Atualidades

[Entrevista/Brasil] “Os cristãos são convidados a participar da política”, afirma dom Leonardo

000000domleonardopoltica400No próximo domingo, 5 de outubro, os brasileiros irão eleger o presidente da República, governadores, deputados distritais, estaduais e federais. Para auxiliar os cristãos na escolha consciente de seus representantes, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) publicou a mensagem “Pensando o Brasil: desafios diante das eleições 2014”, aprovada durante a 52ª Assembleia Geral.

Entre as questões abordadas no texto estão a participação dos cristãos, desafios da realidade sociopolítica, urgência da reforma política, desenvolvimento econômico e sustentabilidade social.

Para o bispo auxiliar de Brasília e secretário geral da CNBB, dom Leonardo Steiner, “os cristãos são insistentemente convidados a participar da política”, por meio das discussões, do voto e da fiscalização.

Leia, abaixo, entrevista com dom Leonardo sobre as eleições 2014.

Dom Leonardo, durante a 52ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB, realizada em Aparecida (SP), de 30 de abril a 9 de maio, os bispos aprovaram a mensagem “Pensando o Brasil: Desafios diante das eleições 2014”. O que a CNBB propõe na mensagem?

Dom Leonardo – Propõe a participação ativa dos cristãos na política, isto é, participar da construção da sociedade. A mensagem faz eco às palavras do papa Francisco na Exortação Evangelii Gaudium: “ninguém pode exigir-nos relegar a religião para a intimidade secreta das pessoas, sem qualquer influência na vida social e nacional, sem nos preocupar com a saúde das instituições da sociedade civil, sem nos pronunciar sobre os acontecimentos que interessam aos cidadãos”. A eleição é momento decisivo para a vida das pessoas que vivem no país. Ajudar a pensar o Brasil no tempo que antecede ao voto é uma contribuição que a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil-CNBB não poderia deixar de oferecer.

A mensagem afirma que a mudança de situações de injustiças e de desigualdade requer a intervenção dos cristãos na política. Como os cristãos podem intervir nesta esfera de modo a transformar esta realidade?

Dom Leonardo – As mudanças acontecerão na medida em que houver uma participação maior de pessoas que deixam-se conduzir pela ética e os cristãos também pelos valores do Evangelho. Os cristãos são insistentemente convidados a participar da política em todos os níveis, também nos partidos políticos. Intervir na política é participar das discussões, da votação, da “fiscalização” depois das eleições. O texto indica também o caminho da reforma política necessária como necessário para as mudanças.

Os períodos eleitorais constituem-se em momento propício à participação dos cristãos, de quem se espera conscienciosa atuação no processo decisório sobre aqueles que conduzirão a coisa pública. Como ser ativo diante das eleições?

Dom Leonardo – Como cristão refletir, discutir os projetos dos partidos e dos candidatos. Identificar os candidatos “Ficha Limpa”. Votar em candidatos que representem os valores cristãos é um passo importante, mas não é o único. Como cristãos continuar contribuindo para que haja um diálogo que aponte para as mudanças necessárias no modo de fazer política. Como já lembrado, acompanhar, com rigor, o trabalho dos eleitos. Para construir a sociedade justa e fraterna faz-se necessário como cristãos acompanhar, monitorar as ações, projetos e gastos dos eleitos. Exigir que exercitem a representação digna que lhes foi conferida pelo voto.

Que mensagem de esperança o senhor pode deixar para aqueles que em outubro vão escolher quem os representa?

Dom Leonardo – Lembro as palavras do Santo Padre Francisco na Evangelii guadium: “Rezo ao Senhor para que nos conceda mais políticos, que tenham verdadeiramente respeito à sociedade, ao povo, à vida dos pobres. É indispensável que os governadores (…) levantem o olhar e alarguem as suas perspectivas, procurando que haja trabalho digno, instrução e cuidados sanitários para os cidadãos”. Elegermos mulheres e homens que estejam a serviço do bem comum; homens e mulheres que saibam superar a dicotomia entre política e econômica, a dicotomia entre a economia e o bem comum social. O cristão é pessoa de esperança! Vive de esperança em esperança! As mudanças acontecem pela ação de pessoas que tem uma causa comum: o bem do outro!

Por CNBB

Compartilhe

Subir

Seja o primeiro a comentar »

Seja o primeiro a comentar »


Deixe seu Comentário

Nome (necessário)

E-mail (não será publicado) (necessário)

Website

Atualidades

Planilha de contribuição das paróquias e das áreas pastorais: outubro de 2017

Festa da Paróquia Nossa Senhora das Graças – Santa Maria

“I Aviva Povo de Deus”

Paróquia Nossa Senhora das Graças e São Pedro na Praia da Tabuba, em Caucaia – CE.

Material que foi veiculado no Jornal JCTV na Rede Vida de Televisão


QR Code Business Card