Fazei isto em memória de mim - Arquidiocese de Fortaleza
Atualidades

Fazei isto em memória de mim

Foto: Padre Geovane Saraiv

Quem está acima do Sol com todo o seu esplêndido clarão, mais que a luz e mais que o dia, ao alvejar o coração humano? É aquele que é a essência de tudo o que se queira ou se possa dizer a seu respeito. Ele veio antes de tudo o que existe e está acima de qualquer coisa. Ele é aquele que é encontrado na Igreja, recordando sua sublime realização na véspera de sua paixão, naquela memorável Ceia Pascal.

A restauração humana na nova aliança, pelo sangue de Cristo, realmente é nova no Senhor Jesus, não pelos sacrifícios antigos, mas no consistente e definitivo sacrifício do próprio Deus, na total obediência e entrega do Filho.

Ele é aquele que ensina, na ação e na oração, a criatura humana, que encontra razões para viver, ensinando a necessidade da ação, que esta requer, e justifica a oração, sendo que dessa importância não se pode prescindir do procedimento das pessoas, ficando patente que a oração sem a ação desestabiliza a vida, que a ação sem a oração se torna inócua e improdutiva.

Santo Agostinho, como referencial nas Confissões, nos ajuda a compreender o mistério de amor acima citado: “Contempla-me nelas, para que não me louves mais do que sou. Julga-me, não pelo que os outros dizem de mim, mas pelo que eu digo nelas. Contempla-me nelas e vê o que fui, na realidade, quando estive abandonado a mim mesmo (…)”.

“Fazei isto em memória de mim” é a sonhada esperança dos filhos de Deus, na reunião em forma de refeição, mas de ação de graças, como ápice de toda celebração, desde o início até o fim. Eis a oração incessante ao Pai, com espaço para súplica: pela Igreja, pelas necessidades dos presentes e ausentes, dos vivos e falecidos.

A propósito da esperança na refeição, que não se esqueça de que a Arquidiocese de Olinda e Recife está em festa e divulga a programação do 18º Congresso Eucarístico Nacional, que será celebrado de 11 a 15 de novembro de 2022, com o tema “Pão em todas as mesas” e o lema “Repartiam o pão com alegria e não havia necessitados entre eles”.

*Padre Geovane Saraiva – Pároco de Santo Afonso, blogueiro, jornalista, escritor, poeta e integrante da Academia Metropolitana de Letras de Fortaleza (AMLEF).

Seja o primeiro a comentar »

Seja o primeiro a comentar »


Deixe seu Comentário

Nome (necessário)

E-mail (não será publicado) (necessário)

Website

Atualidades

Ordenação Presbiteral

Dom José Antonio inaugura Centro de Pastoral na Paróquia Jesus, Maria, José no Antônio Bezerra

Clero de Fortaleza realiza Semana de Formação online

Jubileu de 75 anos da Paróquia Jesus, Maria, José no bairro Antônio Bezerra, Fortaleza

Catedral Metropolitana de Fortaleza celebra 42 anos de inauguração

Programação das Missas de Natal e Ano Novo em algumas paróquias da Arquidiocese de Fortaleza

Paróquia São José realiza a Live Natal da Esperança

Santuário de Canindé divulga programação natalina

Pe. Ermanno Allegri: pastor missionário, celebra 50 anos de Ordenação Presbiteral

12ª Festa da Vida: cuidar e celebrar a vida: desafio e compromisso

Dom Rosalvo toma posse na Diocese de Itapipoca

Há 150 anos, Santa Luzia ilumina Baturité

Paroquianos de São Gonçalo celebram novenário ao Padroeiro

Membros da Pascom são apresentados solenemente na Matriz do Pirambu

Nota de repúdio da Pastoral Carcerária contra agressões sofridas durante manifestação do Dia da Consciência Negra

Na Solenidade de Cristo Rei: novos presbíteros para a Igreja do Senhor

Testemunhas da Eucaristia: tema da 82ª Semana Eucarística

Cordel celebrativo: 105 anos da Arquidiocese de Fortaleza

Horários de missas no Dia de Finados

Legado de Irmã Clemência é retratado em Seminário Internacional

Papa: a Igreja vira peça de museu se não evangelizar a si mesma

Exigências evangélicas de superação da miséria e da fome

Cripta da Paróquia dos Remédios, em Fortaleza, é restaurada com obras sacras e aberta ao público

Anunciação do Senhor

Os hinos eucarísticos de Santo Tomás de Aquino