelos falecidos. Neste dia trazer uma vela.

Quinta-feira, dia 28 de Março: às 16h, Via-Sacra; às 19h, Celebração Eucarística do Lava-Pés e Instituição da Eucarístia; das 21h às 24h, momento de Adoração ao Santíssimo Sacramento.

Sexta-feira, dia 29 de Março: às 8h, Via-Sacra saindo da Capela das Irmãs Missionárias; às 15h, Celebração da Paixão de Nosso Senhor Jesus Cristo; às 19h, discernimento de Jesus na Cruz.

Sábado, dia 30 de Março: às 8h30min, Ofício Divino e a contemplação das sete dores de Maria; às 19h, Solene celebração da Vigília Pascal.

Domingo, 31 de Março: às 6h30min, 9h, 11h, 17h e 19h30min, Celebração Eucarística da Páscoa do Senhor.

Informações pelo telefone (85) 3253 4808 ou 9190 5959 na Secretaria Paroquial.

7 – Paróquia São José de Ribamar – Aquiraz

Dia 26 de março: às 18h30min – Celebração Penitencial.

Dia 27 de março:  às 19h – Procissão do Encontro.

Dia 28 de março: às 8h – Catedral Metropolitana de Fortaleza (Missa dos santos óleos); às 18h30min – Missa na Igreja Matriz do Lava-Pés e Transladação do Santíssimo para a Capela das Irmãs e Adoração do Santíssimo.

Dia 29 de março: às 6h – Via-Sacra pelas ruas da cidade; às 13h – Encenação da Via-Sacra – Praça das Flores; às 9h – Confissões;

Às 15h – Celebração da Paixão do Senhor.

Dia 30 de março: às 9h – Celebração do Oficio das Leituras; às 20h – Celebração da Vigília Pascal.

Dia 31 de março: às 7h – Missa da Ressurreição; às 18h30min – Procissão do Cristo Ressuscitado; às 19h – Missa da Ressurreição

Que o Cristo Ressuscitado conceda a todos uma Feliz Páscoa.

Pe. Antônio Robério – Pároco

Informações pelo telefone (85) 3361 1122 na Secretaria Paroquial.

8. Paróquia São Francisco de Assis, Jacarecanga.

Dia 26 de março: às 17h30min Missa; às 19h00, Celebração Penitencial, presida por padre Narcélio – Igreja dos Navegantes.

Dia 27 de março: 17h30 Missa; às 19h00, Celebração Penitencial, presidida por padre Bezerra – Igreja dos Navegantes.

Dia 28 de Março, Quinta-feira Santa, às 19h00 Missa do Lava-pés presidida por padre Narcélio; às 19h15 na Capela Nossa Senhora da Fatima presida por padre Bezerra; Na Capela de Santa Edwiges às 16h00 e 19h00, serão celebradas Missas com padres convidados.

Dia 29, Sexta-Feira Santa, às 15h00, Celebração da Paixão presida por padre Narcélio na Igreja dos Navegantes. Às 15 horas, na Capela Nossa Senhora de Fatima, Missa presidida por padre Bezerra. Às 15h00, leitura da paixão com o Diácono Ney e confissões com padre Bezerra na Capela de Nossa Senhora de Fátima.

Dia 30, Sábado, às 19h00, Vigília Pascal, com Missa presidida por padre Narcélio na Igreja dos Navegantes, às 19h15 na Capela de Nossa Senhora de Fátima a Missa será presidida por padre Bezerra.

Dia 31 de março, Domingo da ressureição, Missas às 6h00, 8h00, e 19h00, presidida por padre Bezerra; às 9h30, 11h00, 17h30 e 19h00, missas presidida por padre Narcélio e concelebrada por diácono Ney.

Às 8.00 no na Capela Nossa Senhora da Fátima, às 10h00, no Lar Torres de Melo; às 16h na Comunidade Santa Edwiges com padres convidados.

Todos os dias estão sendo realizadas visitas aos doentes pelos padres Narcélio e Bezerra.

Informações [85] 3238.0978

Publicado em 26/03/2013 por

Pastorais Sociais, CEBs e Organismo da Arquidiocese de Fortaleza realizam Via Sacra

viasacraA memória da paixão, morte e ressurreição de Jesus Cristo acontece amanhã, dia 27, e terá início às 14h00 na Praça dos Mártires (Passeio Público), Centro de Fortaleza. A Via Sacra será vivenciada em três momentos: 1º Celebração dos lava pés; 2º Quedas (extermínio da juventude); 3º Ressureição.

