Atualidades

“Vocês não estão sozinhos, a Igreja está com vocês, o Papa está com vocês!”

Em um discurso enérgico e acolhedor, o Papa Francisco animou os moradores da comunidade da Varginha, em Manguinhos. “O meu desejo era visitar todos os bairros deste país. Queria bater em cada porta, dizer ‘bom dia’, pedir um copo de água fresca, beber um cafezinho e não um copo de cachaça”, disse brincando.

Calorosamente, o Papa Francisco foi recebido pelos fiéis da comunidade de São Jerônimo Emiliani. A visita, realizada na manhã dessa quinta-feira, 25 de julho, foi realizada em um clima festivo.

O Santo Padre foi recebido pelo pároco da comunidade, padre Márcio Queiroz, e pela superiora das Missionárias da Caridade. Presenteado com um colar com as cores do Brasil e muito solícito, o Papa o colocou em volta do pescoço enquanto saudava os fiéis. Dentro da capela, o Sumo Pontífice fez uma breve oração, abençoou o novo altar da comunidade e ainda deu um presente.

Notadamente feliz, o Papa Francisco falou, em seu discurso, dos valores de solidariedade, caridade e justiça social. “Sempre se pode colocar mais água no feijão. Se pode colocar água no feijão? Sempre?”, questionou os milhares de presentes. “Não deixemos entrar em nosso coração a cultura do descartável, porque nós somos irmãos. Ninguém é descartável. Tudo o que se compartilha, se multiplica”.

“Nenhum esforço de ‘pacificação’ será duradouro, não haverá harmonia e felicidade para uma sociedade que ignora, que deixa à margem, que abandona na periferia parte de si mesma. Uma sociedade assim simplesmente empobrece a si mesma; antes, perde algo de essencial para si mesma”. E completou, “existe também uma fome mais profunda, a fome de uma felicidade que só Deus pode saciar”.

“Gostaríamos de pedir a vossa permissão para quebrarmos um pouco o protocolo, assim como Vossa Santidade faz em alguns momentos, e chamá-lo de Pai, Pai Francisco, aquele que acolhe a todos e, especialmente, os mais pobres”, disse ao Papa Francisco um jovem da comunidade, Rangler dos Santos.

Calorosamente, moradores acolhem o Papa

Após a bênção do altar, o Papa foi recepcionado pelas crianças da comunidade. O Santo Padre brincou com elas, pedindo que todas fizessem silêncio, colocassem as mãos postas em oração e depois as abençoou.

O Santo Padre também saudou cinco jovens voluntários do Comitê Organizador Local. Cristina Freira, do Equador; James Kelliher, da Inglaterra; Valdir Moreira e Tiago Miranda, brasileiros; e Stephanie Nizerz, francesa.

Muito atencioso, o Papa chegou a posar com uma camisa para que um morador pudesse tirar uma fotografia. Outro morador foi ousado. Escreveu em um cartaz: “Papa, dá-me um abraço”. O Sumo Pontífice viu e atendeu o pedido.

Compartilhe

Subir

Seja o primeiro a comentar »

Seja o primeiro a comentar »


Deixe seu Comentário

Nome (necessário)

E-mail (não será publicado) (necessário)

Website

Atualidades

Visita Pastoral na Paróquia de Nossa Senhora da Penha, Maranguape

II Romaria Bíblica e encontro sobre contabilidade na Região São Pedro e São Paulo

Palestras sobre o tema Comunicação na Faculdade Católica de Fortaleza

Convite de Dom José Antonio – Simpósio Arquidiocesano no Ano Mariano

Liturgia Diária: Evangelho – Lc 8,1-3


QR Code Business Card