Atualidades

[NOTÍCIAS/Brasil] “Escutem os clamores da Amazônia”, pede dom Belisário

ABERTURA_Enc_PanAmaznica400O encontro de criação da Rede Eclesial Pan-Amazônica teve início na tarde desta terça-feira, dia 9, em Brasília (DF). Bispos, padres, religiosos e leigos ligados aos trabalhos de evangelização na região buscam traçar metas e estratégias comuns em vista da consolidação da Rede Eclesial Pan-Amazônica. Na celebração de abertura, o arcebispo de São Luís (MA) e vice-presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom José Belisário da Silva, recordou o Documento 101 da Conferência, “A Igreja e a questão agrária brasileira no início do século XXI”, e pediu aos participantes do evento para que “escutem os clamores dos povos da Amazônia”.

 Dom José Belisário compôs a mesa de abertura ao lado do núncio apostólico no Brasil, dom Giovanni d’Aniello; do arcebispo de Brasília e presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Doutrina da Fé da CNBB, dom Sergio da Rocha; do representante do Conselho Pontifício Justiça e Paz do Vaticano, Tebaldo Vinciguerra; da presidente da Conferência Latino-Americana e Caribenha de Religiosos (Clar), irmã Mecedes Casas; do presidente do Departamento Justiça e Solidariedade do Conselho Epsicopal Latino-Americano (Celam), dom Pedro Barreto; e do secretário executivo do SELACC, Francisco Hernández.

Em sua fala, o vice-presidente da CNBB citou o primeiro capítulo do documento 101 da entidade. “Na primeira parte ele fala dos clamores, dos gritos, dos povos da terra, das águas, da floresta, de toda a estrutura agrária atual e pormenoriza os clamores dos povos indígenas, os primeiros habitantes desta terra”, explicou. Em nome da CNBB, dom Belisário desejou que sejam escutados os “clamores dos povos da Amazônia, os clamores do pulmão do planeta”.

O núncio apostólico no Brasil, dom Giovanni D’Aniello, expressou alegria pelo trabalho de missionários que, como lembra o papa, “buscam consolidar o rosto Amazônico da Igreja”. “Quero expressar minha sincera e profunda gratidão pelo trabalho tão precioso que a Comissão Episcopal para a Amazônia da CNBB, sob a direção de seu presidente, cardeal Cláudio Hummes, já está desenvolvendo e que já está dando muitos frutos, graças também à resposta pronta e generosa de todas as dioceses”, ressaltou o núncio.

Entre membros de pastorais e organismos ligados à CNBB, estiveram os bispos de Santarém (PA) e presidente da Cáritas Brasileira, dom Flávio Giovenal; de Roraima (RR) e presidente do Regional Norte 1 da CNBB, dom Roque Paloschi; de São Félix (MT) e presidente da Comissão Episcopal para a Missão Continental, dom Adriano Ciocca Vasino; e membros da Comissão Episcopal para a Amazônia, os bispos de Natal (RN), dom Jaime Vieira Rocha, e o emérito de Porto Velho (RO), dom Moacyr Grechi.

Programação

O encontro segue até o dia 12 de setembro. Amanhã, acontecerão duas mesas redondas e trabalhos em grupos. O primeiro debate abordará o tema: “Visão panorâmica da Pan-Amazônia”. Já a segunda mesa redonda será sobre “A realidade da Pan-Amazônia desde a perspectiva das mudanças climáticas”.

No dia seguinte, haverá debate sobre “O papel e a missão da Igreja na ecologia e na Pan-Amazônia”, com continuação dos trabalhos em grupos. No último dia do encontro será apresentada uma proposta preliminar de estrutura para a Rede Eclesial Pan-Amazônica.

Por CNBB

Compartilhe

Subir

Seja o primeiro a comentar »

Seja o primeiro a comentar »


Deixe seu Comentário

Nome (necessário)

E-mail (não será publicado) (necessário)

Website

Atualidades

Planilha de contribuição das paróquias e das áreas pastorais: outubro de 2017

Festa da Paróquia Nossa Senhora das Graças – Santa Maria

“I Aviva Povo de Deus”

Paróquia Nossa Senhora das Graças e São Pedro na Praia da Tabuba, em Caucaia – CE.

Material que foi veiculado no Jornal JCTV na Rede Vida de Televisão


QR Code Business Card