Meditação do XV Domingo do Tempo do Comum - (Mt 13, 1-23) - Arquidiocese de Fortaleza
Atualidades

Meditação do XV Domingo do Tempo do Comum – (Mt 13, 1-23)

Queridos irmãos em Cristo!

Neste 15º Domingo do Tempo Comum bendizemos a Deus, que por meio de sua Palavra nos ilumina e nos mostra a luz da verdade a fim de proporcionar o retorno aos que erram e nos orientar em nossas escolhas, onde nós uma vez iluminados rejeitando as “obras das trevas” nos empenhemos e aderir a tudo o que convém à nossa condição como cristãos (Oração Coleta).

A nossa fé comporta, necessariamente, uma dimensão ativa – das obras que expressam que tipo de experiência com Deus temos! A partir de então a Liturgia deste domingo é um convite a abrirmos o coração e deixarmos que Deus estabeleça a sua vontade por meio do conhecimento de sua vontade através de sua Palavra, que assim como a chuva – cuja função é chegar até a terra e torná-la fecunda; assim também a Palavra de Deus chega até o nosso coração e fecundando a nossa vida, cumpre a sua missão, ou seja, produzindo frutos de conversão pessoal e comunitária, além de nos capacitar como agentes transformadores das realidades onde estamos e atuamos.

Toda a criação está ainda aguardando a manifestação dos filhos de Deus, pois a mesma ainda geme, como em dores de parto. “Dar a luz” a um mundo novo deverá ser a tarefa de todo discípulo que escutando a Palavra se deixa interpelar e conduzir suas ações na transformação deste mundo no sonho de Deus.

Submetida a vaidade, uma das tantas conseqüências do egoísmo, a nossa vida carece da força libertadora e luminosa da Palavra. Lembramos que a vaidade tem o igual sentido de vanglória, ou seja, de uma glória vazia em si mesmo. O contato com a Palavra de Deus nos mostra que toda glória deve ser dada a Deus, Senhor de todas as coisas e de tudo o que existe. Glorificar o nome de Deus é, portanto, tarefa nossa a partir de nossas obras orientadas por meio de sua Palavra!

No evangelho deste domingo Jesus nos apresenta e nos explica que o mistério da Palavra semeada pode ser comparado com a atividade do semeador, que lança a semente na terra. Nesta perspectiva nós também poderemos assumir três condições a partir do texto proposto pela Liturgia: semeador semente e terreno.

Assumimos em nossas ações que visam a edificação do reino, as nossas iniciativas e projetos a atitude de quem semeia. Por outro lado também somos, como a semente, lançados no mundo repleto de desafios; mas também, poderemos ser o terreno que acolhe ou não a Palavra semeada, cuja colheita dependerá de cada um de nós em proporções diferentes.

Como estamos assumindo a nossa missão de semeadores do reino? Como sementes lançadas no mundo, estamos frutificando e que tipo de fruto somos em quantidade e qualidade? Que tipo de terreno é o nosso coração na acolhida dessa Palavra?

Que a Liturgia faça crescer sempre mais em nós a salvação celebrada!

Em Jesus, o Bom Pastor e Maria nossa mãe!
Pe. Fernando Antonio Carvalho Costa

1 Comentário »

1 Comentário »


Deixe seu Comentário

Nome (necessário)

E-mail (não será publicado) (necessário)

Website

Atualidades

Dom José Antonio inaugura Centro de Pastoral na Paróquia Jesus, Maria, José no Antônio Bezerra

Clero de Fortaleza realiza Semana de Formação online

Jubileu de 75 anos da Paróquia Jesus, Maria, José no bairro Antônio Bezerra, Fortaleza

Catedral Metropolitana de Fortaleza celebra 42 anos de inauguração

Programação das Missas de Natal e Ano Novo em algumas paróquias da Arquidiocese de Fortaleza

Paróquia São José realiza a Live Natal da Esperança

Santuário de Canindé divulga programação natalina

Pe. Ermanno Allegri: pastor missionário, celebra 50 anos de Ordenação Presbiteral

12ª Festa da Vida: cuidar e celebrar a vida: desafio e compromisso

Dom Rosalvo toma posse na Diocese de Itapipoca

Há 150 anos, Santa Luzia ilumina Baturité

Paroquianos de São Gonçalo celebram novenário ao Padroeiro

Membros da Pascom são apresentados solenemente na Matriz do Pirambu

Nota de repúdio da Pastoral Carcerária contra agressões sofridas durante manifestação do Dia da Consciência Negra

Na Solenidade de Cristo Rei: novos presbíteros para a Igreja do Senhor

Testemunhas da Eucaristia: tema da 82ª Semana Eucarística

Cordel celebrativo: 105 anos da Arquidiocese de Fortaleza

Horários de missas no Dia de Finados

Legado de Irmã Clemência é retratado em Seminário Internacional

Retiro prepara Diáconos para ordenação sacerdotal

Live formativa aborda temática da Campanha para a Evangelização 2021

juJuventude região São José

Juventude da Região Episcopal São José se reúne para encontro de espiritualidade

Assembleia Regional da Pastoral Vocacional/Serviço de Animação Vocacional é realizada em Caucaia

“Sinodalidade o caminhar do povo de Deus” em comunhão, participação e missão