Natal no Vaticano: Presépio do Friuli, e a árvore da região de Abruzzo - Arquidiocese de Fortaleza
Atualidades

Natal no Vaticano: Presépio do Friuli, e a árvore da região de Abruzzo

O Presépio feito inteiramente de madeira que será instalado na Praça São Pedro vem de Sutrio, na província de Udine, enquanto o abeto branco de 30 metros vem da pequena aldeia de Rosello, na montanha. Um presépio será instalado na Sala Paulo VI, este ano oferecido pela Guatemala. Inauguração em 3 de dezembro.

Silvonei José – Vatican News

O presépio que será montado na Praça São Pedro para o Natal de 2022 vem de Sutrio, na província de Udine, uma dos “borgos” mais característicos de Carnia, Friuli Venezia-Giulia. Por sua vez, o majestoso abeto branco de 30 metros (Abies alba) vem de Abruzzo, exatamente de Rosello, um pequeno vilarejo de montanha com apenas 182 habitantes. Também será montado um presépio na Sala Paulo VI, este ano oferecido pelo governo guatemalteco. É uma representação da Natividade composta pela Sagrada Família e três anjos. Todos são feitos à mão por artesãos da tradição guatemalteca, com tecidos coloridos, onde a cor ouro domina, e estátuas de madeira.

Ouça e compartilhe

Inauguração no dia 3 de dezembro

A tradicional inauguração do Presépio e a iluminação da árvore de Natal será realizada na Praça São Pedro no sábado, 3 de dezembro, às 17h. A cerimônia será presidida pelo cardeal Fernando Vérgez Alzaga, presidente do Governatorato do Estado da Cidade do Vaticano, na presença da Irmã Raffaella Petrini, secretária geral do mesmo Governatorato. Pela manhã, as Delegações de Sutrio, Rosello e da Guatemala serão recebidas em audiência pelo Papa Francisco para a apresentação oficial dos presentes.

O Presépio inteiramente feito de madeira

O Presépio de Sutrio será inteiramente feito de madeira, com uma semiesfera que atuará como uma gruta, onde será exibida a Sagrada Família, em torno da qual serão colocados personagens em tamanho real. Além das figuras da natividade, serão exibidos personagens comuns realizando trabalhos ou gestos simbólicos. É importante salientar que as estátuas de madeira de cedro são esculpidas à mão e respeitam totalmente o meio ambiente. De fato, a madeira utilizada provém do corte planejado por viveiristas que cuidam de jardins públicos ou privados, onde foram plantadas árvores de cedro há mais de cem anos, de modo que nenhuma árvore foi cortada para fazer o presépio.

As esculturas – realizadas com a clássica técnica “levare”, utilizando equipamento mecânico para desbaste (motosserras), cinzéis, goivas e raspas para os diversos acabamentos manuais – retratam o Menino Jesus com as características clássicas do pequeno envolto em faixas e deitado em uma manjedoura. Nossa Senhora, colocada à esquerda do Menino Jesus, estará ajoelhada com a cabeça coberta pelo manto e seus braços estendidos para indicar o Salvador. São José é representado de pé à direita da Criança: com uma mão ele segura um cajado e com a outra segura uma pequena lanterna para iluminar a Gruta. Não podiam faltar o boi e o burro de cada lado de Maria e José, e o anjo acima da Natividade dentro da Gruta.

Os personagens

Dentre os personagens, encontramos o carpinteiro, intencionado a trabalhar em uma mesa, em homenagem a todos os artesãos do “borgo” de Sutrio. Uma típica arte feminina de Carnia é representada pela tecelã que, de pé atrás de um tear, observa a Natividade. Encontramos então o ‘Cramar’, o representante de uma antiga profissão de comerciantes itinerantes que, deixando sua aldeia a pé e carregando uma arca de madeira sobre seus ombros, ia de aldeia em aldeia para vender os poucos produtos artesanais criados por sua comunidade. Em suas longas viagens, ele conheceu muitas pessoas e famílias que o hospedaram e comprovam, ou mais frequentemente trocavam com ele outros itens. O ‘Cramar’ é colocado em cena no seu caminho para a Natividade. Outra figura típica do presépio, a pastora, também tem o objetivo de simbolizar a montanha que fornece alimento para os animais com seus recursos. A pastora é colocada de joelhos com duas ovelhas a seu lado e uma “gerla”, a cesta típica da montanha. Há também uma família, composta de três figuras (um homem, uma mulher e uma criança) que, unidos num abraço, estão de pé diante da Gruta. Depois há duas crianças, que, em posições diferentes no Presépio, representam as esperanças da vida e do mundo.

