Atualidades

Leitura Orante: 6º Domingo do Tempo Comum

6º DOMINGO DO TEMPO COMUM: Evangelho (Forma longa) Mt 5,17-37
Tema: “A lei interpretada à luz da revelação de Jesus Cristo”

Invocação ao Espírito Santo
Senhor e Criador que és nosso Deus, vem inspirar estes filhos teus; em nossos corações derrama a Tua paz; um povo renovado ao mundo mostrarás. Sentimos que Tu és a nossa luz, fonte de amor, fogo abrasador. Por isso é que ao rezar, em nome de Jesus, pedimos nesta hora os dons do Teu amor. Se temos algum bem, virtude ou dom, não vem de nós, vem do Teu favor! Porque sem Ti, ninguém, ninguém pode ser bom. Só Tu podes criar a vida interior. Infunde, pois agora, em todos nós que como irmãos vamos sempre agir à luz do Teu saber, à força do querer, a fim de que possamos juntos construir. E juntos cantaremos sem cessar cantos de amor para Te exaltar! És Pai, és Filho e és Espírito de Paz. Por isso, em nossa mente sempre reinarás. Amém.

LEITURA: (Verdade) O que diz o texto?
Proclamação da Palavra na Bíblia – Mt 5,17-37. Observe as pessoas, descubra as palavras e frases que mais chamaram a atenção. os lugares, as relações que fazem parte do contexto.

Passos da Leitura Orante

MEDITAÇÃO: (Caminho). O que o texto diz para mim, para nós, hoje?
A palavra “Decálogo” significa literalmente “dez palavras” (Ex 34,28; Dt 4, 13; 10,4). Deus revelou essas “dez palavras a seu povo no monte sagrado. Ele escreveu “com seu dedo”, à diferença de outros preceitos escritos por Moisés”. As dez palavras resumem e proclamam a lei de Deus. Jesus disse: “Eu sou a videira e vós, os ramos”.

Aquele que permanece em mim e eu nele produz muito fruto, porque , sem mim nada podeis fazer”(Jo 15,5).Quando cremos em Jesus Cristo, comungamos de seus mistérios e guardamos seus mandamentos.( Catecismo da Igreja Católica –( 2056 e 2074).

É em Jesus que a Lei e os profetas alcançam o seu pleno cumprimento e sentido, pois apontam para ele. A expressão “Lei e os profetas” é um modo bíblico de designar a Escritura na sua totalidade. Esses dois termos estão intrinsecamente relacionados: a Lei é necessária para atestar e confirmar a veracidade da profecia; a profecia é necessária para interpretar e pôr corretamente em prática a Lei. Jesus não revoga a Lei de Moisés, mas, agora, na plenitude dos tempos, ela precisa ser interpretada à luz da revelação de Jesus Cristo (cf. Mt 5,17; 7,12; 22,40). No centro dessa “nova justiça” estão o amor, o perdão e a reconciliação, a misericórdia, a unidade e o acolhimento, que incluem e integram a todos na comunhão com Deus.

“Para ficar parecido verdadeiramente com o Mestre é necessário assumir a centralidade do Mandamento do amor, que Ele quis chamar seu e novo: “Amem-se uns aos outros, como eu os amei” (Jo 15,12). Este amor, com a medida de Jesus, com total dom de si, além de ser o diferencial de cada cristão, não pode deixar de ser a característica de sua Igreja, comunidade discípula de Cristo, cujo testemunho de caridade fraterna será o primeiro e principal anúncio, “todos reconhecerão que sois meus discípulos” (Jo 13,35).” (DAp 138)

ORAÇÃO: (Vida) O que o texto nos faz dizer a Deus?
Vamos rezar o Salmo 118

1 Felizes aqueles cuja vida é pura, e seguem a lei do Senhor.
Felizes os que guardam com esmero seus preceitos e o procuram de todo o coração;
Impusestes vossos preceitos, para serem observados fielmente;
oxalá se firmem os meus passos na observância de vossas leis.
Concedei a vosso servo esta graça: que eu viva guardando vossas palavras.
Abri meus olhos, para que veja as maravilhas de vossa lei.
Apego-me a vossas ordens, Senhor. Não permitais que eu seja confundido.
Mostrai-me, Senhor, o caminho de vossas leis, para que eu nele permaneça com fidelidade.
Ensinai-me a observar a vossa lei e a guardá-la de todo o coração.
vossos juízos. (Bíblia Ave Maria)

CONTEMPLAÇÃO: (Vida e Missão) Qual meu novo olhar, a partir da Palavra?
Sou consciente da convocação pela Palavra do Evangelho a viver integralmente a Lei que Jesus Cristo resumiu no amor?
Como cristão, sou coerente na vivência dos mandamentos?

BÊNÇÃO BÍBLICA
Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.
Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém.
Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém. (Nm 6, 24-27)

Elaboração: Padre Francisco Ivan de Souza e Haydée Bomfim Morais

Compartilhe

Subir

Seja o primeiro a comentar »

Seja o primeiro a comentar »


Deixe seu Comentário

Nome (necessário)

E-mail (não será publicado) (necessário)

Website

Atualidades

Lutero e sua marca na História

Inauguração da Centro de Evangelização do Shalom Bela Vista

Papa Francisco pede fim de armas nucleares

Presidente da CNBB foi nomeado pelo Papa Francisco como Relator Geral do Sínodo 2018

Editorial – novembro 2017: “Ano do Laicato no Brasil”


QR Code Business Card