Atualidades

Editorial – Fevereiro de 2017: Quaresma – Campanha da Fraternidade

Dom José Antonio Aparecido Tosi Marques, Arcebispo de Fortaleza

É precioso o tempo em que vivemos: são grandes os desafios, mas são eles mesmos oportunidades para maior maturidade humana e social.

Assim, em seu desenvolvimento litúrgico a vida cristã sempre repropõe o acolhimento do Evangelho como força de Deus que renova todas as coisas. Na força da Ressurreição de Cristo nossa maior Esperança. Desta maneira as propostas da Quaresma e da Campanha da Fraternidade buscam alimentar a grande esperança da construção de um mundo novo com o poder de Deus e a colaboração consciente, livre e responsável da humanidade, no cuidado dos irmãos e de toda a obra criada por Deus – casa comum onde moramos e convivemos.

Neste ano 2017, a Campanha da Fraternidade nos coloca mais uma vez diante do relacionamento da pessoa humana em sua integridade com a natureza criada, seu mundo e sua casa. Toda a criação canta a glória de Deus. É na harmonia das criaturas que se manifesta o amor de Deus que tudo cria como relação de amor e na imensa comunhão de toda a natureza. Tema da CF 2017: FRATERNIDADE – Biomas brasileiros e defesa da vida. Lema a partir da Palavra de Deus revelada: “Cultivar e guardar a criação”. (Gn 2, 15)

Acontecendo no tempo litúrgico da Quaresma, preparação para a celebração da Páscoa da Ressurreição, a Campanha da Fraternidade se propõe um caminho de conversão e alegre esperança.

“Convertei-vos e crede no Evangelho.” (Mc 1, 15b) As primeiras palavras da pregação de Jesus contêm em si o chamado ao arrependimento e mudança de direção de vida – conversão – e esperança na fé da grande Novidade que Jesus vem instaurar, a transformação do mundo da morte para a plena vida – Evangelho.

A pessoa humana, criada por Deus como sua imagem e semelhança, tem no contexto de toda a criação um lugar especial e privilegiado: “Cultivar e guardar a criação.” como o faz o mesmo Criador. Assim se estabelece a harmonia dos seres, não no domínio destruidor, mas no cuidado amoroso por tudo o que é obra de Deus. E a humanidade recebe este dom e chamado em Jesus, a conversão do egoísmo que desperdiça e destrói a natureza criada, para novo relacionamento de cuidado e guarda. Para tal a pessoa humana recebe do Criador a inteligência para o conhecimento do dom que é cada criatura e a sabedoria de harmonizar sua vida no mundo em que passa sua existência terrena. Esta harmonia é a condição para a realização plena de cada pessoa e de toda a convivência da humanidade.

A Palavra de Deus, que ilumina a realidade, chama ao conhecimento e ao responsável uso da própria natureza.

Na Campanha da Fraternidade 2017 somos chamados a conhecer os biomas brasileiros em sua diversidade e especificidade. Eles são o ambiente no qual nascemos e vivemos, realizamos nossas ações e construímos nossa vida. É neles que nossa vida se desenvolve e nossa cultura se expressa. O respeito pela sua natureza e o cuidado e guarda são responsabilidade nossa para o bem comum de hoje e do futuro das gerações. Nesta convivência inteligente e respeitosa manifesta-se o respeito e a solidariedade entre todos, a FRATERNIDADE HUMANA concretamente.

Somos chamados a cuidar de nossa casa comum: natureza e convivência, não perdendo assim a oportunidade do chamado à conversão e à plenitude da vida.

 + José Antonio Aparecido Tosi Marques
Arcebispo Metropolitano de Fortaleza

Compartilhe

Subir

Seja o primeiro a comentar »

Seja o primeiro a comentar »


Deixe seu Comentário

Nome (necessário)

E-mail (não será publicado) (necessário)

Website

Atualidades

D. Fisichella nos 25 anos da Veritatis Splendor: quem critica o Papa não é fiel à tradição católica

Papa: não se pode acreditar em Deus e ser mafioso

As dores da humanidade

Encontro do CNLB reúne juventudes do país dentro do contexto do Sínodo de 2018

Programação da Visita Pastoral em Antonio Diogo

Encontro da PASCOM na Região Bom Jesus dos Aflitos


QR Code Business Card