Meditação do Evangelho - XXXI Domingo do Tempo Comum (Mt 23,1-12) - Arquidiocese de Fortaleza
Atualidades

Meditação do Evangelho – XXXI Domingo do Tempo Comum (Mt 23,1-12)

“IR AO ENCONTRO DAS PROMESSAS DE DEUS ATRAVÉS DO SERVIÇO AO PRÓXIMO.”

Queridos irmãos em Cristo!

Terminando este mês de outubro – especialmente dedicado às missões – o Senhor nos convida a aprofundarmos a nossa fé por meio do serviço aos irmãos e assim, desta maneira, como filhos amados corrermos livremente ao encontro das promessas divinas (Oração Coleta).

De fato, o serviço dedicado ao próximo tem uma índole libertadora – pessoal e comunitária – nela podemos até experimentar o quanto é significativo para nós viver na liberdade dos filhos de Deus apontado por São Paulo Apóstolo! Portanto, o serviço liberta e ao mesmo tempo requer de nós uma atitude livre para ir ao encontro dos que sofrem, dos que estão escravizados pelas tantas situações que desfiguram a bela imagem de Deus no ser humano.

Para viver nesta liberdade que nos impulsiona a outras atitudes fundamentais como a gratuidade, a alteridade e a fidelidade; a Palavra de Deus nos exorta, neste contexto tal como foi durante a profecia de Malaquias. O texto é uma exortação direta aos sacerdotes – guias da comunidade – que já a muito haviam se distanciado da sua verdadeira função dentro do povo escolhido: interceder diante de Deus – guiar o povo eleito por meio dos ensinamentos de Deus – servir ao Senhor com as suas próprias vidas. Deus apresenta-se como “o grande rei” aquele que deve ser acima de todos servido.

O crime ao qual os sacerdotes são acusados é o da infidelidade a Aliança com o Senhor, que se desdobra em outras consequências: afastamento do reto caminho, motivo de escândalo para muitos (tornaram-se pedra de tropeço), não preservar o ensinamento recebido e a prática da discriminação.

Juntamente com o salmista (Sl 130/131) apresentamos o nosso humilde coração e que confia plenamente em Deus. Para tanto deveremos nos exercitar na humildade para dominar o nosso orgulho interior, a arrogância no olhar – na qual os outros estão sempre um degrau abaixo, além da busca pelo prestígio, pela ambição e pelo poder.

Como então assumir este caminho, esta regra de vida no serviço aos irmãos para a construção do reino de Deus? No evangelho, o Senhor Jesus falando para uma multidão e para nós, seus discípulos missionários, nos chama atenção para o exemplo daqueles que falam, mas não fazem o que ensinam. A crítica recai sobre os mestres da lei (ensino) e sobre os fariseus (prática) na vivência da Lei de Deus!

É muito comum, em nossa cultura popular a expressão; “Faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço”! Pois bem amados irmãos, devemos, pois estar sempre bem atentos para que a nossa fé seja cada vez mais autêntica como a nossa vida. Contudo ainda percebemos uma distância entre fé e vida como se fossem duas instâncias de difícil conciliação. O que pode então unir estas duas faces da mesma moeda? A resposta está na dimensão afetiva, ou seja na minha capacidade de escolher com o meu coração; ou seja, a dimensão dos afetos, das escolhas afetivas, das motivações interiores é o elemento de ligação entre as dimensões espiritual e prática da nossa vida.

No serviço aos irmãos podemos desenvolver muito bem esta dimensão, pois o próprio Senhor considerou a si mesmo a atenção dispensada aos que sofrem. O amor ao próximo como expressão prática do nosso amor a Deus deve levar a marca do serviço humilde e desinteressado, pois o maior entre nós deverá ser o servidor!

Neste domingo a Palavra de Deus vem nos ajudar a avaliar as nossas motivações ao amor ao próximo, por meio do serviço que prestamos ao reino de Deus. A nossa adesão a pessoa de Jesus nos remeterá necessariamente a uma amorosa atitude de serviço humilde e desinteressado, em oposição aos “valores” vigentes, o maior no reino é o que é servo de todos!

Desejando que Deus seja tudo em todos,
em Jesus o Bom pastor e Maria nossa mãe.

Seja o primeiro a comentar »

Seja o primeiro a comentar »


Deixe seu Comentário

Nome (necessário)

E-mail (não será publicado) (necessário)

Website

Atualidades

Dom José Antonio inaugura Centro de Pastoral na Paróquia Jesus, Maria, José no Antônio Bezerra

Clero de Fortaleza realiza Semana de Formação online

Jubileu de 75 anos da Paróquia Jesus, Maria, José no bairro Antônio Bezerra, Fortaleza

Catedral Metropolitana de Fortaleza celebra 42 anos de inauguração

Programação das Missas de Natal e Ano Novo em algumas paróquias da Arquidiocese de Fortaleza

Paróquia São José realiza a Live Natal da Esperança

Santuário de Canindé divulga programação natalina

Pe. Ermanno Allegri: pastor missionário, celebra 50 anos de Ordenação Presbiteral

12ª Festa da Vida: cuidar e celebrar a vida: desafio e compromisso

Dom Rosalvo toma posse na Diocese de Itapipoca

Há 150 anos, Santa Luzia ilumina Baturité

Paroquianos de São Gonçalo celebram novenário ao Padroeiro

Membros da Pascom são apresentados solenemente na Matriz do Pirambu

Nota de repúdio da Pastoral Carcerária contra agressões sofridas durante manifestação do Dia da Consciência Negra

Na Solenidade de Cristo Rei: novos presbíteros para a Igreja do Senhor

Testemunhas da Eucaristia: tema da 82ª Semana Eucarística

Cordel celebrativo: 105 anos da Arquidiocese de Fortaleza

Horários de missas no Dia de Finados

Legado de Irmã Clemência é retratado em Seminário Internacional

Por uma Igreja Sinodal: Comunhão, Participação e Missão

Conferência de Dom José Antonio na abertura da XIX Semana Teológica na FCF

A Arquidiocese de Fortaleza lança nota de esclarecimento sobre a nova fase de prevenção contra a Covid-19

O Papa com os pobres em Assis. Frades Menores: sinal concreto de fraternidade

CNBB sai em defesa do Papa Francisco, do arcebispo de Aparecida (SP) dom Orlando Brandes e do episcopado brasileiro