Atualidades

Papa pede que penitenciárias sejam locais de reeducação e reinserção social

Na audiência geral desta quarta-feira, Francisco lembra de rebelião ocorrida em Manaus. Ao final da audiência geral desta quarta-feira, dia 04, o papa Francisco expressou dor e preocupação diante das notícias que chegaram até ele sobre a rebelião ocorrida no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), em Manaus (AM), no último domingo, dia 1º de janeiro, que causou ao menos 56 mortos. O pontífice fez um apelo para que as prisões sejam lugares de reeducação e reinserção social.

“Ontem, chegaram do Brasil notícias dramáticas sobre o massacre ocorrido no cárcere de Manaus, onde uma rebelião violenta entre facções rivais causou dezenas de mortos. Expresso minha dor e preocupação por esse acontecimento”, disse o papa.

Francisco convidou os participantes da audiência a rezarem pelos defuntos e seus familiares, por todos os detentos desse cárcere e por aqueles que trabalham ali. “Renovo o apelo para que as prisões sejam lugares de reeducação e reinserção social, e que as condições de vida dos reclusos sejam dignas de pessoas humanas”, pediu.

Ao final, convidou a todos a rezarem “pelos detentos mortos e vivos, e também por todos os encarcerados do mundo para que as prisões sejam para reinserir e não sejam superlotadas, para que sejam lugares de reinserção”. Logo após, iniciou uma Ave-Maria pelos detentos.

Com informações da Rádio Vaticano.

Fotos: AP e reprodução CTV

Fonte: CNBB

Compartilhe

Subir

Seja o primeiro a comentar »

Seja o primeiro a comentar »


Deixe seu Comentário

Nome (necessário)

E-mail (não será publicado) (necessário)

Website

Atualidades

Pastoral Carcerária lança relatório sobre restrição ao atendimento religioso nas prisões

Dia de jejum e oração pela paz na paróquia de Nossa Senhora Aparecida, Praia do Futuro

Aniversário de 62 Anos da legião de Maria no Ceará

Nota de esclarecimento sobre a utilização de recursos do Fundo Nacional de Solidariedade (FNS)

Irmã Gabriela Pinna. “Não se resolve a violência com a prisão”


QR Code Business Card