Atualidades

Pastorais Sociais, CEBs e Organismos da Arquidiocese de Fortaleza realizam assembleia anual

florNos dias 8 a 9 de novembro as Pastorais Sociais, CEBs e Organismos da Arquidiocese de Fortaleza realizam sua assembleia anual com os objetivos de avaliar as ações de 2014; proporcionar um momento de reflexão e aprofundamento sobre a caminhada das Pastorais Sociais, CEBs e Organismos e planejar as ações conjuntas em 2015. A Exortação Apostólica escrita pelo papa Francisco, “Evangelii Gaudium”, será o tema de estudo facilitado pelo professor Geraldo Frenken. Além disso, os participantes irão obter informações sobre o Centenário da Arquidiocese de Fortaleza que terá inicio no dia 14 de novembro de 2014, às 18h30, na Catedral Metropolitana de Fortaleza. Uma nova coordenação também será escolhida durante a assembleia. A assembleia acontece no Centro de Pastoral Maria Mãe da Igreja, entrada pela Rodrigues Junior, 300. Veja aqui a programação completa.

Saiba mais

A Articulação é um coletivo de Pastorais e Organizações da Igreja Católica que congrega ações junto aos excluídos e excluídas na Arquidiocese de Fortaleza. A articulação é um trabalho em rede com a finalidade de animar e articular as Pastorais Sociais com o objetivo de fortalecer a ação conjunta da Igreja.

A opção por trabalhar em conjunto surgiu da necessidade das Pastorais Sociais darem uma resposta mais concreta à população de excluídos e excluídas que participam das suas ações. Esse trabalho articulado começou no início da década de 1990. Desde o ano de 2008 a articulação vem fortalecendo o trabalho em conjunto acreditando com isso oferecer um serviço mais qualificado. Atualmente, fazem parte dessa articulação: Pastoral da Criança, Pastoral do Menor, Pastoral da Pessoa Idosa, Pastoral da Saúde, Pastoral da AIDS, Pastoral da Sobriedade, Pastoral Operária, Pastoral dos Pescadores, Comissão da Pastoral da Terra, Pastoral do Povo da Rua, Pastoral Carcerária, Pastoral da Mulher Marginalizada, Pastoral do Migrante, Pastoral Afro, Pastoral da Juventude do Meio Popular, Pastoral dos Surdos, CEBs, Caritas Arquidiocesana de Fortaleza, Curso de Verão na Terra do Sol, Centro de Defesa e Promoção dos Direitos Humanos da Arquidiocese de Fortaleza e Pastorais Sociais das Regiões Episcopais.

Ao longo de 2014, a articulação tem se encontrado mensalmente, em reuniões da equipe de articulação e em reuniões ampliadas, ou seja, abertas às coordenações de todas as Pastorais e Organismos envolvidos.

Informações com Tita [85]  85993109, titanobre@yahoo.com.br ou com Sinval [85] 86434074, sinvalnunes@yahoo.com.br .

Compartilhe

Subir

3 Comentários »

3 Comentários »

  • Marcos Venicius disse:

    Gosto muito da responsabilidade social. A caridade está entre as três virtudes teologais. A Igreja nesses mais de dois milênios, proporcionou muita atividade, principalmente com pessoas excluídas. Herdamos dos judeus o amor pelos estrangeiros, viúvas, órfãos e pobres, entretanto, tenho que fazer uma observação. A teologia da libertação, juntamente com as CEBs muitas vezes desviam os olhos da fé, numa espécie de materialismo, esquecendo que sem conversão não existe mudanças sociais.

    • Emerson Cardoso disse:

      Permita-me discordar de você Marcos. Não sou da teologia da libertação, mas gosto muito de ler. E leio de tudo, pra procurar entender aquilo que eu não domino. Assim como todo agrupamento humano, existem virtudes e existem equívocos. Se você acha que a TL erra ao não converter (preocupando-se com um suposto materialismo), eu penso que uma das virtudes da TL é não ter como objetivo principal a conversão imposta. A caridade é gratuita. A pessoa se converte por livre e espontânea vontade. Por ver, nessas pessoas caridosas, o amor incondicional sendo praticado. Se nem só de pão vive o homem, infelizmente, sabemos que o pão é importante em nosso dia-a-dia. O próprio Papa Francisco disse isso recentemente. Não podemos esquecer que Cristo foi humano (carne-matéria) e divino ao mesmo tempo). As pastorais, as CEB's, mesmo com equívocos inerentes a seres humanos, ganham muito com alguns princípios da teologia da libertação. O que seria do nordeste e da região norte sem pessoas como Frei Tito, Dom Helder Câmara, etc? Abraços na fé. 😉

  • Marcos Venicius disse:

    Emerson Cardoso. Eu também gosto muito de ler, quando não domino um assunto eu não falo sobre ele. Por favor, a TL, de fato, é um câncer na Igreja. Preste atenção, falo de práxis, minha ex-paróquia, era e é composta por padres que seguem essa tendência. Adoram falar de alteridade, dizem que é preciso amar ao próximo e etc e tal. Quando conversamos com eles sobre implantar na paróquia a Renovação Carismática e celebrar Missa no rito extraordinário de São Pio V eles logo dizem que não aceitam isso. Tão lindo celebrar missa inculturada, fazer ecumenismo, mais viver a fé e amar a Igreja o assunto já é outro. Lá em casa somos cinco, adivinha quanto estão na Igreja hoje? Infelizmente só eu. De fato, muito secularismo entrou e corrói a Igreja por dentro.


Deixe seu Comentário

Nome (necessário)

E-mail (não será publicado) (necessário)

Website

Atualidades

Igrejas e movimentos sociais realizam a 9º Festa da Vida na Arquidiocese de Fortaleza

Vídeo campanha para evangelização 2018 – Dom Leonardo Steiner

99ª Festa de Jesus, Maria, José no bairro Antônio Bezerra

Simpósio ecumênico em Roma debate xenofobia e populismo

Paróquia de Jesus, Maria, José realizará Caminhada pela Paz no bairro Antônio Bezerra


QR Code Business Card