Breve história de Nossa Senhora de Aparecida | Arquidiocese de Fortaleza
Atualidades

Breve história de Nossa Senhora de Aparecida

Pe. Dr. Brendan Coleman Mc Donald – Redentorista

 No dia 12 de outubro de 2019 a Igreja Católica celebra a festa de Nossa Senhora da Conceição de Aparecida. Acredito que relativamente poucos brasileiros conhecem bem a história de Aparecida. Em 1717, três pescadores, Domingos Garcia, João Alves e Felipe Pedrosa, moradores nas margens do rio Paraíba do Município de Guaratinguetá, desanimados por não terem apanhado peixe algum, depois de várias horas de trabalho, já estavam rumando de volta para casa, quando lançando mais uma vez a rede, retiraram das águas o corpo de uma imagem sem cabeça e, num segundo arremesso, encontraram também a cabeça da imagem de terra cozida. Impressionados pelo evento, experimentaram mais uma lance da rede, e naquele momento foi tão abundante a pescaria que encheram as três canoas. Limparam a imagem com muito cuidado e verificaram que se tratava duma imagem de Nossa Senhora da Conceição, de cor escura. Colocaram a na capela de sua pobre vila e diante dela começaram a fazer suas orações diárias. Não tardou a Virgem a mostrar por novos sinais que tinha escolhido esta imagem para distribuir favores especiais aos seus devotos. A devoção e a afluência do povo cresciam todos os dias e por isso impunha-se a construção duma capela em lugar apropriado a fim de facilitar a devoção dos fiéis. Estava aí o morro dos coqueiros, o mais vistoso de todos os altos que margeiam o Rio Paraíba. Em cima deste morro foi construída a primeira capela em 1745 e foi celebrada a primeira missa. A imagem de Nossa Senhora da Conceição, já então chamada pelo carinhoso nome de Aparecida, estava em seu lugar definitivo, dando origem à cidade do mesmo nome.

As etapas ascensionais que incrementaram a devoção a Nossa Senhora Aparecida são as seguintes: A primeira capela, várias vezes reformada e aumentada, era pequena demais e foi substituída em 1888 por outra muito maior e mais artística. Feita a construção material, o bispo diocesano quis prover o santuário com adequado serviço religioso. Para isso, em 1893 convidou os Padres Redentoristas, que desde o ano 1894 exercem com admirável zelo a direção e assistência espiritual do santuário. No dia 8 de setembro de 1904, por especial privilégio concedido pelo Santo Padre o papa, procedeu-se à solene coroação da imagem de N. S. de Aparecida, na presença de grande número de bispos. Em 1908 o papa elevou o santuário à dignidade de basílica. Em 1930 o papa Pio XI, acolhendo favoravelmente o pedido dos bispos do Brasil, proclamou solenemente Nossa Senhora de Aparecida padroeira principal de todo o Brasil. Em 1967, completando-se 250 anos de devoção, o papa Paulo VI ofereceu à Basílica de Aparecida a Rosa de Ouro, querendo com tal gesto reconhecer a importância da basílica e estimular o culto mariano. (Dados do livro: S. Conti, O Santo do Dia, Vozes, 4ª.ed. 1990, páginas 451-454)

As romarias continuaram crescendo, somando vários milhões de romeiros todos os anos. Na década de quarenta os padres notaram que a Basílica se tornara demasiadamente pequeno. Em 1950 foi resolvido construir um templo mariano novo e bem maior. A construção com suas dependências duraram mais de vinte e cinco anos e, finalmente, foi solenemente consagrado na histórica visita do papa João Paulo II ao Brasil, no dia 4 de julho de 1980. Neste mesmo ano, o então Presidente da República do Brasil, O General João Batista de Figueiredo, promulgou a Lei No. 6.802, de 30 de junho de 1980, declarando o dia 12 de outubro como feriado nacional para o culto público e oficial a Nossa Senhora Aparecida. Em 2007 o Papa Emérito, Bento XVI visitou a Basílica para abrir a V Conferência Geral do Episcopado Latino-Americano e do Caribe. Ele ficou encantado com a beleza da basílica, mas muito mais encantado com a devoção dos romeiros, todos devotos de N. S. de Aparecida. No ano de 2018, quase quinze milhões de romeiros visitaram a Brasílica de Aparecida.

No dia 24 de julho de 2013, o Papa Francisco visitou e celebrou a Santa Missa na Basílica Nacional de N.S. Aparecida, pedindo Nossa Senhora para interceder junto com seu Divino Filho para o sucesso da Jornada Mundial da Juventude. Seu pedido foi ouvido porque 3.4 milhões de jovens compareceram para o grande evento no Rio de Janeiro naquele ano. Papa Francisco, como seu predecessor, ficou encantado pela beleza da Basílica e a fé do povo de Aparecida. Ele demonstrou o desejo de voltar no ano 2018. Infelizmente, por motivos superiores não pode cumprir essa promessa.

 Pe. Brendan Coleman Mc Donald – Redentorista.

Seja o primeiro a comentar »

Seja o primeiro a comentar »


Deixe seu Comentário

Nome (necessário)

E-mail (não será publicado) (necessário)

Website

Atualidades

Equipe Arquidiocesana de Animação das Campanhas realizará estudo da Campanha para a Evangelização 2019

Pontifícias Obras Missionárias lançam pesquisa sobre Campanha Missionária 2019

Igreja de Fortaleza realiza Assembleia Arquidiocesana de Pastoral

Editorial – novembro 2019: “Dia mundial do pobre”

Agenda do Arcebispo: Dezembro 2019