Editorial - Fevereiro de 2020 | Arquidiocese de Fortaleza
Atualidades

Editorial – Fevereiro de 2020

FRATERNIDADE E VIDA

Desde 1964 a Igreja no Brasil, durante o tempo especial da Quaresma, em preparação para a Páscoa e com um grande estímulo para a renovação da vida cristã, sob o impulso do Concílio Vaticano II, a grande proposta de renovação da Igreja e sua missão no mundo, começou o que se chama a Campanha da Fraternidade.

A grande novidade – Evangelho – da fé cristã é o encontro com Jesus, o Filho Eterno que nos revela o Pai e no coenvolve na fraternidade universal dos filhos e filhas de Deus. O fundamental objetivo da vida cristã é estar em comunhão com o Amor de Deus, Pai, e ser comunidade de irmãos em Cristo Jesus. A comunhão de toda a humanidade na comum dignidade dada pelo Criador e no seu destino eterno de unidade plena nEle inspira e estimula a missão da Igreja – comunidade germe e instrumento do Reino de Deus, que é a realização plena da humanidade.

Assim, toda a convivência humana ganha sua maior e definitiva dimensão. E tudo o que se refere aos relacionamentos humanos, interpessoais, sociais, políticos, universal, encontra luzes e forças para sua justa realização no bem comum de todos. 

A Campanha da Fraternidade é o modo com o qual a Igreja no Brasil vivencia a Quaresma. Há mais de cinco décadas, ela anuncia a importância de não se separar conversão e serviço à sociedade e ao planeta. A cada ano, um tema é destacado, assim, a Campanha da Fraternidade já refletiu sobre realidades muito próximas dos brasileiros: família, políticas públicas, saúde, trabalho, educação, moradia e violência, entre outros enfoques.

Em 2020, a CF convida a olhar de modo mais atento e detalhado para a vida. Com o tema “Fraternidade e Vida: Dom e Compromisso” e lema “Viu, sentiu compaixão e cuidou dele” (Lc 10,33-34), busca conscientizar, à luz da palavra de Deus, para o sentido da vida como dom e compromisso, que se traduz em relações de mútuo cuidado entre as pessoas, na família, na comunidade, na sociedade e no planeta, casa comum. 

Ela convida a um olhar que se eleva para Deus, no mais profundo espírito quaresmal, e volta-se também para os irmãos e irmãs, identificando a criação como presente amoroso do Pai. A Campanha será uma motivação para olhar transversalmente as diversas realidades, interpelando a todos ao respeito do sentido que, na prática, se atribui à vida, nas suas diversas dimensões: pessoal, comunitária, social e ecológica.

“Não se pode viver a vida passando ao largo das dores dos irmãos e irmãs”, diz um trecho do texto base preparado pela CNBB. Ver, sentir, compaixão e cuidar são os verbos de ação que irão conduzir este tempo quaresmal. Para isso convida que cada pessoa, cada grupo pastoral, movimento, associação, Igreja Particular e o Brasil inteiro, motivados pela Campanha da Fraternidade, possam ver fortalecida a revolução do cuidado, do zelo, da preocupação mútua e, portanto, da fraternidade.

+ José Antonio Aparecido Tosi Marques,
Arcebispo Metropolitano de Fortaleza

Seja o primeiro a comentar »

Seja o primeiro a comentar »


Deixe seu Comentário

Nome (necessário)

E-mail (não será publicado) (necessário)

Website

Atualidades

Formação da Pastoral do Menor: Espiritualidade que nasce do Exílio

Pedro e Paulo: alegria da Igreja!

“Pedro e Paulo são um exemplo, uma norma de vida para todos nós”, afirma dom Orani

Pastoral do Dízimo Arquidiocesana promove formação de seus agentes

Carta Circular 005/2020, a respeito da reabertura das igrejas