Atualidades

Entrevista com Pe. Cristovam: As pessoas precisam ver o dízimo concretizado na vida da comunidade (parte 4)

A última parte da série de entrevista com Padre Cristovam Iubel, nos desperta para a necessidade da formação dos agentes da Pastoral do Dízimo. Além da conscientização é necessária a transparência da aplicação do dízimo na comunidade. As pessoas precisam saber com clareza, onde o dízimo foi aplicado.

1. Para as comunidades que já vivenciam a experiência do dízimo. Porém, esfriou um pouco a caminha. O que é possível ser feito para criar um novo dinamismo nesta comunidade?
Isso que você estar me perguntamos, nos chamamos de reavivamento. O reavivamento é um trabalho desenvolvido na comunidade para detectar os problemas, e as dificuldades. Entender o porquê o dízimo não estar dando certo, não estar funcionando. E tendo consciência desse problema, a gente vai direto à ele. Porque às vezes o problema é a falta de conscientização. É um relacionamento difícil com o Padre ou com a equipe que coordena a comunidade. Às vezes é falta de prestação de contas, falta de transparência. Às vezes as pessoas não percebem onde o dízimo estar sendo usado. Então, é preciso descobrir os problemas para poder ir direto à raiz dos problemas.

2. Como a comunidade pode organizar esse reavivamento?
No período de semana a comunidade faz o reavivamento. É o que a gente chama de Semana do Dízimo. Momento onde se escuta as reclamações, conversa com as pessoas. Depois de coletar essas informações, as apresenta ao Padre, à equipe da Paróquia. Então, eles colocam em prática tudo aquilo que deve ser colocado em prática. Muda o que precisa ser mudado. Se uma comunidade não estiver bem é preciso fazer uma semana de reavivamento. É uma espécie de semana de conscientização, porém mais trabalhada, dando espaço para que as pessoas falem, escutando o que elas querem dizer. Então nós animamos o dízimo assim, através de uma semana de revisão e aprofundamento.

3. E qual é a função da Equipe do Dízimo em uma Paróquia?
A equipe do dízimo tem como primeira função a conscientização. Antes de arrecadar, ela deve deixar bastaste claro que o dízimo é para a Evangelização. E deve mostrar isso, e mostrar como? Dizendo: Olha aqui na Igreja temos isso, temos aquilo, e é por causa do dízimo. As pessoas precisam ver o dízimo concretizado na vida da comunidade. Porque elas tomam consciência que a administração do dízimo estar sendo vivida com seriedade. Quando não há transparência e seriedade, as pessoas automaticamente deixam de participar. Ou se elas continuam participando, vão destruindo a pastoral por conta das opiniões que emitem. Então, a função da Pastoral do Dízimo é conscientizar e depois criar um ambiente interessante para se viver o dízimo. Estar atento aos serviços, que a comunidade precisa, que sejam prestados. A equipe do dízimo conversa com o Padre, conversar com as demais equipes. É uma equipe atenta. É uma equipe que receber, e que depois que receber ela entrega o que recebeu para a equipe ou conselho de assuntos econômicos.

4. Então, o Senhor estar dizendo que a Equipe do dízimo não administra o que arrecada?
Isso mesmo, a equipe do dízimo não administra o dízimo. Ela apenas motiva, incentiva, conscientiza e receber. Depois ela entrega e aí não tem mais nada a ver com ela. A equipe que é responsável pelos bens da comunidade administra e faz a prestação de contas. A prestação de contas quem faz é o Conselho para assuntos econômicos. Essa equipe tem a obrigação de mensalmente dizer para a comunidade, o que naquele mês foi recebido e onde foi aplicado. Geralmente, as aplicações são feitas por dimensões. Dimensão religiosa, social, missionária. Então, é preciso se fazer uma prestação de contas rápida, breve, mas bem clara. E depois fixar, em algum lugar, essa prestação para que a comunidade tenha acesso a essas informações mais detalhadas. Temos que lembrar que mão é possível se pensar o dízimo sem prestação de contas. E essa prestação de contas precisa ser descomplicada. Precisa ser simples para que todos entendam.

5. E quando a prestação de contas não é feita?
Ela trás prejuízos para o processo. Porque as pessoas passam a não acreditar na pastoral. E não acreditam com razão. Porque se não há prestação de contas, como é que saberão onde o dízimo foi aplicado, ou onde ele não foi aplicado. Por isso, que o Conselho de assuntos econômicos precisa estar em sintonia com a equipe do dízimo. E essa equipe é sempre presidida pelo Padre da Paróquia. A equipe tem um coordenador, mas o presidente é sempre o Padre. Então, ressalto novamente, essa equipe precisa dizer de forma muito clara o que foi investido, o que tem em caixa. O que estar sendo guardado, como uma espécie de uma reserva técnica, para momentos de urgência. A prestação de contas deve ser feita mensalmente. E depois é preciso fazer uma prestação de contas anualmente, juntando todos os meses. Tudo com bastante clareza.

