Atualidades

O significado da Coroa do Advento

Na Igreja Católica o período de quatro semanas preparatórias para o Natal é chamado Advento. Há uma divergência de opiniões sobre sua origem. Alguns peritos na história da Igreja afirmam que a Coroa do Advento tem a sua origem em uma tradição pagã europeia nos países nórdicos da Escandinávia. No inverno, acendiam-se algumas velas que representaram o “fogo do deus sol” com a esperança de que a sua luz e o seu calor voltassem. Dizem que a Igreja Católica aproveitou deste costume para ensinar seus fiéis. Outros afirmam que a Coroa do Advento vem de uma festa judaica chamada “Chanuká”, que celebrou a retomada da Cidade de Jerusalém pelos macabeus das mãos dos gregos do rei Antíoco IV. Outros acreditam que antes da era cristã os pagãos celebravam em Roma a festa do Sol Invencível (Dies solis invicti) no solstício de inverno, em 25 de dezembro. A Igreja começou a celebrar O Natal de Jesus neste dia, para mostrar que “Cristo é o verdadeiro Deus”. Há ainda outra opinião sobre a origem da Coroa do Advento, que insiste que sua origem está ligada à religião luterana onde um Pastor Johann Wichem em 1839 usou a Coroa para preparar crianças para o Natal. A Igreja Católica achou o costume muito bom e adotou em 1915. A Coroa do Advento é feita na forma de um círculo. O círculo não tem princípio nem fim. Assim representa o amor de Deus, que é um amor eterno, um amor sem fim.  A Coroa é feita com ramos verdes e com fitas coloridas. A cor da folhagem verde representa a esperança e a vida.

Há opiniões divergentes sobre o número e as cores das velas. Em certos lugares da Europa antigamente a Coroa do Advento foi composto de cinco velas. Uma dessas velas foi de cor amarela representando Isaías anunciando a salvação ainda distante, cerca do ano 500 a.C.  Hoje porém, a Coroa normalmente é composto de quatro velas. As cores variam, mas os quatro grupos de velas coloridas mais em uso são: a) três velas roxas e uma rosa. Esta última é acesa no 3º. Domingo de Advento chamado “Domingo Gaudete” ou de alegria, e simboliza a alegria dos fiéis porque o Natal está perto; b) quatro velas vermelhas, e na noite do Natal é colocado no centro uma vela branca representando Cristo como a luz do mundo. c) quatro velas com quatro cores diferentes (branca, vermelha, roxo e verde). A cor vermelha recorda o martírio de São João Batista o precursor de Jesus. A cor roxa recorda Maria, a bem-aventurada, trazendo o próprio salvador para nossa salvação. A cor verde, como foi dito, representa a esperança e a vida.

Cada domingo, então, se acende uma vela. Ela poderá ser trazida na procissão de entrada da seguinte maneira: a cruz processional, a Vela do Advento e a Bíblia (ou Lecionário), de onde serão proclamadas as leituras. No momento da aclamação do Evangelho, um coroinha pode ascender a vela e terminando a proclamação, o padre que preside a missa coloca a vela na Coroa do Advento.

Pe. Brendan Coleman Mc Donald
Redentorista

Compartilhe

Subir

Seja o primeiro a comentar »

Seja o primeiro a comentar »


Deixe seu Comentário

Nome (necessário)

E-mail (não será publicado) (necessário)

Website

Atualidades

Pastoral Carcerária lança relatório sobre restrição ao atendimento religioso nas prisões

Dia de jejum e oração pela paz na paróquia de Nossa Senhora Aparecida, Praia do Futuro

Aniversário de 62 Anos da legião de Maria no Ceará

Nota de esclarecimento sobre a utilização de recursos do Fundo Nacional de Solidariedade (FNS)

Irmã Gabriela Pinna. “Não se resolve a violência com a prisão”


QR Code Business Card