Igreja e sociedade em defesa da vida - Arquidiocese de Fortaleza
Atualidades

Igreja e sociedade em defesa da vida

Esse final de semana, da Arquidiocese de Fortaleza, foi marcado por dois grandes encontros. Igreja, sociedade e poder público unidos para refletirem e proporem ações para a erradicação do tráfico de pessoas e do trabalho escravo no Ceará.

Participantes do estudo sobre o Enfrentamento e Prevenção ao Tráfico de Seres Humanos

Com a proposta de entender a dimensão atual do tráfico de pessoas no Ceará, a rede “Um Grito pela Vida”, realizou de 2 a 4 de setembro, na Casa da Ir. Iolanda (Henrique Jorge) o Curso de Formação de Multiplicadores para Prevenção e enfrentamento ao Tráfico de Pessoas. Estudantes de jornalismo, de serviço social e turismo, religiosas, agente de pastorais e o poder público participaram do evento. “Temos que fazer o invisível torna-se visível. As pessoas precisam entender a dimensão que é o tráfico de pessoas”, enfatiza a articulação da rede.

Para a representante do Núcleo de Enfrentamento e Prevenção ao Tráfico de Seres Humanos e Assistência à Vítimas do Estado do Ceará, Andréia Costa o “turismo sexual é uma porta aberta para o tráfico de pessoas”. Esclarece que o tráfico de pessoas se configura desde pegar uma jovem do interior e colocá-la para realizar trabalhos domésticos na cidade, privando seus direitos e liberdade. “São exemplos como esse que demonstra que tráfico de pessoas está ligado ao trabalho escravo”, destaca.

Segundo a rede “Um Grito pela Vida”, as maiores vítimas do tráfico de pessoas são mulheres na prostituição, homossexuais e travesti. Isso porque a vítima não vê e não entende isso como crime. “Não tem como você saber quem está sendo vítima de tráfico de pessoas. É igual à violência doméstica. É silenciosa e carregada de preconceitos”, comenta Andréia Costa.

Em outro ponto da Arquidiocese, em Horizonte, um grupo articulado pela Pastoral do Migrante e a Comissão Pastoral da Terra do Regional Nordeste 1 da CNBB, se encontraram para refletirem sobre o que é trabalho escravo e partilharem sobre a realidade no Ceará. “Precisamos entender que trabalho escravo é aquele que priva a liberdade e coloca o trabalhador em situação degradante. Hoje ele está também nas cidades dentro das fábricas, na construção civil e no trabalho informal”, ressalta Thiago Valentim coordenador da CPT-Ne1.

Participantes do Seminário Mutirão Pastoral contra o Trabalho Escravo

O objetivo do Seminário Mutirão Pastoral contra o Trabalho Escravo é criar uma articulação do Mutirão no Regional Nordeste 1. “Precisamos dessa articulação aqui no Ceará. Pois, o trabalho escravo é uma realidade que atinge toda a sociedade. Precisamos de conscientização do quê é o trabalho escravo para poder denunciar”, enfatiza Thiago Valentim. Quem desejar realizar uma denúncia deve procurar a Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE) ou o Ministério Público do Trabalho (MPT).

SAIBA MAIS

A rede “Um Grito pela Vida” (desde março de 2006) é um espaço de articulação e ação solidária da vida Religiosa Consagrada no Brasil. É parte constitutiva da Conferência Nacional dos Religiosos do Brasil (CRB). Seu objetivo é sensibilizar e socializar informações sobre o Tráfico de Pessoas; capacitar multiplicadores para ações educativas de prevenção e assistência e intensificar a luta por políticas públicas de enfrentamento desta realidade. O núcleo de Fortaleza se reuni toda primeira quinta-feira de cada mês, na sede da CRB (Rua Major Facundo, 1621 – Centro. Contato: (85) 3253.2170). Informações acesse: www.redeumgritopelavida.blogspot.com

O Mutirão Pastoral para Superação do Trabalho Escravo faz parte do GT (Grupo Temático) criado pela CNBB. É articulado pela CPT Nacional sob a coordenação do Padre Ari Antônio dos Reis. Este ano foi enviado para as Dioceses do Ceará um Kit informativo, composto por cartaz, cartilha e um DVD com três vídeos que exemplificam como acontece o trabalho escravo no Brasil. O Kit foi direcionado para os Bispos com o objetivo de se criarem atividades que venham a superar a realidade do trabalho escravo em suas dioceses.

FRASES

“O encontro vem trazer um despertar para o que é o tráfico. Tirar o conceito de que tráfico é só droga. Precisamos entender que existem outros tipos de tráficos, inclusive de pessoas. E isso é uma realidade. Por detrás de um convite de trabalho pode estar camuflado o tráfico de pessoas. Precisamos estar alerta e denunciar”.  (Vera Lúcia do Carmo – Secretaria de Direitos Humanos da Prefeitura de Fortaleza).

