Caminhada Penitencial

Tudo sobre a 13ª Caminhada Penitencial

O Papa recebe Vasil’, delegado na Índia para resolver as divisões entre os sírio-malabares

O Papa Francisco recebeu neste 11 de dezembro, dom Cyril Vasil  (Vatican Media)

Francisco recebeu em audiência o arcebispo que partirá novamente em 12 de dezembro, para Kerala, para onde já tinha sido enviado em agosto para por fim à disputa na Arquieparquia de Ernakulam-Angamaly, onde se registram divisões e violências quanto à forma litúrgica decidida pelo Sínodo Siro-Malabar.

Salvatore Cernuzio – Vatican News

Na véspera da nova viagem que fará na terça-feira, 12 de dezembro,  a Kerala (Índia), o Papa Francisco recebeu em audiência na manhã de segunda-feira, 11 de dezembro, no Vaticano, dom Cyril Vasil’, delegado pontifício para a Arquieparquia de Ernakulam-Angamaly, arquidiocese siro-malabarense a quem o Pontífice enviou uma mensagem de vídeo, no dia 7 deste mês, pedindo o fim das divisões e da violência resultantes da disputa sobre a direção em que é celebrada pelos sacerdotes o Santo Qurbana, a missa tradicional local, conforme estabelecida pelo Sínodo Siro-Malabar em 2021.

Enviado a Kerala em agosto

Dom Vasil’, jesuíta e ex-reitor do Pontifício Instituto Oriental de Roma, atual arcebispo de Košice, na Eslováquia, para os católicos de rito bizantino, partirá na terça-feira, 12 de dezembro, para Kerala. Em agosto passado, ele tinha sido enviado pelo Papa à arquieparquia de Ernakulam-Angamaly, acompanhado pelo padre Sunny Kokkaravalayil, professor de Direito Canônico no Instituto Oriental, na tentativa de encontrar uma solução para a discussão sobre a forma única de celebração da Missa, aceita por 34 arquieparquias, exceto a de Ernakulam-Angamaly: “Ele também, em meu nome – diz o Papa Francisco na referida mensagem vídeo – pediu a vocês que pusessem fim à luta, que pusessem fim à oposição e à violência”.

Divisões e violência

O próprio Vasil’ sofreu atos de agressão por parte de alguns fiéis que chegaram a atirar objetos contra ele. Os mesmos que queimaram as fotos do cardeal Leonardo Sandri, prefeito emérito do Dicastério para as Igrejas Orientais, e do cardeal George Alencherry, arcebispo maior, que também no último dia 7 deste mês apresentou a sua renúncia, aceita pelo Papa junto com a do administrador apostólico Andrews Thazhath, metropolita de Trichur dos Siro-Malabares (em seu lugar, um novo administrador apostólico sede vacante et ad nutum Sanctae Sedis: o bispo Bosco Puthur, emérito da Eparquia de São Tomé Apóstolo de Melbourne dos Siro-Malabarenses).

A advertência do Papa

A situação nesta grande Igreja indiana com raízes muito antigas chegou a tal ponto de exasperação que levou o Papa a transmitir a sua mensagem pessoal em vídeo para dissipar qualquer dúvida sobre a sua posição em relação ao assunto. No vídeo, o Pontífice pede aos fiéis que não se transformem numa “seita” e que não o levem ao ponto de impor sanções: “Não quero chegar a isso”. Amanhã, entretanto, o retorno do seu delegado.

Faça a sua pesquisa

Os cookies nos ajudam a entregar nossos serviços. Ao usar nossos serviços, você aceita nosso uso de cookies. Descubra mais