Papa nomeia novo bispo auxiliar para a arquidiocese do Rio de Janeiro | Arquidiocese de Fortaleza
Atualidades

Papa nomeia novo bispo auxiliar para a arquidiocese do Rio de Janeiro

O Papa Francisco nomeou, nesta quarta-feira, 27 de maio, o cônego Célio da Silveira Calixto Filho como novo bispo auxiliar da arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro (RJ). O presbítero atualmente é pároco da paróquia Nossa Senhora de Fátima, na mesma arquidiocese. A nomeação de um novo auxiliar foi solicitada pelo arcebispo, cardeal Orani João Tempesta, por necessidades pastorais.

Novo bispo

Padre Célio da Silveira Calixto Filho nasceu em 8 de maio de 1973, em Passos (MG). Formou-se Engenheiro Mecânico na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), em 1996, mesmo ano que iniciou o curso de Filosofia na Faculdade Eclesiástica de Filosofia João Paulo II. Padre Célio cursou Teologia no Instituto Superior de Teologia da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, entre 1998 e 2001, obtendo a ordenação presbiteral em 28 de setembro de 2002.

De novembro de 2005 a dezembro de 2006, fez uma experiência como monge trapista na Abadia Nossa Senhora do Novo Mundo, em Campo do Tenente (PR).

Retornando à arquidiocese do Rio de Janeiro, em janeiro de 2007, foi provisionado vigário paroquial para a paróquia de São Brás, no bairro Campo Grande. Em maio do mesmo ano, foi transferido para a paróquia de São Sebastião, em Bento Ribeiro, como pároco.

De fevereiro de 2008 até setembro de 2012, foi diretor espiritual do Seminário Arquidiocesano de São José, transferindo-se em seguida para a paróquia dos Santos Anjos, no Leblon, onde permaneceu como pároco até maio de 2017.

Desde 5 de junho de 2017, é pároco da paróquia de Nossa Senhora de Fátima, em Tomás Coelho. Padre Célio também é cônego efetivo e secretário do Cabido da Catedral do arcebispado de São Sebastião do Rio de Janeiro.

Padre Célio Filho obteve o grau de Mestre em Teologia Sistemático-Pastoral na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio), em 2014, com a dissertação “O memorial: continuação da obra redentora de Jesus Cristo”.

Saudação da CNBB ao padre Célio da Silveira Calixto Filho

Brasília-DF, 27 de maio de 2020

Prezado irmão Célio da Silveira Calixto Filho, saúde e paz!

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) manifesta alegria com a sua nomeação para bispo auxiliar da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro (RJ). Jubilosos por acolher mais um irmão no episcopado, agradecemos, junto com o cardeal Orani João Tempesta, o gesto do Papa Francisco, que expressa seu zelo pela Igreja no Brasil.

Neste tempo em que mais uma vez somos desafiados e chamados a dar razão da nossa esperança, recordamos uma palavra do Papa Francisco aos participantes do Encontro Internacional “A Igreja em saída. Recepção e perspectivas da Evangelii Gaudium”:  Para não nos deixarmos roubar o entusiasmo do Evangelho, invoquemos todos os dias o seu Autor, o Espírito Santo, o Espírito da alegria que mantém vivo o ardor missionário, que faz da vida uma história de amor com Deus, que nos convida a atrair o mundo só com o amor, e a descobrir que a vida só se pode possuir com o dom. É dando que se possui, despojando-se de si mesmo. E também com a surpresa, o espanto de ver que antes de chegarmos, há o Espírito Santo que já chegou e nos espera ali.

Receba nossas boas-vindas à nossa Conferência Episcopal, os nossos mais sinceros votos de um frutuoso ministério episcopal e nosso abraço fraterno.

Em Cristo,


Dom Walmor Oliveira de Azevedo
Arcebispo de Belo Horizonte (MG)
Presidente da CNBB

Dom Jaime Spengler
Arcebispo de Porto Alegre (RS)
Primeiro Vice-presidente da CNBB

Dom Mário Antônio da Silva

Bispo de Roraima (RR)
Segundo Vice-presidente da CNBB

Dom Joel Portella Amado
Bispo Auxiliar de São Sebastião do Rio de Janeiro (RJ)
Secretário-Geral da CNBB

Seja o primeiro a comentar »

Seja o primeiro a comentar »


Deixe seu Comentário

Nome (necessário)

E-mail (não será publicado) (necessário)

Website

Atualidades

Que história é essa? Dom Pedro, a Independência do Brasil e a Igreja

Irmã Clemência é relembrada em novena durante semana de sua morte; saiba mais sobre a Serva de Deus

Ação Solidária dos Capuchinhos

Mazagão: terra árida e abençoada

Abrir as portas a Cristo: os 40 anos da primeira visita de João Paulo II ao Brasil