Fé, vida e compromisso: No Ceará, 15ª Romaria da Terra reúne mais de 20 mil pessoas - Arquidiocese de Fortaleza
Atualidades

Fé, vida e compromisso: No Ceará, 15ª Romaria da Terra reúne mais de 20 mil pessoas

A 15ª Romaria da Terra promovida no dia 7 de agosto de 2011 pela Comissão Pastoral da Terra do Ceará, da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil Regional Nordeste I, na Diocese de Itapipoca, quis celebrar “No Testemunho dos mártires: terra, água e dignidade”, as lutas, as conquistas, a fé, a esperança do povo de Deus no Ceará. Além disso, quis seriamente denunciar “os investimentos do poder público no agronegócio, nos agrocombustíveis, na produção de energia, na mineração e na infra-estrutura para o turismo que agride o território, a cultura e economia” (carta da 15a. Romaria da Terra, em 7 de agosto 2011). Ao mesmo tempo, colocar nas mãos do Senhor as várias práticas de produção da agricultura familiar camponesa, na gestão sustentável dos territórios e organização política de grupos, comunidades, movimentos populares. Assim, os romeiros e romeiras das nove dioceses do Estado do Ceará rezavam: “Ó Jesus, sertanejo e irmão, se nos expulsarem da terra e nos privarem da água e dos direitos, olha para nós, Senhor, e nos livra de tal sujeição”.

Não tem como não expressar a alegria do encontro das pessoas, das comunidades eclesiais de base, das pastorais sociais, dos organismos da Igreja, dos movimentos sociais do campo e da cidade. Eram mais de vinte mil pessoas. Vinte mil pessoas que entoavam cantos e rezavam a Deus e a Maria, ao Deus da libertação e a Maria que derruba dos tronos os poderosos e exalta os humildes. Com orações, denúncias, risos, partilha, solidariedade e, acima de tudo, com o desejo de ver um mundo novo, uma cidade nova, uma Terra sem males, conforme a Carta da 15ª Romaria da Terra, os romeiros e romeiras da terra reafirmaram o compromisso com a luta pela reforma agrária; a resistência ao atual modelo de desenvolvimento; a luta pela defesa da soberania alimentar, soberania energética; pelo uso da água como direito de todas as formas de vida. Reafirmaram, também, a defesa da luta dos povos originais – indígenas, quilombolas e sertanejos – pelo seu reconhecimento e dignidade. A Carta Compromisso reafirma o compromisso pastoral de continuar “com as mãos na massa, os pés firmes no chão, como povo de Deus que reza, mas coloca a oração no chão da terra e da vida”.

Dom Antônio Roberto Cavuto, bispo da Diocese de Itapipoca, em suas falas, chamou a atenção para a importância das lutas e do compromisso da Igreja e de sua ação pastoral com o homem e a mulher do campo, com as lutas diárias por libertação, contra a exploração dos poderosos e a falta de atenção dos governos.

A Romaria é um momento de renovação e afirmação do nosso compromisso, mas não podemos ficar só nisso. É preciso aglutinar as forças sociais e políticas para que consigamos fazer com que, permanentemente, os direitos sejam garantidos, porque nós, Igreja, temos a capacidade de organização e união. “Nossa fé pode remover montanhas”. Conseguimos reunir vinte mil pessoas para celebrar, rezar, agradecer a Deus e pedir a Mãe Maria, que caminhe conosco. E ela caminha! Caminha nas lutas do dia-dia. A Romaria da Terra acontece em consonância com as várias atividades realizadas pelas pastorais socais, CEBs e Organismos da Igreja no Ceará e no Brasil, assim como o Grito dos Excluídos. Nos próximos anos as Pastorais Sociais realizarão a 5a. Semana Social Brasileira, cujo lançamento será no dia 11 de agosto, em Brasília, e, mais uma vez, reunirá as forças eclesiais sociais, mostrando que é possível, fazer um novo acontecer e realizar na Terra o Reino de Deus. A Semana Social Brasileira acontecerá em um importante processo que só terminará em 2013. São várias as atividades a serem realizadas, como também vários os fóruns e redes.

Em Fortaleza, com as lutas atuais da cidade, as Pastorais Sociais e os Organismos da Igreja atuam e se comprometem com as causas populares no desejo de uma vida melhor para as crianças, as mulheres, a população de rua, os catadores, os migrantes, os carcerários, com destaque para as várias situações causadas pelos megaeventos, com possíveis remoções provocadas pelas obras da Copa do Mundo 2014. A Pastoral do Migrante, em especial, tem se somado ao Comitê Popular da Copa em Fortaleza para ser presença junto às comunidades atingidas e apoiá-las.

Olhemos para frente com a bênção e proteção de Nossa Senhora das Mercês, padroeira da Diocese de Itapipoca, evocada várias vezes durante a Romaria da Terra, para que tenhamos a coragem, a força, a disponibilidade e alegria de seguirmos na fé e no compromisso dos mártires. Presentes na luta, vejamos no outro Jesus, Javé, o Deus dos pobres, do povo.

Francisco Vladimir, membro do Serviço Pastoral do Migrante da Arquidiocese de Fortaleza, jornalista.

Seja o primeiro a comentar »

Seja o primeiro a comentar »


Deixe seu Comentário

Nome (necessário)

E-mail (não será publicado) (necessário)

Website

Atualidades

Ordenação Presbiteral

Dom José Antonio inaugura Centro de Pastoral na Paróquia Jesus, Maria, José no Antônio Bezerra

Clero de Fortaleza realiza Semana de Formação online

Jubileu de 75 anos da Paróquia Jesus, Maria, José no bairro Antônio Bezerra, Fortaleza

Catedral Metropolitana de Fortaleza celebra 42 anos de inauguração

Programação das Missas de Natal e Ano Novo em algumas paróquias da Arquidiocese de Fortaleza

Paróquia São José realiza a Live Natal da Esperança

Santuário de Canindé divulga programação natalina

Pe. Ermanno Allegri: pastor missionário, celebra 50 anos de Ordenação Presbiteral

12ª Festa da Vida: cuidar e celebrar a vida: desafio e compromisso

Dom Rosalvo toma posse na Diocese de Itapipoca

Há 150 anos, Santa Luzia ilumina Baturité

Paroquianos de São Gonçalo celebram novenário ao Padroeiro

Membros da Pascom são apresentados solenemente na Matriz do Pirambu

Nota de repúdio da Pastoral Carcerária contra agressões sofridas durante manifestação do Dia da Consciência Negra

Na Solenidade de Cristo Rei: novos presbíteros para a Igreja do Senhor

Testemunhas da Eucaristia: tema da 82ª Semana Eucarística

Cordel celebrativo: 105 anos da Arquidiocese de Fortaleza

Horários de missas no Dia de Finados

Legado de Irmã Clemência é retratado em Seminário Internacional

Dom Geraldo Freire Soares toma posse como o 5° bispo da Diocese de Iguatu

Dom Walmor, presidente da CNBB, agradece a Deus pelas muitas vocações na vida e na missão da Igreja

Rep. Centro Africana: as sementes lançadas pelo Papa dão frutos

Francisco: quando a Igreja está unida é possível fazer milagres

Comissão para a Juventude prepara novo plano pastoral: “Cristo Vive e quer a juventude viva”