“Quarto Ano de Caminhada Penitencial” | Arquidiocese de Fortaleza
Atualidades

“Quarto Ano de Caminhada Penitencial”

Neste ano estamos propondo, pela quarta vez, um sinal público para nossa Igreja Arquidiocesana de Fortaleza: A CAMINHADA PENITENCIAL do Mucuripe à Catedral. Esta caminhada quer ser a expressão externa e a oportunidade para se fazer um caminho mais profundo no seguimento de Cristo, a partir do coração de cada pessoa humana.

A partir do chamado do próprio Jesus, acreditamos no novo – o Evangelho. A partir da força que nos é dada pela misericórdia divina, temos a esperança de fazer acontecer o que tanto sonhamos e necessitamos: a renovação da vida humana, da convivência humana, da sociedade humana para a fraternidade e a paz.

Sabemos que não bastam boas intenções e grandes cobranças sociais, se não houver transformação das pessoas humanas a partir do mais íntimo de seu coração.

Estamos vivendo o tempo quaresmal, que se iniciou na Quarta-feira de Cinzas – dia 22 de fevereiro – com o grande chamado de Jesus aos seus discípulos e todas as pessoas humanas: “Convertei-vos e crede no Evangelho” (Mc 1,15)

Os quarenta dias de preparação para a Páscoa são o tempo favorável para a mudança de vida, a conversão para o dom que Deus nos faz em Seu Filho, vencedor do pecado e da morte. A Quaresma é tempo de conversão, arrependimento, mudança de vida, busca do novo que a graça misericordiosa de Deus torna possível.

Renova-se em nós a dinâmica pascal iniciada no Batismo, de morte para a vida velha do pecado e início de vida nova na graça divina; vitória sobre o egoísmo e crescimento no amor.

Durante a caminhada quaresmal toda a Igreja ser coloca em reconciliação com o Pai em Jesus e nEle com os irmãos e irmãs.  É o tempo mais propício para o que no Brasil já há quase cinquenta anos realizamos, a Campanha da Fraternidade. Campanha, pois convocação, mobilização de muitos, de todos; da Fraternidade, pois seu objetivo visa recompor a humanidade em Família de Deus. Este é o fruto da Páscoa de Cristo, que estaremos celebrando no final da caminhada preparatória da Quaresma.

A Igreja no Brasil propõe como tema da Campanha deste ano: “A fraternidade e a Saúde Pública”, e com o lema: Que a saúde se difunda sobre a terra (cf. Eclo 38,8). Deseja assim, sensibilizar a todos sobre a dura realidade de irmãos e irmãs que não têm acesso à assistência de Saúde Pública condizente com suas necessidades e dignidade. É uma realidade que clama por ações transformadoras. A conversão pede que as estruturas de morte sejam transformadas.

CONVERSÃO E FÉ NO EVANGELHO são o que queremos vivenciar no dia 11 de março, o Terceiro Domingo da Quaresma, com uma CAMINHADA PENITENCIAL. Ela se iniciará em frente à Igreja Nossa Senhora da Saúde, no Mucuripe, às 7h00min. Em Celebração Penitencial, com a oportunidade de Confissões para os fiéis que assim desejarem, seguirá em cortejo na direção da Catedral Metropolitana, onde a celebração se concluirá com a Liturgia Eucarística.

Durante a Caminhada haverá a oportunidade de gestos concretos, que acompanham a manifestação penitencial. Será levada nos ombros dos fiéis uma grande cruz. Ela nos recordará como nosso Senhor Jesus Cristo tomou sobre si todos os pesos da humanidade para redimi-la. Hoje, caminhando como seus discípulos, deveremos também tomar sobre nós a responsabilidade dos pesos da humanidade para, com a força do amor que vem do Espírito de Deus, redimi-la de suas enfermidades: pessoais, sociais, mundiais.

Concreto o gesto de conversão, mudança de vida, com a confissão dos próprios pecados e busca do perdão de Deus no Sacramento da Reconciliação com o Pai e com os irmãos.

Estes gestos concretos são sinais de compromissos maiores pela transformação da vida e da sociedade na construção de uma convivência humana digna da fraternidade que Jesus nos concedeu com Ele, filhos de Deus Pai: verdadeira saúde plena para todos.

Seja nossa vida uma nova caminhada nAquele que é “Caminho, Verdade e Vida” (Jo 14, 6).

+ José Antonio Aparecido Tosi Marques

Arcebispo Metropolitano de Fortaleza

1 Comentário »

1 Comentário »

  • josé bueranes disse:

    dia 11 de março. será o 3° ano que participo da caminhada. E é confortador você caminhar com aquela mutidão de pessoa todos com o mesmo pensamento, carregar a sua cruz da melhor maneira possivel, e ter a certeza que caminha para uma nova vida, porque os seus pecados serão perdodaos por este deus vivo e presente no meio de nos.


Deixe seu Comentário

Nome (necessário)

E-mail (não será publicado) (necessário)

Website

Atualidades

Dom José Antonio inaugura Centro de Pastoral na Paróquia Jesus, Maria, José no Antônio Bezerra

Clero de Fortaleza realiza Semana de Formação online

Jubileu de 75 anos da Paróquia Jesus, Maria, José no bairro Antônio Bezerra, Fortaleza

Catedral Metropolitana de Fortaleza celebra 42 anos de inauguração

Programação das Missas de Natal e Ano Novo em algumas paróquias da Arquidiocese de Fortaleza

Paróquia São José realiza a Live Natal da Esperança

Santuário de Canindé divulga programação natalina

Pe. Ermanno Allegri: pastor missionário, celebra 50 anos de Ordenação Presbiteral

12ª Festa da Vida: cuidar e celebrar a vida: desafio e compromisso

Dom Rosalvo toma posse na Diocese de Itapipoca

Há 150 anos, Santa Luzia ilumina Baturité

Paroquianos de São Gonçalo celebram novenário ao Padroeiro

Membros da Pascom são apresentados solenemente na Matriz do Pirambu

Nota de repúdio da Pastoral Carcerária contra agressões sofridas durante manifestação do Dia da Consciência Negra

Na Solenidade de Cristo Rei: novos presbíteros para a Igreja do Senhor

Testemunhas da Eucaristia: tema da 82ª Semana Eucarística

Cordel celebrativo: 105 anos da Arquidiocese de Fortaleza

Horários de missas no Dia de Finados

Legado de Irmã Clemência é retratado em Seminário Internacional

padre_geovane

O mistério de Deus e do homem

Paróquia de São José – Canindé divulga programação do Maio Mês de Maria

Casa de acolhimento a migrantes e refugiados é implantada na Arquidiocese de Fortaleza

Os 30 Santuários que participam das orações de maio pelo fim da pandemia

Como funcionam as estruturas que apoiam o ministério do Papa. A Congregação para os Bispos na entrevista com o Prefeito, Cardeal Marc Ouellet