Caminhada Penitencial

Tudo sobre a 13ª Caminhada Penitencial

Último editorial de dom José Antonio: “O Senhor vem visitar e salvar Seu Povo”

Desde abril de 1999 ocupamos este espaço de Editorial do Boletim da Arquidiocese de Fortaleza com as Palavras do Pastor.

Foi após o início de nosso ministério episcopal nesta querida Igreja de Fortaleza, que ocorreu no dia 24 de março de 1999, que marcamos mensalmente este encontro com os irmãos e irmãs através de poucas palavras que quiseram ser sempre um estímulo ao nosso seguimento de Cristo na Igreja Arquidiocesana.

Estamos concluindo nosso ministério arquiepiscopal frente à Arquidiocese de Fortaleza e recebendo da Providência Amorosa de Cristo em sua Igreja um novo pastor.

Dom Gregório Ben Lâmed Paixão, da Ordem de São Bento, nosso irmão no episcopado, no dia 15 deste assume, por envio do Santo Padre o Papa Francisco, o pastoreio na Arquidiocese de Fortaleza, como seu arcebispo metropolitano.

Muito significativo que o fato ocorra neste tempo santo do Advento do Senhor e Seu Natal. É realmente “O Senhor que vem visitar e salvar o Seu Povo” (cf. Lc 1, 68.)

Atualiza-se no decorrer do tempo e em nossa história a fidelidade amorosa do Pai Celeste que envia Seu Filho Jesus e no Espírito Santo age na redenção da humanidade em Seu Reino.

Jesus, Deus que veio a nosso encontro, após realizar sua missão de salvação, continua agindo nos caminhos da humanidade até que seja encaminhada  à unidade do Amor no Reino de Deus definitivo. Age pelos que chama e envia no testemunho e anúncio do Evangelho a toda criatura, reunindo os filhos e filhas de Deus dispersos.

Assim recebemos o que agora é enviado a pastorear o Povo de Deus na Arquidiocese de Fortaleza. Bispo, continuador da missão dos Apóstolos de Jesus, vem para reunir pela Palavra do Senhor, pelos Sacramentos da Graça, pelo Pastoreio da Caridade.

Deus vem ao encontro do homem. Vem, pois é sua fonte de ser, nEle é que tudo existe, por Sua Vontade Amorosa e Infinita. Deus vem, já pela criação que é expressão de seu desígnio de Amor. E mesmo diante dos desvios humanos na busca de sua realização, do descaminho por sua vontade desorientada, não é deixado à deriva de si mesmo, de sua relação com Aquele que o quer e realiza no Amor, e orienta nas relações com os demais seres humanos e criaturas do mundo em que habita.

A comemoração anual do Nascimento de Jesus, o Cristo de Deus, lembrando o acontecimento inédito, quer renovar o encontro desta busca: o Criador se faz criatura e vem salvar Seu Povo. Salvar da desorientação da própria existência, vem salvar da auto-destruição que cava com sua egoista irresponsabilidade, vem salvar o homem fazendo-se com ele Filho do Homem. E a Luz brilha nas trevas, a Sabedoria na ignorância, o Amor no fechamento egoista. O Amor vem salvar Seu Povo, derramando sobre o coração humano a Vida que ele abandonou.

A vida do Senhor aproxima o que se distanciou: o homem de Deus, o homem do homem, o homem da criação – casa comum de todos. O Amor faz comunhão de vida, relações de reconhecimento digno de si e dos outros, de caminho conjunto no desenvolvimento da vida rumo a uma plenitude que, sem o Evangelho – Boa Nova da Salvação – não se conhece e não se procura. O Amor vem salvar Seu Povo com o Amor.

Ele veio e ainda vem no escondimento, para que se perceba que é mais real o que está no íntimo, que o que se vê na aparência. Ele vem na pobreza, para que reencontremos o verdadeiro valor do que realmente conta.

Esta é a feliz novidade, que já está presente e precisa ser conhecida e partilhada. Em Jesus, Deus salva. Em Jesus, agindo por Seu Amor, Seu Espírito, “Deus faz novas todas as coisas”. (cf. Apc 21,5.)Agora e até sua plena realização “O Senhor vem salvar Seu Povo”.  

