Parolin no Sudão do Sul pela paz: "que se fechem páginas dolorosas para o país" - Arquidiocese de Fortaleza
Atualidades

Parolin no Sudão do Sul pela paz: “que se fechem páginas dolorosas para o país”

O secretário de Estado deixou Kinshasa para ir a Juba, a segunda etapa de sua viagem à África em nome do Papa: “Que haja a capacidade de reconciliação e de alcançar acordos, espera-se que com as próximas eleições em 2023 isto possa ser realizado”. Esta terça-feira (05/07), o encontro com Salva Kiir e o primeiro vice-presidente, Riek Machar

Salvatore Cernuzio – Enviado a Juba

O cardeal Pietro Parolin, que esta terça-feira (05/07) inicia a segunda parte de sua viagem à África em nome do Papa, diz partir “revigorado pela experiência feita na República Democrática do Congo”. A etapa é Juba, capital do Sudão do Sul, onde – diz o purpurado à mídia vaticana que o acompanha na viagem – a esperança é ajudar a trazer uma paz duradoura, para que “possa haver a capacidade de reconciliação e acordos a fim de fechar esta página dolorosa”. Talvez antes das eleições gerais de 2023.

Na República Democrática do Congo, “um momento intenso

O que foi vivido da República Democrática do Congo, enfatizou o cardeal algumas horas antes de embarcar no aeroporto de Adis-Abeba, na Etiópia, “foi um momento muito bonito, intenso e positivo. Pelo menos as primeiras impressões confirmam que a visita serviu precisamente para levar a presença e o afeto do Papa à população e à Igreja que o aguardava com tanta esperança. Espero que tudo isso possa ser repetido no Sudão do Sul”.

“Certamente – ressaltou Parolin -, a situação, incluindo a situação política, é muito delicada. Portanto, teremos que continuar, como a Santa Sé sempre fez, a insistir na paz para que haja a capacidade de reconciliar-se e alcançar acordos para fechar uma página dolorosa. Espera-se também com as próximas eleições em 2023 que isto possa ser realizado”.

O retiro dos líderes sul-sudaneses na Casa Santa Marta

O secretário de Estado recordou, em seguida, o retiro na Casa Santa Marta, no Vaticano, em abril de 2019, do qual participaram o presidente do Sudão do Sul, Salva Kiir Mayardit, e os vice-presidentes designados, Riek Machar e Rebecca Nyandeng De Mabio. Para eles o Papa, no final dos dias de oração e encontro face a face, num gesto sem precedentes, ajoelhou-se para beijar seus pés e implorar a paz para o país. “Nós – diz agora Parolin – nos colocamos na mesma linha do Papa, justamente para reiterar este convite, esta exortação, esta oração pela paz.”

A despedida em Kinshasa

O secretário de Estado deixou a capital congolesa Kinshasa no início da tarde de 4 de julho, depois de celebrar uma Missa matinal com a comunidade do Seminário maior diocesano. Lá, ele saudou e parou para conversar com formadores e seminaristas com os quais transcorreu um momento de fraternidade, intercalado com vários cantos. O cardeal também assinou o Livro de Honra, depois se transferiu para a Nunciatura Apostólica, que o recebeu com muito carinho durante esses três dias. A toda a “família” da Nunciatura, conduzida por dom Ettore Balestrero, Parolin dirigiu palavras de gratidão e encorajamento: “Vocês trabalham para o Papa, não se esqueçam disso”. Mais uma vez, o cardeal reiterou o desejo do Pontífice de viajar para lá assim que for possível.

O programa em Juba

Na agenda em Juba, o primeiro compromisso é à tarde com a reunião com o presidente da República, Salva Kiir, seguido da reunião com o primeiro vice-presidente, Riek Machar. Para a noite está prevista uma reunião com os bispos do país. Em 6 de julho, um dos momentos mais significativos da viagem ao Sudão do Sul: a visita ao acampamento de Bentiu em meio aos desalojados que vivem em condições difíceis, com água e serviços de higiene escassos. O cardeal Parolin celebrará uma Missa para eles, e depois se encontrará com representantes da Onu e com o governador. No dia 7 de julho será o dia da Missa no Parque John Garang Mausoleum, um memorial dedicado ao líder do Movimento/Exército Popular de Libertação do Sudão e primeiro vice-presidente do Sudão após os acordos de paz. É o mesmo lugar onde o Papa deveria celebrar a Missa. O secretário de Estado abençoará a pedra fundamental da nova Nunciatura Apostólica em Juba e se reunirá com o clero e os religiosos. A viagem será concluída com uma visita à Universidade Católica e ao Centro Infantil em Usratuna, uma realidade na qual pessoas pertencentes a diferentes religiões colaboram para a integração de crianças deficientes e a formação de suas famílias. No dia 8 de julho, à tarde, o cardeal partirá para Roma, onde está programado para chegar no dia seguinte.

Fonte: Vatican News

Seja o primeiro a comentar »

Seja o primeiro a comentar »


Deixe seu Comentário

Nome (necessário)

E-mail (não será publicado) (necessário)

Website

Atualidades

Ordenação Presbiteral

Dom José Antonio inaugura Centro de Pastoral na Paróquia Jesus, Maria, José no Antônio Bezerra

Clero de Fortaleza realiza Semana de Formação online

Jubileu de 75 anos da Paróquia Jesus, Maria, José no bairro Antônio Bezerra, Fortaleza

Catedral Metropolitana de Fortaleza celebra 42 anos de inauguração

Programação das Missas de Natal e Ano Novo em algumas paróquias da Arquidiocese de Fortaleza

Paróquia São José realiza a Live Natal da Esperança

Santuário de Canindé divulga programação natalina

Pe. Ermanno Allegri: pastor missionário, celebra 50 anos de Ordenação Presbiteral

12ª Festa da Vida: cuidar e celebrar a vida: desafio e compromisso

Dom Rosalvo toma posse na Diocese de Itapipoca

Há 150 anos, Santa Luzia ilumina Baturité

Paroquianos de São Gonçalo celebram novenário ao Padroeiro

Membros da Pascom são apresentados solenemente na Matriz do Pirambu

Nota de repúdio da Pastoral Carcerária contra agressões sofridas durante manifestação do Dia da Consciência Negra

Na Solenidade de Cristo Rei: novos presbíteros para a Igreja do Senhor

Testemunhas da Eucaristia: tema da 82ª Semana Eucarística

Cordel celebrativo: 105 anos da Arquidiocese de Fortaleza

Horários de missas no Dia de Finados

Legado de Irmã Clemência é retratado em Seminário Internacional

Agenda mensal de Dom José Antonio

RCC realiza Congresso Arquidiocesano em agosto

Papa aos evangelizadores digitais: que a sua missão seja plena de humanidade

Escolhida a letra do hino da Campanha da Fraternidade 2023, de autoria de dois seminaristas catarinenses

Dom Geraldo Freire Soares toma posse como o 5° bispo da Diocese de Iguatu