Simpósio prepara caminhos para o CAM4/COMLA9 na Venezuela | Arquidiocese de Fortaleza
Atualidades

Simpósio prepara caminhos para o CAM4/COMLA9 na Venezuela

Um passo importante foi dado rumo ao Congresso Missionário Continental 4 (CAM4) e Congresso Missionário Latino Americano 9 (Comla 9), durante o 1º Simpósio Internacional de Missiologia, que aconteceu em Caracas, Venezuela, entre os dias 24 e 27 de janeiro. Com o tema “Secularização presente e futuro, desafio para a Missão”, o evento refletiu o enfoque temático para o CAM4/Comla9, que será realizado em Maracaibo, na Venezuela, de 22 a 27 de janeiro de 2013.
Para o assessor da Dimensão Missionária da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), padre José Altevir, o tema e o lema do Congresso apontam para um dos desafios da Igreja em nossos dias: “Discípulos Missionários de Jesus Cristo, da América ao mundo secularizado e pluricultural”, e lema: “Discípulos Missionários da América para o mundo”.
Em preparação ao CAM4/COMLA9, a organização do evento, na Venezuela, divulgou uma nota na qual destaca o Congresso como um tempo de “graça” e “salvação”, oportuno para o “encontro pessoal e comunitariamente com Jesus Cristo”. Ainda no texto, a organização frisa que “toda a Igreja Venezuelana e da América se prepara para viver na plenitude do Espírito Santo a maravilhosa experiência do Congresso”.

Palestras
Quatro palestras direcionaram o Simpósio: “Visão histórica da secularização” ministrada pelo professor Enrique Ali, doutor em sociologia que sublinhou durante sua exposição que “é impossível imaginar uma sociedade sem religião” e que “a secularização é um desafio da Missão de Deus no mundo atual”. O professor desenvolveu sua exposição contextualizando historicamente a secularização.
O bispo da diocese de San Cristóvão, na Venezuela, dom Mário Moronta, foi o responsável pela segunda palestra, “A Conversão Pastoral”. Sobre o tema, o bispo apontou que a “conversão missiológica é medida pela maturidade da Igreja, que se expressa, por sua vez, pela prática da comunhão. Assim como a Igreja deve estar em estado permanente de missão, deve estar igualmente em permanente estado de conversão. A Igreja é comunhão, para criar comunhão. Ela existe para evangelizar”, disse o bispo.
O professor na Universidade Católica na Venezuela, padre Pedro Trigo, jesuíta, foi o terceiro expositor, enriquecendo o simpósio com uma profunda reflexão sobre o tema: “Vivência e transmissão do cristianismo quando não há transmissão ambiental”. De acordo com ele, “Jesus sempre nos atrai e nos atrai com sua humanidade”. Afirmou que há a necessidade de vencermos o individualismo e valorizarmos o testemunho. “Os verdadeiros testemunhos, são embriões da esperança da vida. A missão deve abraçar todas as instâncias da vida”, ressaltou. Por fim, a quarta e última palestra, foi ministrada pela Dra. Consuelo Veléz a partir do tema: “Leitura da realidade secularizante à luz da fé”. Consuelo, que fez sua palestra por meio de vídeo conferência, por não ter conseguido passagem da Colômbia à Caracas, iniciou com a seguinte pergunta: “Meio a realidade de secularização, quais os impedimentos para viver a experiência de fé”? Na reflexão ela dizia: “não devemos temer o humano, não se deve temer a encarnação. Através do humano vivemos o sonho de Deus para a humanidade”. Ao concluir afirmou que Deus não condena. “Precisamos entender isto para fazermos a experiência de fé: Devemos nos lançar mar adentro e lançar as redes utilizadas por Jesus para perceber a manifestação de Deus na história”.

Seja o primeiro a comentar »

Seja o primeiro a comentar »


Deixe seu Comentário

Nome (necessário)

E-mail (não será publicado) (necessário)

Website

Atualidades

Primeira Semana Catequética na Região Episcopal Bom Jesus dos Aflitos

Amanhã, sábado, 15 de agosto, Igreja no país se une em “Dia de Oração pela Vida e pelo Brasil”

Workshop para a Pastoral do dízimo on-line

Ciclo de formação e estudo a partir da Campanha da Fraternidade 2020

Organização divulga programação oficial da Caminhada com Maria 2020. Coroação da imagem será feita neste ano pelo próprio arcebispo