Aqui agradeço de coração enternecido o acolhimento e manifestações de amor que durante estes quase 25 anos tenho recebido dos irmãos e irmãs em Fortaleza e no Ceará. Peço que as lacunas do ministério vivido sejam, na misericórdia divina e dos mesmos irmãos e irmãs, preenchidos pela Caridade. Continuamos juntos nossa caminhada na Vontade de Deus que é Amor.

Agora vem também de modo novo e atualizado através daquele que é enviado para o pastoreio desta porção de Sua Família Divina na Terra, como  arcebispo da Igreja em Fortaleza, aquele que acolhemos como Bendito o  que vem em nome do Senhor!” (Mt 23, 39)

A todos meu agradecimento pela fiel acolhida. A quem de algum modo devo, peço a misericórdia do perdão. Continuarei rezando por todos e cada um. Peço que também o façam por mim. E desejo que vivamos este novo nascimento com renovado amor no Senhor.

+ José Antonio Aparecido Tosi Marques
Arcebispo Emérito de Fortaleza

4 respostas

  1. Temos em Dom José Antonio Aparecido Tosi Marques um símbolo e um grande exemplo para a Igreja de Fortaleza. Nosso Arcebispo emérito passa o governo da Arquidiocese de Fortaleza com o sentimento de cumprimento da missão que lhe foi atribuída, trabalhando e representando dignamente o sacerdócio que escolheu para sua vida. Com mais de duas décadas à frente da direção arquidiocesana, Dom José Antonio deixa escrito em letras de ouro o registro de sua passagem por Fortaleza e sua dedicação ao povo cearense. Não é por acaso que o Exmº Arcebispo emérito de Fortaleza recebeu a mais nobre condecoração por seu período entre os cearenses, a saber, a Medalha da Abolição. Por plena justiça e merecimento hoje Dom José Antonio é reconhecido como um dos mais respeitáveis e valorosos dirigentes da Igreja Católica no Ceará.

  2. Gratidão Dom José Antônio por seu pastoreio nesses quase 25 anos em nossa Aquidiocese. Deusbo abençoe!

  3. Nossa gratidão nossa oração e nossas felicitações, Dom José ! Recordemos com a alegria o pensamento de São Paulo VI papa SOBE MAIS ALTO QUEM AJUDA O OUTRO A SUBIR que seu pastoreio manifestado como Graça em nosso meio seja sua constante alegria por aquilo que o Senhor manifestou na sua generosidade!!!

  4. Levarei na memória as missas presididas pelo senhor na visita pastoral em Horizonte. A celebração de encerramento da visita pastoral foi no mesmo dia do aniversário da pastoral dos coroinhas, a qual eu estava como coordenador. Meio tímido, ao fim daquela missa, escrevi um texto em alusão às atividades desenvolvidas pelo grupo ao longo do tempo, o que fugiu um pouco da temática geral do dia. Fiquei receoso com isso, mas mesmo assim fiz. Depois da leitura da homenagem, puxamos os parabéns. O senhor foi muito atencioso naquele dia com o grupo e pegou de minha mão o texto escrito por mim para comemorar aquele dia, lembro que disse que gostaria de ficar com aquela homenagem escrita, pois a achou muito bonita. Fiquei emocionado e feliz. Trago aqui hoje, depois de 12 anos dessa data, a reflexão sobre o impacto do olhar e da postura acolhedora na vida dos seres humanos. Naquele dia, todos os 112 coroinhas presentes ficaram muitos felizes e se sentiram reconhecidos pelo trabalho que faziam. Muitas dessas crianças não tinham o apoio familiar para estar ali, vieram de lugares distantes da paróquia e ainda sofriam bullying nos grupos de amigos das escolas que estudavam por serem “meninos(as) da missa”. O reconhecimento do trabalho feito por eles, naquele momento, fez muita diferença nos anos que se seguiram… Agradeço, Dom José, por todo seu cuidado e zelo. Sabemos que a rotina de um bispo, em especial um bispo responsável por uma arquidiocese tão grande, tão complexa, às vezes não permite que tenhamos um contato tão rotineiro quanto queríamos. Mas valeu a pena cada momento, tenha certeza. Do lado de cá, estaremos rezando pelo senhor e ansiosos por uma próxima visita! Reze por nós também! Forte abraço! Que a Virgem Mãe sempre ilumine seus caminhos! Amém.

Faça a sua pesquisa

Os cookies nos ajudam a entregar nossos serviços. Ao usar nossos serviços, você aceita nosso uso de cookies. Descubra mais