Biomas brasileiros e defesa da vida | Arquidiocese de Fortaleza
Atualidades

Biomas brasileiros e defesa da vida

Pe. Dr. Brendan Coleman Mc Donald

Desde o ano 1964 a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) publicou anualmente um documento titulado Fraternidade. Para o ano de 2017 o tema deste estudo de 135 páginas é “Fraternidade: biomas brasileiros e defesa da vida”. A publicação tem como lema: “Cultivar e guardar a criação” (Gn 2,15). Muitas pessoas foram surpresas com o conteúdo da Campanha da Fraternidade deste ano. A palavra “biomas” foi uma palavra estranha ao seu vocabulário. Portanto, seria oportuno explicar logo o que é “bioma”. O próprio Texto-base da Campanha da Fraternidade define a palavra “bioma” como: “O conjunto de todos os seres vivos de uma determinada região, cuja vegetação é semelhante e contínua, e o clima é, mais ou menos uniforme. O que define um bioma é o tipo de vegetação, de água, de solo, de animais que se adaptam bem nesta região”.

São seis  biomas no Brasil: Amazônia, Caatinga, Cerrado, Mata Atlântica, Pampa e Pantanal. O Ceará, bem como quase todo o nordeste brasileiro está inserido no bioma caatinga. Curiosamente, a palavra Caatinga (tupi-guarani) significa mata branca e é o único bioma exclusivamente brasileiro, que tem clima semiárido. Apesar das famosas secas, é o semiárido mais chuvoso do planeta! Neste bioma normalmente há uma vegetação geralmente baixa, porém é muito favorável à criação de animais de pequeno e médio porte como cabras e ovelhas. A região é também bastante favorável pela apicultura.

Na página 34 do Texto-base da Campanha da Fraternidade 2017 encontramos a seguinte informação: “A Caatinga tem sido agredida pelas queimadas e pelo desmatamento para plantio de culturas que raramente se adaptam adequadamente, como o caso do ciclo do algodão. Lamentavelmente, a ação do homem já alterou 80% da cobertura original, que tem menos de 1% de sua área protegida, em 36 unidades de conservação. Outras causas do desmatamento são o gado bovino solto nas caatingas, e geralmente a madeira para a indústria de gesso e para as carvoarias”. É fato notório que o desmatamento gera a desertificação neste bioma.

Por que a Igreja Católica tem interesse nos  biomas brasileiros? O objetivo geral da CF 2017 explica: “Cuidar da criação, de modo especial dos biomas brasileiros, dons de Deus, e promover relações fraternas com a vida e a cultura dos povos, à luz do Evangelho”. Além disso, a CF apresenta oito objetivos específicos. Entre os quais encontramos: Compreender o desafio da conversão ecológica a que nos chama o Papa Francisco na carta encíclica “Laudato Sí “ e sua relação como espírito quaresmal. Conhecer melhor e nos comprometer com as populações originárias, reconhecer seus direitos, sua pertença ao povo brasileiro, respeitando sua história, suas culturas, seus territórios e seu modo específico de viver etc.

Pe. Brendan Coleman Mc Donald, Redentorista e Assessor da CNBB Reg. NE1

Seja o primeiro a comentar »

Seja o primeiro a comentar »


Deixe seu Comentário

Nome (necessário)

E-mail (não será publicado) (necessário)

Website

Atualidades

Presidente da Comissão para a Doutrina da Fé da CNBB esclarece sobre confusões em relação à fé que circulam nas redes sociais a respeito da Covid-19

O Papa reza pelos sem-teto, sofredores “escondidos” neste tempo de dor

Programação da Semana Santa em tempo de Pandemia. Celebrações da Semana Santa serão transmitidas direto da Catedral

Semana Santa 2020

Doação em prol da população vulnerável