Atualidades

[NOTÍCIAS/CNBB] Rio de Janeiro sedia Curso para os Bispos

DSC_5662 370x247A arquidiocese do Rio de Janeiro (RJ) iniciou na segunda-feira, dia 26, mais uma edição do Curso para os Bispos, realizado no Centro de Formação do Sumaré. Até sexta-feira, dia 30, bispos de várias regiões do Brasil concluem as reflexões sobre os documentos relacionados ao Concílio Vaticano II iniciadas em 2011.

O curso trata do relacionamento da Igreja Católica com as outras religiões, da comunicação e da liberdade religiosa. Assessoram a formação como conferencistas o prefeito da Congregação para Causa dos Santos do Vaticano, cardeal Angelo Amato, e o presidente do Pontifício Conselho para as Comunicações Sociais, dom Claudio Maria Celli.

A cerimônia de abertura teve a presença do núncio apostólico no Brasil, dom Giovanni d’Aniello; do arcebispo de São Paulo (SP) e presidente do regional Sul 1 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), cardeal Odilo Pedro Scherer; e dos conferencistas do curso. Eles foram recebidos pelo arcebispo do Rio de Janeiro (RJ) e presidente do regional Leste 1 da CNBB, cardeal Orani João Tempesta, o qual destacou o caráter do curso como “tempo de encontro, reflexão, partilha e descanso”.

Além de Dom Orani, estavam presentes na cerimônia de abertura o núncio apostólico Dom Giovanni d’Aniello, o arcebispo de São Paulo, Cardeal Odilo Pedro Scherer e os conferencistas Cardeal Angelo Amato, prefeito da Congregação da Causa do Santos, no Vaticano, o arcebispo  Claudio Maria Celli, presidente do Pontifício Conselho para as Comunicações Sociais e monsenhor Pierangelo Sequeri, professor da Universidade de Milão.

Nesta terça-feira, o cardeal Angelo Amato ministrou a palestra “A declaração Dominus Iesus da Congregação para a Doutrina da Fé nos quinze anos de sua publicação”. O documento foi publicado em 2000, na época em que o prefeito da Congregação era o então cardeal Joseph Ratzinger. Para o cardeal Amato, a Declaração “reafirmava a plenitude e a definibilidade da revelação de Jesus Cristo, contra as teorias da complementaridade de revelações não cristãs”.

Por CNBB

 

 

 

Compartilhe

Subir

Seja o primeiro a comentar »

Seja o primeiro a comentar »


Deixe seu Comentário

Nome (necessário)

E-mail (não será publicado) (necessário)

Website

Atualidades

Pedra rejeitada

56ª Assembleia Geral dos Bispos do Brasil

POM celebra 40 anos lançando vídeo institucional

Secretaria de Comunicação da Santa Sé fez cobertura total da 56ª Assembleia

No seu onomástico Papa dá sorvete aos mais necessitados


QR Code Business Card