“Antes o Brasil era exportador de tráfico de pessoas. Hoje ele já recebe”. (rede Um grito pela Vida).

“A prevenção é sim a ação mais importante. Precisamos de multiplicadores para estarem na ponta da sociedade, alertando, educando e denunciando”. (Andréia Costa – TSH – CE).

“Um curso como esse, mostra para a sociedade que existe um trabalho possível, e que ela pode participar”. (rede Um grito pela Vida).

“O trabalho escravo está dentro do tráfico de pessoas. A partir do tráfico de pessoas, o indivíduo (pessoa) é colocado como trabalhador em situação de escravidão”. (Thiago Valentim coordenador da CPT – Ne1).

“Os casos registrados de trabalho escravo no Ceará são poucos, comparados com outros Estados. Porém, isso não significa que não existam outras situações do trabalho escravo no Ceará. O fato é que não há denúncia”. (Thiago Valentim coordenador da CPT-Ne1).

SERVIÇO

Denuncie!
Ligue 100 ou 180

Mobilização pelo Dia Internacional contra Exploração Sexual e Tráfico de Mulheres e Crianças
19 a 23 de setembro – Informações (85) 3454. 2199 [email protected] (Núcleo de Enfrentamento e Prevenção ao Tráfico de Seres Humanos e Assistência à Vítimas do Estado do Ceará)

Até dia 15 de setembro, votação online das propostas para o II Plano Nacional ao Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas. Acesse www.mj.gov.br e o link Tráfico de Pessoas. Todos podem e devem participar!

Por:  Alessandra Silva

3 Comentários »

3 Comentários »

  • PE.Robério disse:

    Quero parabenizar por este encontro em que a Igreja e soceidade em defesa da vida.
    procuram juntos discernir como ajudar a nossa sociedade, a encontrar caminhos sempre novos para viver melhor o seguimento de Jesus Cristo.

  • Francisco Vladimir disse:

    Muito bom o seu comentário, padre Robério, bom mesmo. Vejo que ainda somos capazes de entender que é necessário o cuidado com as situações alarmantes de nossa sociedade. Assim podemos vivencia uma profunda experiência de Deus.

  • jason disse:

    TRÁFICO DE PESSOAS PARA:

    VENDA DE ORGÃO
    TRABALHO ESCRAVO
    PROSTITUIÇÃO

    Esse mundo é desde antes bipolar. A beleza do desconhecido atrai e assusta, porque é abrigo do paraíso e da morte em seus vários aspectos assim subtendido. Na fragilidade do seu estado social e econômico vulnerável, os jovens são facilmente "ALICIADOS" indo atrás de "PROMESAS ARAPUCAS"; armadilhas de predadores que o enganam, arrematam, escravizam, estilhaçam-nos, destroem.
    QUE O SONHO DO SER HUMANO NÃO TENHA A ESTE O PREÇO DE SUA PRÓPRIA VIDA (…)


Deixe seu Comentário

Nome (necessário)

E-mail (não será publicado) (necessário)

Website

Atualidades

Ordenação Presbiteral

Dom José Antonio inaugura Centro de Pastoral na Paróquia Jesus, Maria, José no Antônio Bezerra

Clero de Fortaleza realiza Semana de Formação online

Jubileu de 75 anos da Paróquia Jesus, Maria, José no bairro Antônio Bezerra, Fortaleza

Catedral Metropolitana de Fortaleza celebra 42 anos de inauguração

Programação das Missas de Natal e Ano Novo em algumas paróquias da Arquidiocese de Fortaleza

Paróquia São José realiza a Live Natal da Esperança

Santuário de Canindé divulga programação natalina

Pe. Ermanno Allegri: pastor missionário, celebra 50 anos de Ordenação Presbiteral

12ª Festa da Vida: cuidar e celebrar a vida: desafio e compromisso

Dom Rosalvo toma posse na Diocese de Itapipoca

Há 150 anos, Santa Luzia ilumina Baturité

Paroquianos de São Gonçalo celebram novenário ao Padroeiro

Membros da Pascom são apresentados solenemente na Matriz do Pirambu

Nota de repúdio da Pastoral Carcerária contra agressões sofridas durante manifestação do Dia da Consciência Negra

Na Solenidade de Cristo Rei: novos presbíteros para a Igreja do Senhor

Testemunhas da Eucaristia: tema da 82ª Semana Eucarística

Cordel celebrativo: 105 anos da Arquidiocese de Fortaleza

Horários de missas no Dia de Finados

Legado de Irmã Clemência é retratado em Seminário Internacional

Dom Geraldo Freire Soares toma posse como o 5° bispo da Diocese de Iguatu

Dom Walmor, presidente da CNBB, agradece a Deus pelas muitas vocações na vida e na missão da Igreja

Rep. Centro Africana: as sementes lançadas pelo Papa dão frutos

Francisco: quando a Igreja está unida é possível fazer milagres

Comissão para a Juventude prepara novo plano pastoral: “Cristo Vive e quer a juventude viva”