Paróquia São João Batista, Acarape - Arquidiocese de Fortaleza
Regiões

Paróquia São João Batista, Acarape

Endereço:Doca Rego,  419
Bairro:Centro
CEP:62785-000
Cidade:Acarape-CE
Fixo:(85) 3373-1387
Celular: 
WhatsApp:(85)  3373-1387
Email:[email protected]
Site: 
Facebook:Facebook
Youtube: 
Instagram:@paroquiadeacarape

Horário de Missa na Matriz

Domingo:7h | 19h
Segunda: 
Terça: 
Quarta: 
Quinta: 
Sexta: 
Sábado: 

Horário de Atendimento na Secretaria

Domingo: 
Segunda:7h às 12h | 14h às 17h
Terça:7h às 12h | 14h às 17h
Quarta:7h às 12h | 14h às 17h
Quinta:7h às 12h | 14h às 17h
Sexta:7h às 12h | 14h às 17h
Sábado:7h às 12h

Administração Paroquial

Pároco:Pe. José Almir Martins Jucá Júnior
Colaboradores: 
Diáconos: 
Secretárias(os):Maria Ineide Costa

Histórico:

Do Decreto de criação de 6 de janeiro de 1943

Paróquia de Acarape

Valendo-nos dos poderes que nos competem de acordo com o Código do Direito Canônico (cân. 1414) se faz mister de faculdades mais amplas (cân. 1426, 1427, havemos por bem erigir, como de fato erigimos, pelo presente Decreto a Paróquia de S. João Batista de Acarape nesta Arquidiocese. Com o parecer favorável dos Consultores Arquidiocesanos, decretamos que a nova paróquia seja amovível (cân. 54 3).
A Igreja de S. João Batista que se acha edificada na povoação de Acarape, fica elevada á categoria de Igreja Paroquial.
Terá pia batismal e os direitos próprios das igrejas paroquiais. Ouvidos os Revmos. Vigários das paróquias cujos territórios concorreram para a formação do território da Nova Paróquia, determinamos para limites da mesma os seguintes:
Com Redenção, De um ponto situado à dois quilômetros a lesta da ferrovia, situado na linha divisória entre Redenção e Aracoiaba, segue a linha de limites paralelamente a ferrovia, até o Riachão Agu Verde (limite com Pacatuba); para a área da sede paroquial, porem, traça-se, com um ria de 3 quilômetros, uma semi-circunferência tendo por centro ponto de linha paralela, fronteiro ao centro do edifício da Estação ferroviária abrangendo a atual via de Acarape.
Com Pacatuba: Começa no ponto de intercessão da Linha Paralela, com Riachão da Água Verde; por este até a sua foz no Rio Verde; por este abaixo até a sua foz no Rio Pacoti; por este acima até o lugar chamado Genipapo.
Com Guarani: De genipapo’ por uma reta até a Lagôa das Pedras (hoje Itaipaba) ficando esta no territorio de Guarani; daí pela Estrada do Pascoal até a Tourada; daí por uma reta a atual residência Viúva Maria Luiza, daí pela estrada carroçável que passa em Morros, atravessando a região chamada Fiusa, vai até a Residência Raimundo Pereira; daí em linha reta ate a estrada carroçavel Feijão Vazantes na altura de Lagôa Nova; continua pela mesma estrada até Seringueira, daí por uma reta ás Seis Carnaúbas, daí por uma reta até o limite com a Paróquia de Morada Nova passando pela Localidade Vaca Morta no Rio Pirangi;
Com Morada Nova: Pela antiga linha da Serraria Com Aracoiaba: Da foz do Riacho Feijão por uma linha reta até o Morro das Panelas o qual fica para Acarape; dai por uma reta até o Morro da Jurema que continua com Aracoiaba; dai ao ponto mais próximo do Riacho da Jurema; por este abaixo até o Rio Choró; por este abaixo até a foz do Riacho do Susto, daí pelo divisor das águas entre o Riacho do Susto e o Rio Aracoiaba (antigo limite) até o ponto inicial.


