Francisco de Assis e os males do planeta - Arquidiocese de Fortaleza
Atualidades

Francisco de Assis e os males do planeta

Convém à criatura humana, mais do que nunca, se voltar para Francisco de Assis, numa inspiração, apoiando-se na sua pessoa, inquestionável referencial e exemplo, induzido e inculcado por preces fervorosas ao bom Deus, no sentido da cura dos males do planeta ou mesmo na busca de uma terra sem males. Ele, que recebeu do bom Deus-Criador a mais elevada e sublime missão, ao externar um clamor muito forte: o de chamar a atenção para os cuidados com as criaturas de Deus. Na condição de humilde servo de Deus, compreendeu o mistério da compaixão cristalina, demonstração da vontade divina. Quão magnânimo esplendor, afável ternura e fervor, no Aventureiro de Assis pelo seu Senhor!

“Francisco, despojado de todas as coisas que são do mundo, dedicou-se à justiça divina, e, desprezando a própria vida, entregou-se ao serviço divino por todos os modos possíveis”. Quando se contempla as obras das mãos de Deus, no exemplo venturoso do trovador acima, o de Assis, montado naquele cavalo, tem-se muito a dizer e simbolizar o mundo, a partir do convívio com as relações econômicas, sociais e políticas, sem esquecer as vaidades, o orgulho e o egoísmo humano, os quais envolvem em desgastes desfigurados o rosto de Deus, nas criaturas e no próprio mundo.

Nele está presente, por sua constante e viva mensagem, o seu mais radical significado engrandecedor, de convocar e provocar as pessoas de boa vontade, seguidoras de Jesus de Nazaré, a um despertar da consciência sempre acompanhada da excelsa grandeza de alma, no que diz respeito ao sustento da vida, mas num amor descomunal e sem medida, no que se possa, não só imaginar, mas também encontrar meios possíveis, na sólida reconstrução da sociedade, com um olhar carinhoso, no mesmo propósito ou desígnio para com a criação: sua plena restauração.

Quando muitos pensam no que é pequeno, néscio e barato terraplanismo negacionista, afligindo e incidindo na vida humana, mesmo num não à mão de obra nanica e irrelevante, designando prejuízo em detrimento dos talentos, das descobertas e inteligência dos seres humanos, sentido da vida, dom e graça de Deus, nas suas relações humanas, que não se prescinda do ideal e do espírito de Francisco de Assis.

Pensemos, pois, na contribuição do Poverello d’Assisi, que, ao entrar nas cidades de então e, como um ébrio do espírito, começou a louvar o Senhor pelas praças e pelos becos. Hoje também se faz necessário caminhar ao encontro da ética e da moral, a partir do diálogo ecumênico, aberto e no respeito à realidade do mundo tão diverso, carecendo de uma clemente complacência franciscana, no seu sentido mais amplo, tendo no centro a vida, numa prece por sua sobrevivência, muito além da espécie humana (cf. Hans Küng, P. Ética Mundial).

Pe. Geovane Saraiva – Pároco de Santo Afonso, blogueiro, jornalista, escritor e integrante da academia Metropolitana de Letras de Fortaleza (AMLEF).

Seja o primeiro a comentar »

Seja o primeiro a comentar »


Deixe seu Comentário

Nome (necessário)

E-mail (não será publicado) (necessário)

Website

Atualidades

Dom José Antonio inaugura Centro de Pastoral na Paróquia Jesus, Maria, José no Antônio Bezerra

Clero de Fortaleza realiza Semana de Formação online

Jubileu de 75 anos da Paróquia Jesus, Maria, José no bairro Antônio Bezerra, Fortaleza

Catedral Metropolitana de Fortaleza celebra 42 anos de inauguração

Programação das Missas de Natal e Ano Novo em algumas paróquias da Arquidiocese de Fortaleza

Paróquia São José realiza a Live Natal da Esperança

Santuário de Canindé divulga programação natalina

Pe. Ermanno Allegri: pastor missionário, celebra 50 anos de Ordenação Presbiteral

12ª Festa da Vida: cuidar e celebrar a vida: desafio e compromisso

Dom Rosalvo toma posse na Diocese de Itapipoca

Há 150 anos, Santa Luzia ilumina Baturité

Paroquianos de São Gonçalo celebram novenário ao Padroeiro

Membros da Pascom são apresentados solenemente na Matriz do Pirambu

Nota de repúdio da Pastoral Carcerária contra agressões sofridas durante manifestação do Dia da Consciência Negra

Na Solenidade de Cristo Rei: novos presbíteros para a Igreja do Senhor

Testemunhas da Eucaristia: tema da 82ª Semana Eucarística

Cordel celebrativo: 105 anos da Arquidiocese de Fortaleza

Horários de missas no Dia de Finados

Legado de Irmã Clemência é retratado em Seminário Internacional

Santuário de Canindé festeja novenário online em honra a São Francisco das Chagas

Evento arquidiocesano debate sobre Diretrizes Econômicas e Financeiras

Sínodo. “Implica um modo de comunicar novo porque corremos o risco de falar e não ser ouvidos”

dom-jose_30-anos

Arquidiocese de Fortaleza celebra com júbilo 30 anos de Ordenação Episcopal de Dom José Antonio

crb

Conferência dos Religiosos do Brasil – Regional Ceará realiza assembleia e elege nova coordenação para triênio 2121-2024