Atualidades

Bispos negros reafirmam compromisso com a promoção e a dignidade dos afrodescendentes

Na 50ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), o episcopado brasileiro participou da Santa Missa desta quarta-feira (25), às 7h30, no Altar Central do Santuário Nacional.

A celebração foi presidida pelo bispo referencial da Pastoral Afro-Brasileira, dom João Alves dos Santos, de Paranaguá (PR).

No início da Santa Missa, bispo de São Mateus (ES), dom Zanoni Demettino Castro, citou as palavras de dom Hélder Câmara mostrando o dom de Deus na negritude e a preocupação da CNBB com a causa dos negros.

“Mariama, Nossa Senhora Mãe de Cristo e Mãe dos Homens! Mariama, Mãe dos Homens de todas as raças, de todas as cores, de todos os cantos da Terra. O importante é que a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, embarque de cheio na causa dos negros”.

O bispo ainda ressaltou que embora vivamos em um tempo novo ainda precisamos lutar pela causa dos afrodescendentes.

“Somos mais de 20 bispos negros descendentes daquele povo que foi arrancado de suas terras e de sua cultura. Ao longo de nossa história muitos foram os ícones que lutaram por suas causas como o guerreiro Zumbi dos Palmares, padre Vítor, de Três Pontas (MG), Dom Silvério Gomes Pimenta, Nhá Chica entre outros”, acrescentou dom Zanoni.

Em sua homilia, o bispo de Paranaguá (PR), dom João Alves dos Santos reafirmou o compromisso da Pastoral Afro-Brasileira com a suas causas.

“Temos um compromisso evangélico com a promoção e dignidade da vida dos negros. Queremos que a Pastoral Afro-Brasileira esteja sempre mais inserida na missão da Igreja no Brasil, sempre na comunhão com o sucessor de Pedro”, afirmou Dom João Alves dos Santos.

Dom João Alves dos Santos recordou muitos bispos e missionários negros que acreditaram e investiram na educação de suas comunidades.

“Estes irmãos apostaram nas vocações mesmo quando disseram que os afrodescendentes não tinham vocação para os trabalhos da Igreja”, acrescentou.

O bispo Paranaguá afirmou que graças a Deus há vários afrodescendentes considerados santos ou em processo de reconhecimento oficial da Igreja e inúmeros fiéis que vivem o evangelho por tantos cantos do Brasil.

“Aqui está um numero expressivo de bispos negros, nós somos discípulos e missionários presentes nesta multicultural Terra de Santa Cruz e defendemos as causas da nossa pastoral sempre lembrando nossos antecessores”, finalizou.

Compartilhe

Subir

Seja o primeiro a comentar »

Seja o primeiro a comentar »


Deixe seu Comentário

Nome (necessário)

E-mail (não será publicado) (necessário)

Website

Atualidades

Liturgia Diária: Evangelho – Lc 8,16-18

Liturgia Diária: Evangelho – Mt 20,1-16a

Liturgia Diária: Evangelho – Lc 8,4-15

Visita Pastoral na Paróquia de Nossa Senhora da Penha, Maranguape

II Romaria Bíblica e encontro sobre contabilidade na Região São Pedro e São Paulo


QR Code Business Card