HISTÓRICO DA PARÓQUIA DE ACARAPE

Primórdios

HISTÓRICO DA PARÓQUIA DE ACARAPE

Nome da Paróquia, com histórico.

R- Paróquia São João Batista

Histórico – Havia um nicho(vão ou cavidade em parede ou muro para colocar estátuas, imagens,etc.) em Calaboca consagrado A São João Batista. Essa declaração foi tomada pelo Pe. Luiz Bezerra da Rocha à senhora Francisca Justino Ferreira que deu seu testemunho e juramento sem nenhum interesse de ocultar a verdade. De acordo com depoimentos da Sra. Maria Olga Florêncio e da Sra.  Raimunda Tomaz de Aquino, foi revelado que antes da construção da Paróquia já existia, no mesmo local uma capela que possuía uma área construída de 5x3m que havia um quadro de São João Batista dependurado nesta referida  construção.

         Antes da construção da Paróquia, o Vigário responsável em propagar a fé e a religião na comunidade era o Pe. Antonio de Sousa Barros, que vinha , que vinha de Redenção em um burrinho, chegando  cedo  e acordando os fiéis de porta em porta. Após o falecimento do Pe. Antonio de Sousa Barros, Monsenhor Luiz de Carvalho Rocha assumiu a Paróquia de Redenção e consequentemente a Capela do distrito de Acarape, que achou pequena para a população que estava crescendo. No ano de 1916, o Monsenhor de Carvalho Rocha foi a Roma com Dom Manoel da Silva Gomes, Arcebispo de Fortaleza, e de lá trouxeram a planta da ampliação da Capela. Os senhores Antonio Alves de Almeida, José Sales se comprometeram em ajudar com doações de materiais. Porém, antes do início da construção, um acontecimento estava causando admiração a todos: as aparições que  a senhorita Rita vinha tendo. As visões se manifestavam  com a presença  de um senhor que pedia para que fosse construída a Matriz Paroquial, pois ele morreu e ficou devendo essa promessa.

A senhorita Rita ficava correndo e gritando dentro da minúscula capela até cair no chão. Essas visões lhe perseguiram até começar a construção da Igreja. Esse fato foi relatado através das Sras. Olga Florêncio e Raimunda Tomaz de Aquino.

2- Data da criação da Paróquia.

R- 06 de janeiro de 1943

4- Padres que passaram pela Paróquia até hoje.

R- 1- Pe. José Sinval Facundo; 2- Pe. José Soares Magalhões; 3- Pe. Raimundo Nonato Camelo; 4- Pe. Demetrio Eliseu de Lima; 5- Pe. Antonio Crisóstomo do Vale; 6- Pe. Everaldo Bezerra Fialho; 7- Pe. João Tryboba; 8- Pe. Ricardo Siuta; 9- Pe. José Maria Cavalcante Costa; 10- Pe. Plínio José Luz da Silva; 11- Pe. Aldenor Bezerra Torres; 12- Pe. Francisco Bezerra do Carmo; 13- Pe. Arildo da Silva Castro; 14- Pe. Francisco de Assis Filho ; 15- Pe. Luiz Abner Cavalcante de Almeida

5- Total de Comunidades e seus respectivos nomes de toda a Paróquia.

R- 19 Comunidades;

  1. Canta Galo- padroeira Santa Luzia
  2. Barro Vermelho- padroeiro São Bento
  3. Carro Atolado- padroeiro São José
  4. Morenos- Padroeira Santa Luzia
  5. Riachão do Norte- Padroeiro São Judas Tadeu
  6. Assentamento 24 de abril
  7. Tanques
  8. Teobaldes
  9. Pau Branco I

10-Pau Branco II – padroeira Nossa Senhora de  Fátima

      11-Poço Escuro

       12-Tamanduá – padroeiro São Francisco

       13-Garapa I

       14- Garapa II-  padroeiro São Raimundo Nonato

        15-Lagoa dos Veados- padroeira Nossa Senhora da Conceição

        16- Amargoso-  padroeira Nossa Senhora das Graças

        17- São Benedito-  padroeiro São Benedito

        18- Conjunto São Francisco-  padroeiro São Francisco

        19- Mamoeiro