“Eis que estarei convosco todos os dias até a consumação dos séculos.” | Arquidiocese de Fortaleza
Atualidades

“Eis que estarei convosco todos os dias até a consumação dos séculos.”

 Recebemos do Apóstolo São Paulo o Evangelho – Boa Notícia: “Lembro-vos, irmãos, o Evangelho que vos anunciei, que recebestes, no qual permaneceis firmes, e pelo qual sois salvos, se o guardais como vo-lo anunciei; doutro modo, teríeis acreditado em vão. Transmiti-vos, em primeiro lugar, aquilo que eu mesmo recebi: Cristo morreu por nossos pecados, segundo as Escrituras. Foi sepultado, ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras. … E se Cristo não ressuscitou, ilusória é a vossa fé; ainda estais nos vossos pecados” (1 Cor 15, 3 ss).

A cada ano, voltamos ao acontecimento maior e mais fundamental de nossa vida: a Páscoa de Jesus, o Cristo, o Filho de Deus.

E celebramos a Semana Santa e nela a Páscoa da Morte, Sepultura e Ressurreição do Senhor. Não comemorações históricas, não lembranças sentimentais apenas, mas a verdade mais atual e plena: vivemos neste Cristo que morreu por nossos pecados e ressuscitou para nossa justificação. Ele é o Senhor da vida e em nós, toda a humanidade, recria a vida.

Páscoa, passagem. Nos tempos antigos: mudança das estações. Na Primeira Aliança com o povo hebreu: passagem da terra da escravidão para a liberdade. Definitivamente para toda a humanidade: vitória de Cristo, Filho de Deus e Filho do Homem, sobre o pecado, o mal e a morte, para a vida nova e plena, para a participação na mesma vida de Deus, a ressurreição.

Todos os anos se repetem as palavras, os gestos, os ritos, as cerimônias … a realidade é que permanece: Jesus está vivo e caminha conosco até o fim dos tempos. Nele, pela graça e pela fé, morremos para o pecado e ressurgimos para Vida nova e eterna.

A Igreja, na sua liturgia, se reúne e celebra. Nos seus rituais recebidos do próprio Jesus, comunica-se e comunga com Ele. Ele mesmo é que age agora entre os seus. Ele é o Vivente para sempre.

Os acontecimentos da última semana da vida e missão terrenas de Jesus sãore-cordados nos rituais da liturgia. Domingo de Ramos e da Paixão – entrada de Jesusem Jerusalém. Quinta-feira Santa à noite – Santa Ceia do Senhor: a despedida, a refeição, a agonia, a prisão. Sexta-feira Santa – a paixão e morte de Jesus, sua sepultura. Sábado Santo – o dia do grande silêncio: o corpo de Cristo repousa no túmulo, Ele desce à mansão dos mortos. Grande Vigília Pascal da Ressurreição – na noite do sábado já se inicia do Primeiro Domingo da Páscoa – o Dia do Senhor Ressuscitado. “Este é o dia que o Senhor fez para nós” – dia que dura para a eternidade nEle que é divina e humanamente eterno.

As comunidades da Igreja se reúnem em oração e comunhão fraterna para viver sua união com o Senhor vencedor da morte e fonte da vida.  ¨Onde dois ou mais estiverem unidos em meu nome, eu estarei no meio deles” (Mt 18,20) Já pela graça batismal cada discípulo é mergulhado na água e no dom do Espírito Santo derramado por Jesus nos corações dos que crêem. E todos são feitos participantes de sua passagem – Páscoa para a Vida – Deus – em plenitude.

Este é o tempo de sermos recriados pela gratuidade amorosa de Deus. “O Pai tanto amou o mundo que lhe deu Seu próprio Filho; não para julgar o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por Ele” (cf. Jo 3, 16-17).

Este é o tempo da renúncia a todo o mal que causou a mortede JesusCristo e ainda a causa na Sua humanidade. Este é o tempo do “creio”, da opção de fé que o acolhe em vida nova no Espírito Santo – amor derramado nos corações e faz novas todas as coisas.

A palavra característica da Páscoa é “A paz esteja convosco” (Jo 20,19). Saudação messiânica, dos tempos finais do mundo, da felicidade criada por Deus, da vida em plenitude para todas as criaturas. Esta a saudação mesma do Cristo Ressuscitado aos seus que o viram e tocaram, vencedor da morte e saído do túmulo, esfuziantes de alegria: sol que brilha em plena força para espantar todas as trevas do mundo.

Ela é a saudação que ecoa por todo o mundo a partir da estonteante e inusitada Boa Novidade: “Cristo morreu pelos nossos pecados … Ele ressuscitou para a nossa justificação”. Ele é quem faz a Justiça de Deus. Ele nos torna justosem Seu Amor. Ele é o sentido do homem e da história do mundo. Nele e só nEle temos vida. A pessoa humana encontra em Jesus Ressuscitado a plenitude de sua vida.

“Eis que estarei convosco todos os dias até a consumação dos séculos.” (Mt 28,29)

Por isso os discípulos de Cristo se reúnem em Igreja – comunidade convocada: para ter o Senhor Vivo consigo.

+ José AntonioAparecido Tosi Marques
Arcebispo de Fortaleza

Seja o primeiro a comentar »

Seja o primeiro a comentar »


Deixe seu Comentário

Nome (necessário)

E-mail (não será publicado) (necessário)

Website

Atualidades

Dom José Antonio inaugura Centro de Pastoral na Paróquia Jesus, Maria, José no Antônio Bezerra

Clero de Fortaleza realiza Semana de Formação online

Jubileu de 75 anos da Paróquia Jesus, Maria, José no bairro Antônio Bezerra, Fortaleza

Catedral Metropolitana de Fortaleza celebra 42 anos de inauguração

Programação das Missas de Natal e Ano Novo em algumas paróquias da Arquidiocese de Fortaleza

Paróquia São José realiza a Live Natal da Esperança

Santuário de Canindé divulga programação natalina

Pe. Ermanno Allegri: pastor missionário, celebra 50 anos de Ordenação Presbiteral

12ª Festa da Vida: cuidar e celebrar a vida: desafio e compromisso

Dom Rosalvo toma posse na Diocese de Itapipoca

Há 150 anos, Santa Luzia ilumina Baturité

Paroquianos de São Gonçalo celebram novenário ao Padroeiro

Membros da Pascom são apresentados solenemente na Matriz do Pirambu

Nota de repúdio da Pastoral Carcerária contra agressões sofridas durante manifestação do Dia da Consciência Negra

Na Solenidade de Cristo Rei: novos presbíteros para a Igreja do Senhor

Testemunhas da Eucaristia: tema da 82ª Semana Eucarística

Cordel celebrativo: 105 anos da Arquidiocese de Fortaleza

Horários de missas no Dia de Finados

Legado de Irmã Clemência é retratado em Seminário Internacional

Paróquia de São José – Canindé divulga programação do Maio Mês de Maria

Casa de acolhimento a migrantes e refugiados é implantada na Arquidiocese de Fortaleza

Os 30 Santuários que participam das orações de maio pelo fim da pandemia

Como funcionam as estruturas que apoiam o ministério do Papa. A Congregação para os Bispos na entrevista com o Prefeito, Cardeal Marc Ouellet

FALECEU DOM ANDRÉ DE WITTE, PRESIDENTE DA COMISSÃO PASTORAL DA TERRA