Que venham os pés romeiros! | Arquidiocese de Fortaleza
Atualidades

Que venham os pés romeiros!

julioPe. Antonio Julio Ferreira de Souza, C.Ss.R.*

“Vem chegando o romeiro, vem chegando a romeira”, chegando para fazer acontecer o 13º Intereclesial das Comunidades Eclesiais de Base – CEBs. Com o tema: Justiça e Profecia a Serviço da Vida e o lema: CEBs, Romeiras do Reino no Campo e na Cidade, o 13º Intereclesial acontece na cidade de Juazeiro do Norte, diocese do Crato, nos dias 07 a 11 de janeiro de 2014.

“Não deixe cair a profecia”, esse foi o pedido de dom Helder antes de fazer sua páscoa. O 13º Intereclesial que começou há quatro anos atrás, tem a pretensão de fazer esse pedido de dom Helder ecoar em todos os cantos. As CEBs, Romeiras do Reino no Campo e na Cidade, querem continuar sendo fiéis ao sopro do Espírito, mesmo que para isso tenham que andar “com Jesus na contramão.”

Ao longo desses quatro anos houve a sensibilização, o aprofundamento e a vivência, em todas as CEBs do Brasil. O Intereclesial, segundo o compositor e cantor das CEBs, Zé Martins, é uma grande celebração do povo de Deus, um espaço para confrontar a nossa prática com a prática de Jesus, onde se vive a comunhão eclesial e a partilha, o ecumenismo e o diálogo com outras religiões e com outras culturas. O Interclesial é encontro para fortalecer as Comunidades Eclesiais de Base.

O primeiro encontro Intereclesial de CEBs foi realizado em Vitória (ES), em janeiro de 1975, ano em que o país mergulhou no terror patrocinado pela repressão do regime comandado pelo general Geisel. Teve como tema: “CEBs: Uma Igreja que Nasce do Povo pelo Espírito de Deus” e contou com a participação de 70 delegados, além de bispos e assessores.

Realizado também em Vitória, em agosto de 1976, o segundo Intereclesial registrou a presença de 3 bispos latino-americanos, 13 bispos brasileiros e a participação de 100 delegados. Tendo como tema: CEBs: Igreja, Povo que Caminha”, o encontro se voltou para o engajamento das Comunidades Eclesiais de Base nas lutas sociais.

Em julho de 1978, nos dez anos de Medellin, João Pessoa, na Paraíba, sediou o terceiro Encontro Intereclesial de CEBs. Contou com 200 delegados, entre índios, evangélicos e latinos e discutiu o tema “CEBs: Igreja, Povo que se Liberta”. A proximidade do fim da ditadura militar marcou o 4° Encontro. Realizado em abril de 1981, em Itaici (SP), teve como tema: “Igreja, Povo Oprimido que se Organiza para a Libertação” e contou com a participação de 280 delegados.

Dois anos depois, em 1983, a cidade de Canindé (CE), famoso centro de romaria nordestino, onde são realizadas festas em homenagem a São Francisco de Assis, recebeu mais de 50o delegados para o 5° Intereclesial, com o tema: “CEBs: Povo Unido, Semente de uma Nova Sociedade”.

O sexto Intereclesial foi realizado após a ditadura militar (1986), em Trindade (GO), dois anos depois da campanha das “Diretas Já” e um ano após a eleição de Tancredo Neves, que marcou o início da Novo República. Com a participação de 1647 delegados, apresentou o tema: “CEBs: Povo de Deus em Busca da Terra Prometida”. É durante a preparação do Interclesial de Trindade que nasce a ampliada nacional das CEBs.

No sétimo encontro, realizado em julho de 1989, na cidade de Duque de Caxias (RJ), uma das regiões mais pobres do País, estiveram presentes 2.550 delegados, entre representantes de 19 países latino-americanos e 12 Igrejas Evangélicas. O tema foi “CEBs: Povo de Deus na América Latina a Caminho da Libertação”. Refletiu o importante momento que a sociedade brasileira vivia: eleições diretas para presidente da república, depois de 20 anos de silêncio.

Em Santa Maria (RS), setembro de 92, ano do 5° Centenário da invasão da América pelos europeus, e às vésperas do impeachement de Collor, aconteceu o oitavo encontro. Registrou a participação de 2.238 delegados, 88 representantes latino-americanos e 106 evangélicos. Teve como tema: “CEBs: Culturas Oprimidas e a Evangelização na América Latina”.

Realizado em São Luís (MA), o nono Intereclesial aconteceu em julho de 1997, contou com a participação de 2.700 pessoas que refletiram o tema: “CEBs: Vida e Esperança nas Massas”. Ao final do encontro, os delegados escolheram a Diocese de Ilhéus, na Bahia, para sediar o 10° Encontro Intereclesial que aconteceu de 11 a 15 de julho do ano 2.000, contou com a participação de 3.036 delegados. O tema do 10º intereclesial foi: CEBs: Povo de Deus, 2000 anos de caminhada. O encontro celebrou e avaliou os 500 anos de evangelização no Brasil e os 25 anos dos intereclesiais.

A cidade de Ipatinga acolheu de 19 a 23 de julho de 2005, o 11º intereclesial que teve como tema: CEBs, Espiritualidade Libertadora – Seguir Jesus no Compromisso com os Excluídos. Participaram deste intereclesial 3.806 delegados(as). De Ipatinga o trem rumou para o regional noroeste, cidade de Porto Velho – Rondônia, de 21 a 25 de Julho de 2009. O tema: CEBs: Ecologia e Missão – Do ventre da terra o grito que vem da Amazônia – guiou toda a preparação do intereclesial que contou com a participação de 3.010 delegados.

Esperando acolher os 3750 delegados, a cidade de Juazeiro oferece a sua espacialidade romeira para que aconteça o 13º Intereclesial. Que venham os pés romeiros! “Os pés romeiros são como lápis. Nós pobres, somos de poucas letras. Mas a gente também escreve com os pés. Só que prá ler essa escrita precisa de conhecer os chãos da vida e das estradas duras. E é preciso curtir o couro dos pés. Pezinhos de pele fina não deixam quase nada escrito nos caminhos da vida.”

* Missionário Redentorista, jornalista e coordenador da comunicação do 13º Intereclesial.

 

Compartilhe

Subir

1 Comentário »

1 Comentário »

  • Maciel diz:

    Fico imensamente agradecido ao Pe. Júlio que fez essa importante memória dos intereclesiais passados afim de repensarmos o presente no intuito de Construirmos vida digna para todos…


Deixe seu Comentário

Nome (necessário)

E-mail (não será publicado) (necessário)

Website

Atualidades

Festa de São João Batista em Aruaru – Morada Nova – Ceará

Proteja-se contra o Sarampo. Vacine-se!

Mês Missionário Extraordinário na Arquidiocese de Fortaleza

Caminho Neocatecumenal celebra os 25 anos de Ministério Sacerdotal do Padre José Valter Guerra

O Sínodo nasce da Igreja


QR Code Business Card