Editorial – Julho 2021: “e colocavam aos pés dos apóstolos" - Óbolo de São Pedro | Arquidiocese de Fortaleza
Atualidades

Editorial – Julho 2021: “e colocavam aos pés dos apóstolos” – Óbolo de São Pedro

Dom José Antonio Aparecido Toisi Marques, Arcebispo de Fortaleza

Há na Igreja Católica uma tradição que remonta aos inícios das comunidades cristãs: a comunhão dos bens.

Vamos ao livro dos Atos dos Apóstolos e, logo após o dom do Espírito Santo em Pentecostes, quando se dá um perfil da comunidade que dele nasceu, a Igreja de Cristo, encontramos a afirmação: 41 Naquele dia, foram acrescentadas mais ou menos três mil pessoas.  42 Eles eram perseverantes em ouvir o ensinamento dos apóstolos, na comunhão fraterna, na fração do pão e nas orações. 43 Apossava-se de todos o temor, e pelos apóstolos realizavam-se numerosos prodígios e sinais. 44 Todos os que abraçavam a fé viviam unidos e possuíam tudo em comum; 45 vendiam suas propriedades e seus bens e repartiam o dinheiro entre todos, conforme a necessidade de cada um. 46 Perseverantes e bem unidos, frequentavam diariamente o templo, partiam o pão pelas casas e tomavam a refeição com alegria e simplicidade de coração. 47 Louvavam a Deus e eram estimados por todo o povo. E, cada dia, o Senhor acrescentava a seu número mais pessoas que eram salvas. “ (At 2).

A esta passagem acrescenta-se outra: 32 A multidão dos fiéis era um só coração e uma só alma. Ninguém considerava suas as coisas que possuía, mas tudo entre eles era posto em comum. 33 Com grande poder, os apóstolos davam testemunho da ressurreição do Senhor Jesus, e sobre todos eles multiplicava-se a graça de Deus. 34 Entre eles ninguém passava necessidade, pois aqueles que possuíam terras ou casas as vendiam, traziam o dinheiro 35 e o depositavam aos pés dos apóstolos. Depois, era distribuído conforme a necessidade de cada um. 36 Assim fez José, que os apóstolos chamavam de Barnabé (que significa “filho da consolação”). Era levita, natural de Chipre. 37 Ele possuía um campo, vendeu-o e depositou o dinheiro aos pés dos apóstolos.” (At 4).

Assim a comunidade dos discípulos de Jesus compreendeu o que significava aquele que o Senhor tinha dado como SEU e NOVO MANDAMENTO: amarem-se uns aos outros como Ele os tinha amado!

Em situações de necessidade dos irmãos, os discípulos de Jesus, espontaneamente e não coagidos, partilharam até de sua própria pobreza para socorrer os mais necessitados e a isto se empenharam os apóstolos no recolher e distribuir o que era com generosidade e alegria doado. Assim encontramos, por ocasião de uma coleta para os irmãos perseguidos e carentes em Jerusalém, esta afirmação do apóstolo São Paulo, que estimula comunidades a participarem:“ 8 Não é uma ordem que estou dando, mas, à vista da solicitude extraordinária de outros, dou-vos ocasião de provardes a sinceridade do vosso amor. 9 Certamente conheceis a generosidade de nosso Senhor Jesus Cristo: de rico que era, tornou-se pobre por causa de vós, para que vos torneis ricos, por sua pobreza. 10 Eis a minha opinião: convém participardes nesta obra, porquanto, desde o ano passado, não somente tivestes a iniciativa de empreendê-la, mas também fostes os primeiros a desejá-la. 11 Agora, pois, acabai de realizá-la. Assim, aos vossos propósitos corresponderá a completa realização, de acordo com os vossos recursos. 12 De fato, quando existe a boa vontade, ela é bem aceita com aquilo que se tem; não se exige o que não se tem. 13 Não se trata de vos pôr em aperto para aliviar os outros. O que se deseja é que haja igualdade: 14 que, nas atuais circunstâncias, a vossa fartura supra a penúria deles e, por outro lado, o que eles têm em abundância complete o que acaso vos falte. Assim, haverá igualdade, 15 como está escrito: “Quem recolheu muito não teve de sobra, e quem recolheu pouco não teve falta”. (2Cor 8).

Assim surgiu o chamado óbolo de São Pedro, que, por ocasião da celebração da Solenidade do martírio dos apóstolos Pedro e Paulo, as comunidades de toda a Igreja enviam sua participação em uma COLETA DO ÓBOLO DE SÃO PEDRO, que é entregue ao Santo Padre o Papa para socorrer os que mais são necessitados quando se apresenta uma situação de extrema carência e necessidade em qualquer parte do mundo.

Somos todos convidados a participar desta coleta que expressa de modo extraordinário o testemunho da comunhão de todos no Amor de Cristo.

Neste ano, no Sábado e Domingo dias 3 e 4 de julho, Solenidade dos Apóstolos Pedro e Paulo, as coletas de todas as comunidades serão destinadas ao Óbolo de São Pedro. É chamado óbolo em referência ao fato narrado nos Evangelhos sobre o “óbolo da viúva” (Lc 21, 1-4). O importante é participar de coração aberto às necessidades da humanidade.  

+ José Antonio Aparecido Tosi Marques
Arcebispo Metropolitano

Seja o primeiro a comentar »

Seja o primeiro a comentar »


Deixe seu Comentário

Nome (necessário)

E-mail (não será publicado) (necessário)

Website

Atualidades

Dom José Antonio inaugura Centro de Pastoral na Paróquia Jesus, Maria, José no Antônio Bezerra

Clero de Fortaleza realiza Semana de Formação online

Jubileu de 75 anos da Paróquia Jesus, Maria, José no bairro Antônio Bezerra, Fortaleza

Catedral Metropolitana de Fortaleza celebra 42 anos de inauguração

Programação das Missas de Natal e Ano Novo em algumas paróquias da Arquidiocese de Fortaleza

Paróquia São José realiza a Live Natal da Esperança

Santuário de Canindé divulga programação natalina

Pe. Ermanno Allegri: pastor missionário, celebra 50 anos de Ordenação Presbiteral

12ª Festa da Vida: cuidar e celebrar a vida: desafio e compromisso

Dom Rosalvo toma posse na Diocese de Itapipoca

Há 150 anos, Santa Luzia ilumina Baturité

Paroquianos de São Gonçalo celebram novenário ao Padroeiro

Membros da Pascom são apresentados solenemente na Matriz do Pirambu

Nota de repúdio da Pastoral Carcerária contra agressões sofridas durante manifestação do Dia da Consciência Negra

Na Solenidade de Cristo Rei: novos presbíteros para a Igreja do Senhor

Testemunhas da Eucaristia: tema da 82ª Semana Eucarística

Cordel celebrativo: 105 anos da Arquidiocese de Fortaleza

Horários de missas no Dia de Finados

Legado de Irmã Clemência é retratado em Seminário Internacional

padre Geovane

Lições singulares de reciprocidade

Dom José Antonio lança Carta Circular sobre a Solenidade de Nossa Senhora da Assunção e 19ª Caminhada com Maria

Festival Halleluya terá mutirão de 300 missionários à disposição para aconselhamento virtual

padre eugenio pacelli

Jubileu de prata de padre Eugênio Pacelli, SJ

Padre Gilson Soares celebra no próximo sábado, 45 anos de Ordenação Presbiteral