Há também duas figuras simbólicas: um homem ajuda o outro a se levantar para caminhar de volta para a Gruta. É um lembrete da solidariedade que é especialmente praticada em ambientes como a montanha. Os Três Reis Magos, que serão colocados ao longo da rampa que leva à Gruta, não poderiam estar ausentes. Sutrio, no coração de Carnia, ostenta uma importante tradição no trabalho com madeira e todos os anos, em setembro, organiza um evento cultural chamado “Magia da Madeira”. O “borgo”, de fato, tornou-se um ponto de referência para muitos artistas vindos não apenas dos Alpes italianos, mas também da vizinha Áustria e Eslováquia.

O abeto branco de Rosello

Quanto ao abeto branco, ele vem de Rosello, uma aldeia localizada no centro de Sangro, entre as belezas naturais do que foi outrora Abruzzo Citeriore, na fronteira com Molise. É uma antiga aldeia de origem medieval, que parece dever seu nascimento aos monges beneditinos da Abadia de San Giovanni em Verde, no início da Idade Média. No século XII, Rosello é mencionado pela primeira vez em um documento. Logo fora do vilarejo está a aldeia de Giuliopoli, com a igreja de San Tommaso e o castelo, e a famosa reserva natural regional Abetina de Rosello. É o lar de abetos brancos mais bem preservado da Itália, incluindo a árvore espontânea mais alta: um abeto de quase 54 metros de altura.

As decorações para a árvore, que serão expostas na Praça São Pedro, foram feitas pelos jovens da estrutura residencial de reabilitação psiquiátrica “La Quadrifoglio”. Um lugar de atendimento onde os hóspedes, totalmente integrados no tecido social de Rosello, podem se engajar em um caminho de reabilitação individualizado, começando pela observação e contenção de sintomas disfuncionais devido à sua patologia e chegando à máxima autonomia na vida cotidiana.

A árvore e os Presépios permanecerão em exposição até o final do Natal, que coincide com a Festa do Batismo do Senhor, domingo 8 de janeiro de 2023.

FONTE: VATICAN NEWS

Seja o primeiro a comentar »

Seja o primeiro a comentar »


Deixe seu Comentário

Nome (necessário)

E-mail (não será publicado) (necessário)

Website

Atualidades

Ordenação Presbiteral

Dom José Antonio inaugura Centro de Pastoral na Paróquia Jesus, Maria, José no Antônio Bezerra

Clero de Fortaleza realiza Semana de Formação online

Jubileu de 75 anos da Paróquia Jesus, Maria, José no bairro Antônio Bezerra, Fortaleza

Catedral Metropolitana de Fortaleza celebra 42 anos de inauguração

Programação das Missas de Natal e Ano Novo em algumas paróquias da Arquidiocese de Fortaleza

Paróquia São José realiza a Live Natal da Esperança

Santuário de Canindé divulga programação natalina

Pe. Ermanno Allegri: pastor missionário, celebra 50 anos de Ordenação Presbiteral

12ª Festa da Vida: cuidar e celebrar a vida: desafio e compromisso

Dom Rosalvo toma posse na Diocese de Itapipoca

Há 150 anos, Santa Luzia ilumina Baturité

Paroquianos de São Gonçalo celebram novenário ao Padroeiro

Membros da Pascom são apresentados solenemente na Matriz do Pirambu

Nota de repúdio da Pastoral Carcerária contra agressões sofridas durante manifestação do Dia da Consciência Negra

Na Solenidade de Cristo Rei: novos presbíteros para a Igreja do Senhor

Testemunhas da Eucaristia: tema da 82ª Semana Eucarística

Cordel celebrativo: 105 anos da Arquidiocese de Fortaleza

Horários de missas no Dia de Finados

Legado de Irmã Clemência é retratado em Seminário Internacional

5º Congresso Missionário Nacional será realizado em Manaus (AM), entre os dias 10 a 15 de novembro

Arquidiocese de Fortaleza lança Manual para a Semana Santa 2023

80% dos piauienses enfrentam insegurança alimentar: conheça iniciativas da igreja que auxiliam no combate à fome

Carta de Francisco à Conferência na ONU: não devemos temer o debate sobre a água

Seis novos veneráveis para a Igreja, entre eles uma mãe de quatro filhos