6. Uma das grandes dificuldades da pastoral do dízimo é convencer as outras pastorais da importância de ser dizimista. Parece, muitas vezes, que é mais fácil convencer as pessoas que não participam ativamente da comunidade. Pois, as que já são engajadas, pensam que com o serviço já estão contribuindo. E não precisam devolver o dízimo. O que o Senhor pensa sobre isso?
Nós precisamos de formação, quanto a isso não há dúvidas. Pessoas formadas têm argumentação, têm argumentação fundamentada na Sagrada Escritura, nos documentos da Igreja, e nos vários livros que são escritos a partir dos documentos da Igreja e da Sagrada Escritura. Então, precisamos de pessoas formadas que digam com clareza o que é o dízimo. E falando assim com clareza, eu não digo que convença, mas que anima as pessoas, tirem as dúvidas que se tenham. Os agentes do dízimo precisam tirar as dúvidas da comunidade. O caminho é de fato o estudo, o aprofundamento. Tanto que hoje são muitos materiais produzidos, especificamente para s equipes do dízimo das Paróquias. Não há outro caminho, que não seja a formação. A Igreja no Brasil estar caminhando bastante nesse sentido da formação. Até a algum tempo atrás, se contava apenas com a boa vontade. E as pessoas, muitas vezes, que tinha boa vontade nem sempre tinha formação. Hoje se procura a boa vontade e se pede que a pessoa esteja pronta para formação. Caso contrário ela não tem como participara da equipe do dízimo.

7. É possível perceber diferenças em uma pessoa que antes não era dizimista e agora é?
Sim. Ela, primeiro se sente muito bem na Igreja. Porque ela sente que faz parte daquela Igreja, assim como ela faz parte da sua família. É uma espécie de uma segunda família. Até o modo, a postura dela entrando na Igreja é outra. Ela entra descontraída, entra bem, porque ela estar entrando numa casa que é dela. Ela sabe que as cadeiras, os bancos, o altar que estão ali, ela ajudou a adquirir. Ela sabe que participa da manutenção, do investimento, da evangelização. Ela faz aquilo que as pessoas precisam fazer a partir do batismo. Se tornar comprometida com Jesus e com a comunidade. Ela deve ter essa consciência: essa Igreja é minha, essa é a minha comunidade. Eu não sou estrangeiro, essa é a minha casa.

Saiba Mais
A série de entrevistas com o Padre Cristovam Iubel tem como objetivo, ajudar os agentes da pastoral do dízimo, a se prepararem para o Encontro de Animação da Pastoral do Dízimo da Arquidiocese de Fortaleza, no dia 30 de outubro.

Veja também a primeira, a segunda e a terceira parte da série de entrevistas.

SERVIÇO
Encontro de animação da Pastoral do Dízimo
30 de outubro, das 8h às 16h.
Local: Paróquia Bom Jesus dos Aflitos
Centro de Evangelização São João Eudes da Comunidade Católica Anuncia-me (Rua Padre Nobrega, 461, Serrinha – Próximo a UECE – Campus Itapery).
Informações e confirmação com João Augusto (85) 3388 8702; 9922 4449; Diác. João Batista (85) 8653-9154 e Silvana (85) 8776-3220; Diác. Sérgio Rocha (85) 8767-6610 ou 3491-1967.

Compartilhe

Subir

1 Comentário »

1 Comentário »

  • luzia disse:

    Como a bençao de Deus consegue permanecer aos nossos corações apartir do momento que vc se abre para bem recebe-la…Foi uma bençao este maravilhoso encontro, até o espirito Santo se fez presente ao vivo podem crer em forma de um passaro a pousar sob nos….. Parabéns a equipe que promoveu este evento vcs sao 1000000000000000000000………….


Deixe seu Comentário

Nome (necessário)

E-mail (não será publicado) (necessário)

Website

Atualidades

Paróquia do Mondubim realiza festejo à Nossa Senhora

Papa: as ditaduras começam com a comunicação caluniosa

Dia Mundial do Refugiado promove cultura e debate os desafios do refúgio no Brasil

Nota de falecimento

Aparecida receberá restos mortais de Dom Aloísio Lorscheider, Cardeal repousará na Capela da Ressurreição do Santuário Nacional


QR Code Business Card