Atualidades

São Patrício – Patrono da Irlanda

No dia 17 de março a Igreja Católica celebra a festa de São Patrício, o Patrono da Irlanda. Nasceu na Britânia romana (Inglaterra) por volta do ano 365. Ainda jovem, foi sequestrado por uns piratas que o levaram para a Irlanda onde permaneceu uns seis anos como escravo.

Ao cabo desse tempo, sentiu em sonhos que devia voltar para sua pátria. Uma viagem cheia de aventuras devolveu-o a sua terra totalmente mudada. Aí recebeu certa educação e uma aprendizagem do latim bíblico. Nunca teve educação superior algo que ele sempre lamentou. Numa viagem a França teve contato com São Germano de  Auxerre.

Também visitou Roma de onde sentiu novamente a chamada de uma voz que o convidava para voltar à Irlanda. Regressou, de fato, por volta de 435 como sucessor de Paládio – “O primeiro bispo dos irlandeses que creem em Cristo”. Pregou sobre tudo no norte da Irlanda estabelecendo sua sede em Armagh. Do norte mudou-se para oeste e este da Irlanda, fundando sedes episcopais em diferentes pontos.

Seus escritos no-lo mostraram como homem simples, sem retórica alguma e dotando de um profundo sentido pastoral. Totalmente entregue à conversão dos pagãos, a destruir a idolatria e o culto ao sol. Contudo, a grandeza moral e espiritual desse homem brilham através de cada frase de seu rústico latim do “Confessio”, sua auto bibliografia.

Nunca deixou de ter consciência de que era ignorante, que havia sido escravo e fugitivo. Em sua humildade e simplicidade soube explicar com a simples folha de trevo o insondável mistério da Santíssima Trindade. Patrícia continua presente na memória e no coração dos irlandeses. Dezenas de igrejas levam seu nome ali para onde os irlandeses foram viver e trabalhar. Padroeiro e apóstolo da Irlanda, é o santo mais popular da ilha à qual converteu a Cristo.

Há um mito que diz que ele precipitou ao mar todas as serpentes da ilha. A morte de São Patrício se deu na cidade de Down, em 17 de março de 461, já octogenário. No dia de sua festa os irlandeses fixam à roupa um trevo (planta cujas folhas se dividem em três), lembrando que São Patrício se servia deste sinal para dar uma ideia da Santíssima Trindade: um só Deus em três pessoas.

(Resumo do “Dicionário dos Santos” et alii.

Brendan Coleman Mc Donald – Redentorista

Compartilhe

Subir

Seja o primeiro a comentar »

Seja o primeiro a comentar »


Deixe seu Comentário

Nome (necessário)

E-mail (não será publicado) (necessário)

Website

Atualidades

D. Fisichella nos 25 anos da Veritatis Splendor: quem critica o Papa não é fiel à tradição católica

Santa Missa marca o encerramento do Simpósio Arquidiocesano do Laicato

Exortação Apostólica Gaudete Et Exsultate chama à santidade

Simpósio arquidiocesano termina hoje

O Cristão Leigo na Sociedade

Leigos e leigas dão suas opiniões sobre o Simpósio


QR Code Business Card