Atualidades

Seminário reúne pastorais e movimentos sociais na preparação para a 5ª Semana Social Brasileira

“Estado para quê e para quem?” A resposta a esta pergunta é a busca dos envolvidos na 5ª Semana Social Brasileira (SSB), promovida pela CNBB e movimentos sociais. O evento celebrativo será em maio de 2013, mas o debate da SSB já está acontecendo em muitas dioceses e paróquias de todo o país. A coordenação é feita pela Comissão Episcopal Pastoral para o Serviço da Caridade, Justiça e Paz da CNBB.

Entre os dias 21 e 23 de agosto, a coordenação das pastorais sociais, organismos e movimentos realizaram um seminário sobre a temática da 5ª SSB, em Brasília (DF). Além de um estudo mais aprofundado do tema, foram realizados encaminhamentos quanto à continuidade das atividades nacionais. “Foi muito importante para perceber quais os ganhos até aqui, avaliar e encaminhar os próximos passos, como também começar a coletar as sistematizações que devem chegar dos regionais, das dioceses, das pastorais sociais e dos movimentos sociais do Brasil”, disse dom Guilherme Werlang, presidente da Comissão.

O mesmo evento também serviu para fortalecer a articulação entre as pastorais sociais e organismos da CNBB, em vista da visibilidade das ações realizadas. Houve a apresentação de uma análise de conjuntura, com a assessoria de Rosilene Wansetto, da Rede Jubileu Sul Brasil; dos professores José Antonio Moroni e padre José André da Costa, do Instituto de Filosofia Berthier.

“Este momento de reflexão é importante porque historicamente as pastorais sociais e movimentos sociais no Brasil fazem uma caminhada unida pautando lutas e desafios comuns para uma melhoria das condições de vida do povo, por isso é importante retomar esse processo”, afirma o assessor da Comissão, padre Ari dos Reis.

Além de dom Guilherme, participaram do Seminário dom José Moreira Neto (Três Lagoas – MT); dom José Luis Salles (Pesqueira – PE); dom Enemésio Lazzaris (Balsas – MA); dom Pedro Stringhini (Franca – SP); e dom Sebastião Lima Duarte (Viana – MA).

Durante o evento, os participantes analisaram os dados divulgados pela Organização das Nações Unidas (ONU), que mostram o Brasil como o quarto país mais desigual da América Latina. Na pesquisa, o Brasil perde apenas para Guatemala, Honduras e Colômbia, e revela também que um quarto dos pobres do continente vivem em terras brasileiras. Na avaliação, dom Guilherme provocou uma questão aos presentes: “Este é o Estado que queremos?”.

Fonte: CNBB

Compartilhe

Subir

Seja o primeiro a comentar »

Seja o primeiro a comentar »


Deixe seu Comentário

Nome (necessário)

E-mail (não será publicado) (necessário)

Website

Atualidades

Lutero e sua marca na História

Inauguração da Centro de Evangelização do Shalom Bela Vista

Papa Francisco pede fim de armas nucleares

Presidente da CNBB foi nomeado pelo Papa Francisco como Relator Geral do Sínodo 2018

Editorial – novembro 2017: “Ano do Laicato no Brasil”


QR Code Business Card