Atualidades

Seminário avaliará a formação presbiteral no Brasil

osib500Atualmente o Brasil conta com 5.658 seminaristas diocesanos em formação nas diferentes etapas como o propedêutico, a filosofia e a teologia. Com o objetivo de avaliar o processo formativo desses futuros padres e oferecer orientações aos seminários e seus formadores, terá início, no próximo dia 20, o 2º Seminário Nacional sobre a Formação Presbiteral, em Aparecida (SP).

São esperados reitores de seminários, diretores de institutos, professores e psicólogos que atuam na formação de presbíteros. Já estão inscritos para o seminário 230 participantes de diversas partes do Brasil. O seminário é organizado pela Comissão Episcopal Pastoral para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada e a Organização dos Seminários e Institutos Filosófico-Teológicos do Brasil (Osib).

A proposta do evento é refletir, à luz da Palavra de Deus e dos Documentos do Concílio Vaticano II, sobre a formação dos seminaristas na perspectiva humana e cristã, a partir do tema “Presbíteros segundo o Coração de Jesus para o mundo de hoje” e lema “Corramos com perseverança com os olhos fixos em Jesus” (Hb 12, 1-2).

Avaliação

O assessor da Pastoral Vocacional da CNBB, padre Valdecir Ferreira, relembra que o último seminário foi realizado há 13 anos. Por isso são grandes as expectativas. Para o sacerdote, o encontro será momento oportuno para avaliar a formação presbiteral no Brasil, no contexto atual.

“Verifica-se um grande avanço no diálogo com as ciências e até mesmo no aprofundamento da filosofia e teologia, também no campo das dimensões formativas. Percebemos o quanto essa juventude que ingressa em nossos seminários passa por mudanças significativas. Portanto, olhamos com muita esperança para a formação e ao mesmo tempo com preocupação”, comenta.

Padre Valdecir explica que uma das preocupações é justamente estabelecer um diálogo mais próximo com os jovens que desejam ingressar no seminário. Além disso, a Comissão da CNBB vem acompanhando a formação presbiteral no Brasil. “Queremos perceber quais as necessidades e oferecer uma formação que atinja as realidades em que os vocacionados estão inseridos. Identificar as lacunas e buscar supri-las, garantindo um processo formativo integral a esses jovens que serão os futuros presbíteros da Igreja”, ressalta.

Fonte: CNBB

 

Compartilhe

Subir

Seja o primeiro a comentar »

Seja o primeiro a comentar »


Deixe seu Comentário

Nome (necessário)

E-mail (não será publicado) (necessário)

Website

Atualidades

Lutero e sua marca na História

Inauguração da Centro de Evangelização do Shalom Bela Vista

Papa Francisco pede fim de armas nucleares

Presidente da CNBB foi nomeado pelo Papa Francisco como Relator Geral do Sínodo 2018

Editorial – novembro 2017: “Ano do Laicato no Brasil”


QR Code Business Card