Atualidades

Dom Geraldo Lyrio Rocha: “A CNBB congrega os pastores do povo de Deus na Igreja no Brasil”

O primeiro bispo a falar com a imprensa na 56ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil foi Dom Geraldo Lyrio Rocha, arcebispo de Mariana (MG) e ex-presidente da CNBB. A Coletiva de Imprensa que contou ainda com as participações de Dom Jaime Spengler, arcebispo de Porto Alegre (RS) e de Dom João Bosco Barbosa de Souza, bispo de Osasco (SP) tratou especificamente da estrutura da Assembleia, além da abordagem do tema central que nesse ano aprofunda a formação dos futuros padres e dos temas transversais que também serão trabalhados pelos bispos ao longo desses 10 dias em Aparecida (SP).

“A CNBB não é uma organização não governamental (ONG) e nem um parlamento, também não é um organismo da sociedade civil ou somente da Igreja. Ela é muito mais do que isso. A CNBB congrega os pastores do povo de Deus na Igreja do Brasil” disse Dom Geraldo. Frisando que a Assembleia Geral é um evento eclesial por excelência e que participam dela os representantes de todas as dioceses do país, pois mesmo nas igrejas particulares vacantes, os administradores diocesanos participam.

Cabe ao Conselho Permanente (Consep) preparar a pauta de trabalho das Assembleias da CNBB. “São 10 dias de trabalho intenso, mas num clima orante. Todos os dias celebramos a santa missa e temos momentos de oração ao longo do dia e no sábado e domingo os bispos realizam o retiro espiritual, que nesse ano será pregado pelo bispo emérito do Marajó, Dom José Luiz Azcona”, continuo o arcebispo.

Durante essa 56ª Assembleia Geral os bispos irão debater a temática da formação presbiteral. Mas outros destaques farão parte das abordagens, entre eles a análise de conjuntura eclesial com enfoque na presença da Igreja no mundo urbano, uma mensagem ao papa Francisco e uma mensagem do episcopado sobre as Eleições 2018 e a eleição dos representantes da CNBB para o Sínodo da Amazônia em outubro de 2019 e para o Sínodo dos Bispos sobre a Juventude, cujo tema é Fé e a Vocação a ser realizado em outubro deste ano no Vaticano.

Criação da CNBB e histórico das Assembleias
A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil foi fundada em 14 de outubro de 1952 no Rio de Janeiro e sua transferência para Brasília (DF) aconteceu em 1977. A primeira Assembleia Geral foi realizada de 17 a 20 de agosto de 1953 em Belém (PA), na ocasião reuniram-se 20 arcebispos e acontecia simultaneamente o 6º Congresso Eucarístico Nacional.

Desde 2011, as Assembleias Gerais ocorrem em Aparecida (SP). Outras cidades também já sediaram o evento, tais como: Brasília (DF), Serra Negra (SP), Goiânia (GO), Rio de Janeiro (RJ), Belo Horizonte (MG), São Paulo (SP), Porto Seguro (BA) no ano 2000 celebrando os 500 anos de descobrimento do Brasil, Itaici – Vila Kotska – que abrigou 33 assembleias – e até em Roma (Itália) durante a realização do Concilio Vaticano II.

Leia também:

Formação dos presbíteros: ‘Novos tempos exigem adequações no processo’

Dom João Bosco: “A Assembleia é um evento eclesial que busca a unidade da Igreja”

Por Adielson Arelos

Compartilhe

Subir

Seja o primeiro a comentar »

Seja o primeiro a comentar »


Deixe seu Comentário

Nome (necessário)

E-mail (não será publicado) (necessário)

Website

Atualidades

Pastoral dos Surdos da Arquidiocese de Fortaleza realiza planejamento anual

Dom Scicluna e a proteção dos menores: fortalecer uma resposta comum

Papa Francisco nomeia bispo para a vacante diocese de Viana, no Maranhão

Sacramento não é serviço de compra e venda, diz pároco de Porto Alegre

Festa de São José – Cimpelco – Barra do Ceará


QR Code Business Card