O Papa: mídia digital, um meio potente para promover a paz - Arquidiocese de Fortaleza
Atualidades

O Papa: mídia digital, um meio potente para promover a paz

Francisco envia mensagem aos participantes do Congresso Mundial da Associação Internacional Católica de Comunicação (Signis), programado de 15 a 18 de agosto, em Seul. Às vezes, “os sites da mídia tornaram-se locais tóxicos, com discursos de ódio e fake news”, afirma o Papa. É necessário ajudar os jovens a usá-los com um senso crítico.

Salvatore Cernuzio/Mariangela Jaguraba – Vatican News

Nestes dias “marcados por novos surtos de violência e agressão”, a paz também deve ser promovida no mundo digital, muitas vezes um lugar “tóxico, com discursos de ódio e fake news”. É o que escreve o Papa Francisco na mensagem enviada aos participantes do congresso mundial da Associação Internacional Católica de Comunicação (Signis), confiando ao organismo essa missão a ser cumprida no âmbito virtual, mas que tem profundas repercussões na realidade atual.

O congresso está programado de 15 a 18 de agosto, em Seul, na Coreia do Sul, “uma terra cuja história de evangelização mostra o poder da palavra impressa e o papel essencial dos leigos na difusão do Evangelho”. O Papa se refere a Santo André Kim e seus companheiros mártires, desejando que sua história, de duzentos anos atrás, possa confirmar os participantes do encontro “em seus esforços de anunciar o Evangelho de Jesus Cristo na linguagem dos meios de comunicação contemporâneos”.

Mídia digital, um potente meio de diálogo e comunhão

Não é um compromisso a ser subestimado, observa o Papa: “A revolução da mídia digital das últimas décadas mostrou ser um potente meio para promover a comunhão e o diálogo dentro de nossa família humana. De fato, durante os meses de confinamento devido à pandemia, vimos claramente como as mídias digitais podem nos unir, não apenas divulgando informações essenciais, mas também preenchendo a solidão do isolamento e, em muitos casos, unindo famílias inteiras e comunidades eclesiais na oração e no culto”.

Graves questões éticas

Ao mesmo tempo, o uso da mídia digital, particularmente as redes sociais, levantou uma série de “questões éticas graves” que exigem “um julgamento sábio e perspicaz por parte dos comunicadores e de todos aqueles que se preocupam com a autenticidade e qualidade das relações humanas”. Às vezes, “os sites da mídia tornam-se locais tóxicos, com discursos de ódio e fake news”, afirma o Papa Francisco, que identifica isso como um verdadeiro desafio a ser enfrentado através “da educação para os meios de comunicação e uma rede de meios de comunicação católicos e da luta contra mentiras e desinformação”.

Educar jovens

Esses esforços que os comunicadores da Signis são chamados a fazer recebem todo o apoio do Papa, que convida a prestar especial atenção “à necessidade de ajudar as pessoas, especialmente os jovens, a desenvolverem um senso crítico saudável, aprendendo a distinguir a verdade da mentira, o certo do errado, o bem do mal,  e valorizar a importância de trabalhar pela justiça, pela harmonia social e pelo respeito da nossa Casa comum”.

Inclusão digital

O Bispo de Roma também não esquece “as muitas comunidades do nosso mundo que permanecem excluídas do espaço digital”: para elas também é preciso arregaçar as mangas, “tornando a inclusão digital uma prioridade” a fim de dar “uma contribuição significativa para a difusão de uma cultura de paz baseada na verdade do Evangelho”.

Escutar com “o ouvido do coração”

Por fim, o Papa Francisco recorda sua Mensagem para o Dia Mundial das Comunicações Sociais 2022, focada na escuta como “o primeiro e indispensável ingrediente do diálogo e da boa comunicação”. Uma escuta a ser realizada com “o ouvido do coração”. Aqui, esse “apostolado da escuta pertence aos comunicadores católicos”, escreve o Pontífice: “A comunicação, na verdade, não é apenas uma profissão, mas um serviço ao diálogo e à compreensão entre indivíduos e comunidades mais amplas, em busca de uma convivência serena e pacífica”.

O caminho Sinodal

A escuta, afirma Francisco, é “essencial” para o caminho sinodal empreendido por toda a Igreja nos últimos anos. “Escutar reciprocamente” e “crescer na consciência de participar de uma comunhão que nos precede e nos inclui”, é o que deseja o Papa Francisco. Dessa forma, será possível “criar uma Igreja cada vez mais ‘sinfônica’, cuja unidade se expressa numa polifonia harmoniosa e sagrada”, conclui o Papa.

Fonte: Vatican News

Seja o primeiro a comentar »

Seja o primeiro a comentar »


Deixe seu Comentário

Nome (necessário)

E-mail (não será publicado) (necessário)

Website

Atualidades

Ordenação Presbiteral

Dom José Antonio inaugura Centro de Pastoral na Paróquia Jesus, Maria, José no Antônio Bezerra

Clero de Fortaleza realiza Semana de Formação online

Jubileu de 75 anos da Paróquia Jesus, Maria, José no bairro Antônio Bezerra, Fortaleza

Catedral Metropolitana de Fortaleza celebra 42 anos de inauguração

Programação das Missas de Natal e Ano Novo em algumas paróquias da Arquidiocese de Fortaleza

Paróquia São José realiza a Live Natal da Esperança

Santuário de Canindé divulga programação natalina

Pe. Ermanno Allegri: pastor missionário, celebra 50 anos de Ordenação Presbiteral

12ª Festa da Vida: cuidar e celebrar a vida: desafio e compromisso

Dom Rosalvo toma posse na Diocese de Itapipoca

Há 150 anos, Santa Luzia ilumina Baturité

Paroquianos de São Gonçalo celebram novenário ao Padroeiro

Membros da Pascom são apresentados solenemente na Matriz do Pirambu

Nota de repúdio da Pastoral Carcerária contra agressões sofridas durante manifestação do Dia da Consciência Negra

Na Solenidade de Cristo Rei: novos presbíteros para a Igreja do Senhor

Testemunhas da Eucaristia: tema da 82ª Semana Eucarística

Cordel celebrativo: 105 anos da Arquidiocese de Fortaleza

Horários de missas no Dia de Finados

Legado de Irmã Clemência é retratado em Seminário Internacional

Sínodo 2023: “o exercício da escuta é o único remédio capaz de curar os males do nosso tempo”, afirma dom Dirceu

Assinado acordo Santa Sé e República Democrática de São Tomé e Príncipe

Ações sociais do Regional Nordeste 2 receberão apoio do Fundo Nacional de Solidariedade

A Solenidade da Assunção da Bem-aventurada Virgem Maria

Falece o salesiano cearense Padre Raimundo Ricardo Sobrinho