As Pastorais Sociais, CEBs e Organismos desejam refletir a Via Sacra que acontece hoje na vida de milhões de irmãos excluídos em nossa sociedade: crianças, adolescentes, idosos, moradores de rua, mulheres marginalizadas, migrantes, jovens exterminados, populações atingidas pelas obras da copa do mundo e outros. Realizando um momento de reflexão profunda da relação da crucificação e morte de Jesus Cristo com os problemas sociais em Fortaleza. Como também, ter presente a Campanha da Fraternidade 2013 que tem como temática a Juventude. O lema da CF 2013 é “Eis-me aqui, envia-me” (Is. 6,8).

Informações com Sinval [85] 8643.4074 ou Raimundo [85] 8850.6366

 

Publicado em 26/03/2013 por

Domingo de Ramos em Fortaleza

A celebração aconteceu ontem, domingo, 24, e abriu a Semana Santa na Arquidiocse de Fortaleza. Os fiéis caminharam da Paróquia de Cristo Rei, na Aldeota, à Catedral de Fortaleza, no Centro da cidade. Mais informações sonbre a programação da Semana Santa em Fortaleza.

Fotos (por Francisco Vladimir, Secretariado de Pastoral da Arquidiocese de Fortaleza).

Fotos (por Alexandre Joca, PASCOM da Arquidiocese de Fortaleza).

Publicado em 26/03/2013 por

Encaminhamentos para o 8º Muticom são apresentados em reunião com CNBB e Signis Brasil

muticom_1No último sábado (23), houve uma reunião com as equipes organizadoras do 8º Mutirão Brasileiro de Comunicação, que será sediado pela primeira vez na capital potiguar, no período de 27 de outubro a 01 de novembro deste ano. A reunião, realizada em Natal na contou com a participação do presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Comunicação, da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Dimas Lara Barbosa , a assessora da Comissão, irmã Élide Maria Fogolari, a presidente da Signis Brasil, irmã Helena Corazza, estiveram em Natal.

A proposta do encontro foi apresentar os encaminhamentos para a realização do evento, bem como, o planejamento para as próximas ações. Além dos representantes da CNBB e Signis Brasil, a reunião contou com a presença do arcebispo de Natal, Dom Jaime Vieira Rocha. Segundo dom Dimas, o evento foi bem organizado. “A equipe está no caminho certo. Esse encontro tem tudo para trazer uma contribuição representativa para os participantes”, pontua.

De acordo com a irmã Élide Fogolari, a programação está estruturada, e com temas que suscitam um debate social acerca da comunicação. “As atividades estão muito bem distribuídas pelo número de dias de evento. Acreditamos que este encontro vai possibilitar uma troca significativa de experiências entre os comunicadores de todo o Brasil”, frisa.

Para a irmã Helena Corazza, a avaliação do andamento das atividades para a realização do Mutirão é positiva. “De um modo geral, o evento está bastante organizado, tanto a parte acadêmica, litúrgica. A estrutura também é muito boa. Parabenizo a equipe pelo trabalho. Acreditamos também, que o trabalho de divulgação nas redes sociais, está sendo muito positivo, pois atrai um maior número de participantes para o encontro”, destaca.

Em suas palavras, dom Jaime agradeceu pela presença de Dom Dimas, irmã Élide e irmã Helena, e falou que a Arquidiocese de Natal acolhe com alegria, os comunicadores que vem participar do Mutirão. “Como Arquidiocese, nós agradecemos pela confiança da CNBB, por escolher Natal para sediar este importante encontro, e agradecemos também a todos que se dedicam voluntariamente para a realização deste evento”, ressalta.

O encontro foi realizado no Centro Pastoral da Paróquia de Nossa Senhora da Candelária, no bairro Candelária, das 08h30 às 12h.

Saiba Mais

O 8º Muticom é uma promoção da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB, Signis Brasil, Arquidiocese de Natal, em parceria com as unidades acadêmicas da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN): Superintendência de Comunicação, Departamento de Comunicação, Centro Acadêmico Berilo Wanderley e Mestrado em Estudos da Mídia.

Realizado a cada dois anos em um estado brasileiro diferente, o evento propõe um debate sobre temas relacionados à comunicação, reunindo estudantes de comunicação, jornalistas, professores, pesquisadores, comunicadores populares e agentes de pastoral, para uma reflexão coletiva.

Notícia da CNBB


QR Code Business Card