Atualidades

Leitura Orante: Domingo da Páscoa – Ressurreição do Senhor

DOMINGO DE PÁSCOA – RESSURREIÇÃO DO SENHOR

 Evangelho  de Jo 20,1-9

Invocação à Santíssima Trindade
Ó Espírito Santo, amor do Pai e do Filho, inspirai-me sempre o que devo pensar. O que devo dizer. Como devo dizê-lo. O que devo calar. O que devo escrever. Como devo agir. O que devo fazer. Para obter a Vossa glória, o bem do mundo e minha própria santificação. Amém.

LEITURA: ( Verdade) O que  diz o texto?

Proclamação da Palavra na Bíblia –  Jo 20, 1-9. (Observe as pessoas, palavras, relações, lugares)

Passos da Leitura Orante

MEDITAÇÃO: (Caminho) O que o Texto diz para nós, hoje?

Imagine-se presente naquele primeiro dia da semana após a crucificação de Jesus. Acordando, tentando comer e beber, e indo com Maria Madalena, Pedro e João para o túmulo. O que é que você pensaria e sentiria ao ver o túmulo vazio?

O Evangelho coloca-nos diante de duas atitudes face à ressurreição: a do discípulo obstinado, que se recusa a aceitá-la porque, na sua lógica, o amor total e a doação da vida não podem nunca ser geradores de vida nova; e o discípulo ideal, que ama Jesus e que, por isso, entende o seu caminho e a sua proposta – a esse não o escandaliza nem o espanta que da cruz tenha nascido a vida plena, a vida verdadeira. Esse “outro discípulo” é, portanto, a imagem do discípulo ideal, que está em sintonia total com Jesus, que corre ao seu encontro com um total empenho, que compreende os sinais e que descobre (porque o amor leva à descoberta) que Jesus está vivo. Ele é o paradigma da “pessoa nova”, recriada por Jesus.

A ressurreição de Jesus prova precisamente que a vida plena, a vida total, a libertação plena, a transfiguração total da nossa realidade e das nossas capacidades passam pelo amor que se dá, com radicalidade, até às últimas consequências.

“A ressurreição de Jesus não é algo do passado; contém uma força de vida que penetrou o mundo. Onde parecia que tudo morreu, voltam a aparecer por todo o lado os rebentos da ressurreição. É uma força sem igual. É verdade que muitas vezes parece que Deus não existe: vemos injustiças, maldades, indiferenças e crueldades que não cedem. Mas também é certo que no meio da obscuridade, sempre começa a desabrochar algo novo que, mais cedo ou mais tarde, produz fruto” (Evangelii Gaudium – A Alegria do Evangelho, 276 – Papa Francisco )

ORAÇÃO: (Vida)  O que o Texto nos faz dizer a Deus?

A Páscoa é o dia mais alegre do calendário litúrgico da igreja. As palavras do anjo continuam ecoando em nossos corações: “Ele não está aqui! Ressuscitou, como havia dito!” (Mateus 28,6).

 SALMO 117 (118)

Dai graças ao Senhor (Salmo 117/118)
Dai graças ao Senhor, porque Ele é bom!
“Eterna é a sua misericórdia!”
A casa de Israel agora o diga:
“Eterna é a sua misericórdia!”
A casa de Aarão agora o diga:
“Eterna é a sua misericórdia!”
Os que temem o Senhor agora o digam:
“Eterna é a sua misericórdia!”

A mão direita do Senhor fez maravilhas,
a mão direita do Senhor me levantou.
Não morrerei, mas ao contrário, viverei
para cantar as grandes obras do Senhor.
O Senhor severamente me provou,
mas não me abandonou às mãos da morte.

A pedra que os pedreiros rejeitaram
tornou-se agora pedra angular.
Pelo Senhor é que foi feito tudo isso:
que maravilhas ele fez a nossos olhos!
Este é o dia que o Senhor fez para nós,
alegremo-nos e nele exultemos!

CONTEMPLAÇÃO: (Missão e Vida) Qual meu novo olhar a partir da Palavra?

“Se ressuscitastes com Cristo, buscai as coisas do alto, onde Cristo está entronizado à direita de Deus; cuidai das coisas do alto, não do que é da terra. Pois morrestes, e a vossa vida está escondida com Cristo em Deus.”

Quando Cristo, vossa vida, se manifestar, então vós também sereis manifestados com ele, cheios de glória (Colossenses 3,1-4). O texto afirma que em Cristo temos vivido a nossa própria “ressurreição”, uma nova vida espiritual.

Reflita sobre o que significa ter a sua vida “escondida com Cristo em Deus”. Pense nas coisas do alto, em vez de preocupações terrenas.

BÊNÇÃO BÍBLICA
Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.
Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém.
Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém. (Nm 6, 24-27)

Compartilhe

Subir

Seja o primeiro a comentar »

Seja o primeiro a comentar »


Deixe seu Comentário

Nome (necessário)

E-mail (não será publicado) (necessário)

Website

Atualidades

Seminário Arquidiocesano São José – Filosofia, celebra seus 30 anos de fundação

Liturgia Diária: Evangelho – Mt 18,21-19,1

Bom pelicano

Comissão Arquidiocesana de Catequese promove Romaria dos Catequistas

Paróquia de Nossa Senhora da Conceição, em Redenção (CE) celebra 100 Anos da devoção à Santa Rita


QR Code Business Card