Atualidades

[NOTÍCIAS/Brasil] Núncio apostólico fala da importância da formação sacerdotal

00000000nuncioapostolico“Estou aqui com vocês para ter a alegria de me encontrar e compartilhar algumas considerações no desejo sincero de poder continuar, na amizade e no respeito recíproco, o caminho iniciado juntos desde minha chegada ao seu querido País, que sinto sempre mais como minha segunda pátria”, disse o núncio apostólico no Brasil, dom Giovanni D’aniello aos bispos do Conselho Permanente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), reunidos na sede da instituição, nesta terça-feira, 21.

Dom Giovanni expressou satisfação ao saber da acolhida que teve a Presidência da CNBB no Vaticano. “É sinal de estima e consideração para com a Igreja no Brasil que me enche de tanto orgulho”, ressaltou. No final de setembro, o arcebispo de Aparecida (SP) e presidente da CNBB, cardeal Raymundo Damasceno Assis; o arcebispo de São Luís (MA) e vice-presidente, dom José Belisário; e o bispo auxiliar de Brasília e secretário geral, dom Leonardo Steiner, viajaram a Roma, onde se encontraram com o papa Francisco e visitaram alguns dicatérios da Cúria Romana.

Formação
Em seu discurso, o núncio pediu aos bispos para que “continuem dando a atenção máxima à formação e à pastoral vocacional” e destacou a importância do projeto da Escola de Formação para Formadores, um dos assuntos em pauta na reunião do Conselho Permanente.

Para o núncio, “a concepção do projeto é apropriada e está em consonância com a compreensão atual dos formadores”. Disse, ainda, que a Escola deve propiciar a formação integral do formador, considerando-se os aspectos técnicos e pedagógicos, as dimensões humana e espiritual e o estudo aprofundado dos conteúdos cujo conhecimento haverá de fundamentar o trabalho formativo”.

Ao final, dom Giovanni recordou o discurso do papa Francisco ao episcopado brasileiro sobre o cuidado “de uma formação qualificada que crie pessoas capazes de descer na noite sem ser invadidas pela escuridão e perder-se; capazes de ouvir a ilusão de muitos, sem se deixar seduzir; capazes de acolher as desilusões, sem se desesperar nem precipitar na amargura; capazes de tocar a desintegração alheia, sem se deixar dissolver e decompor na sua própria identidade”.

O cardeal Raymundo Damasceno Assis manifestou gratidão à presença do núncio e suas palavras de motivação. “Agradeço pela animação de nosso ministério episcopal e pelas palavras que nos incentivam nesta comunhão com o Santo Padre, sucessor de Pedro. Obrigada pelas sugestões em relação à Escola de Formação dos futuros presbíteros e de formação permanente de nosso clero das Igrejas Particulares”, expressou o cardeal.

Por CNBB

Compartilhe

Subir

Seja o primeiro a comentar »

Seja o primeiro a comentar »


Deixe seu Comentário

Nome (necessário)

E-mail (não será publicado) (necessário)

Website

Atualidades

Presidente da CNBB reflete sobre tema da CF 2018

Ordenação Presbiteral do Diácono Rodrigo Alves de Oliveira Arruda, SCJ

Carta da Articulação das Pastorais Sociais, CEBs e Organismos da Arquidiocese de Fortaleza acerca da chacina das Cajazeiras e a violência crescente em nossa cidade, estado, país

Voltados ao mistério

Mensagem do Papa para a Quaresma 2018


QR Code Business Card