Atualidades

[Dom José Antonio] Simpósio Arquidiocesano no Ano Santo da Misericórdia

Editorial – setembro 2016

“Simpósio Arquidiocesano no Ano Santo da Misericórdia”

 

 

Celebrar o Ano Santo da Misericórdia é uma grande graça para nós. Pessoalmente, cada um de nós é chamado a experimentar o imenso Amor de Deus que nos salva, renovando nossa vida, manifestando toda a sua ternura no perdão e na misericórdia.domjoséboa200

A Misericórdia divina que nos toca também nos capacita da mesma misericórdia para a prática com relação ao próximo. Assim o Ano da Misericórdia é consequentemente chamado à prática das obras de misericórdia, o amor concreto voltado ao próximo em suas mais diversas situações corporais e espirituais. “Misericordiados” tornamo-nos “misericordiosos” – Misericordiosos como o Pai!

E os atos de misericórdia se concretizam em obras de misericórdia. E a misericórdia recebida, que une todos numa só comunhão – uma Igreja de Misericórdia, realiza-se não apenas individualmente, mas também coletivamente. Para ações maiores, de maior abrangência e profundidade, unem-se os cristãos: na assistência emergencial, na promoção humana, na ação social e política em prol da justiça e fraternidade universal.

Em continuidade com os anos anteriores de celebração do Centenário da Arquidiocese de Fortaleza (Ano da Fé, Ano da Esperança, Ano da Caridade), também e especialmente neste Ano da Misericórdia estaremos realizando um Simpósio Arquidiocesano, cujo tema será a misericórdia concretizada nas consequências sociais da fé cristã. Tema deste encontro de caminho conjunto de toda a Igreja Arquidiocesana de Fortaleza será a Doutrina Social da Igreja. Ela não é apenas algo periférico na vida cristã, é consequência essencial do Evangelho de Cristo que toca todos os homens e o homem todo.

A obra de Deus, desde os inícios da criação, foi realizar sua imagem e semelhança na criatura humana, feita assim relacionamento, sociedade. A obra de Deus na redenção realizada em Cristo é a comunhão de toda a humanidade nEle. Deus se revela Amor em seu próprio ser e em sua obra: e Amor é Unidade Infinita das Pessoas Divinas em Sua Trindade. A unidade da pluralidade humana é a imagem e semelhança de Deus, assim criada e mais ainda recriada em Cristo, Filho de Deus.

Maior consciência e missão mais eficaz quer a Igreja no testemunho e anúncio da alegria do Evangelho da Misericórdia e da Comunhão. Ela nos chama a maior transparência desta Graça que é a participação na Vida Divina. Somos todos chamados, responsabilizados e mobilizados a sermos “Misericordiosos como o Pai é Misericordioso” (cf. Lc 6, 36) nas consequências da Fé na vida, da comunhão de vida com Deus na comunhão de vida da humanidade.

 

+ José Antonio Aparecido Tosi Marques
Arcebispo Metropolitano de Fortaleza

 

Mais sobre o simpósio da Misericórdia

Compartilhe

Subir

Seja o primeiro a comentar »

Seja o primeiro a comentar »


Deixe seu Comentário

Nome (necessário)

E-mail (não será publicado) (necessário)

Website

Atualidades

Segundo Encontro com os Secretários Paroquiais da Região Episcopal Sertão São Francisco das Chagas

Nota de falecimento de padre Gerardo H. Van Rooyen

Liturgia Diária: Evangelho – Mt 7,6.12-14

Papa: cristão não precisa de horóscopo, aberto às surpresas de Deus

A herança missionária de Pedro

QR Code Business Card