Atualidades

Leitura Orante: 3º Domingo da Quaresma: Evangelho Jo 4,5-42

3º Domingo da Quaresma: Evangelho (Forma longa) Jo 4,5-42
19/03/2017
Tema: ”A samaritana, primeira a reconhecer Jesus, como o Messias”

Invocação ao Espírito Santo
Ó, Espírito Santo, amor do Pai e do Filho, inspirai-me sempre aquilo que devo pensar, aquilo que devo dizer, como devo dizê-lo, aquilo que devo calar, aquilo que devo escrever, como devo agir, aquilo que devo fazer, para procurar a Vossa glória, o bem das almas e minha própria santificação.

Leitura: (Verdade) – O que diz o Texto?
Proclamação da Palavra na Bíblia (texto de: Jo 4,5-42). Proclamação da Palavra na Bíblia. Observe neste trecho do Evangelho alguns símbolos. Veja os verbos mais importantes do texto, pois eles expressam ação.

Passos da Leitura Orante

Meditação: (Caminho) O que o Texto diz para nós, hoje?
Jesus é o Salvador de todos os povos. Ele morreu pelo pecado da humanidade inteira, não só por um único povo. Na Primeira Carta a Timóteo, Paulo nos diz: “e para que não se ocupassem com fábulas e genealogias sem fim; estas favorecem mais as discussões do que o projeto de Deus, que se realiza na fé. A finalidade desta ordem é o amor que procede de um coração puro, de uma boa consciência e de uma fé sem hipocrisia. Alguns se desviaram desta linha e se perderam num palavreado inútil”. (1 Tm 1, 4-6)

Ter um encontro pessoal com Cristo é ter sempre a certeza da cura, da libertação, da salvação, de uma vida nova. Com a Samaritana não foi diferente. O encontro com Jesus no Poço de Jacó mudou radicalmente a vida da Samaritana. Uma característica comum a todas estas narrações é a força transformadora que encerram e manifestam os encontros com Jesus, visto que desencadeiam um autêntico processo de conversão, comunhão e solidariedade.

“E um dos encontros mais significativos é o da Samaritana”, ensinou o Papa João Paulo II. “Tudo mudou para ela naquele dia, graças ao encontro com o Senhor Jesus, que a deixou abalada a ponto de abandonar o vaso de barro com água, e correr para contar às pessoas da aldeia: “ Vinde ver um homem que me disse tudo quanto fiz. Não será Ele o Messias?”, disse assim o Papa emérito Bento XVI.

Os bispos, na Conferência de Aparecida, disseram: “A admiração pela pessoa de Jesus, seu chamado e seu olhar de amor despertam uma resposta consciente e livre desde o mais íntimo do coração do discípulo, uma adesão de toda sua pessoa ao saber que Cristo o chama por seu nome (cf. Jo 10,3). É um “sim” que compromete radicalmente a liberdade do discípulo a se entregar a Jesus, Caminho, Verdade e Vida (cf. Jo 14,6). É uma resposta de amor a quem o amou primeiro “até o extremo” (cf. Jo 13,1). A resposta do discípulo amadurece neste amor de Jesus: “Te seguirei por onde quer que vás” (Lc 9,57).” (DAp 136).

O Espírito Santo é a Água Viva que mata a nossa sede de Deus – Bento XVI diz: “Se há uma sede física indispensável para viver nesta terra, existe no homem também uma sede espiritual que só Deus pode satisfazer”. ” Jesus provoca na Samaritana essa sede espiritual, pedindo a ela a água do Poço de Jacó: “Dá-me de beber”.

O Catecismo esclarece: “Jesus tem sede, seu pedido vem das profundezas do Deus que nos deseja”. “Deus tem sede de que nós tenhamos sede dele”. (2560)

O Papa Bento XVI continua a nos ensinar: “Em cada pessoa há uma necessidade inata de Deus e da salvação que só Ele pode satisfazer. Uma sede de infinito que só pode ser saciada com a água que Jesus oferece, a água viva do Espírito”. O Salmo 41,2-3 proclama: “Como a corça anseia pelas águas vivas, assim minha alma suspira por vós, ó Meu Deus. Minha alma tem sede de Deus, do Deus vivo…” São João Batista profetiza sobre Jesus: “Depois de mim vem outro mais poderoso do que eu, ante o qual não sou digno de me prostrar para desatar-lhe a correia do calçado. Eu vos batizei com água; ele, porém, vos batizará no Espírito Santo e no fogo”. ( Mc 1, 7-8)

O Papa João Paulo II (hoje santo) disse que “quando Jesus revela à Samaritana a própria messianidade, ela se sente movida a ir anunciar aos seus conterrâneos a descoberta do Messias”.

E o Papa emérito Bento XVI confirma: “Quando o Senhor conquista o coração da Samaritana, a sua existência transforma-se e ela vai imediatamente sem hesitações comunicar a boa nova ao seu povo”. Assim também nós somos chamados como batizados a anunciar o Evangelho a todos quanto pudermos. As pessoas hoje estão cada vez mais sedentas de Deus, em razão de estarmos vivendo numa época materialista e consumista.

”A revelação do Senhor é sempre libertadora, pois Jesus veio “para anunciar aos cativos a redenção”. (Lc 4, 10)

Oração: (Vida) O que a Palavra me faz dizer a Deus?
Oração do Ano da Misericórdia (Papa Francisco)

Senhor Jesus Cristo,
Vós que nos ensinastes a ser misericordiosos como o Pai celeste,
e nos dissestes que quem Vos vê, vê a Ele.
Mostrai-nos o Vosso rosto e seremos salvos.
O Vosso olhar amoroso libertou Zaqueu e Mateus da escravidão do dinheiro;
a adúltera e Madalena de colocar a felicidade apenas numa criatura;
fez Pedro chorar depois da traição,
e assegurou o Paraíso ao ladrão arrependido.
Fazei que cada um de nós considere como dirigida a si mesmo as palavras
que dissestes à mulher samaritana: Se tu conhecesses o dom de Deus!
Vós sois o rosto visível do Pai invisível,
do Deus que manifesta sua onipotência sobretudo com o perdão e a misericórdia:
fazei que a Igreja seja no mundo o rosto visível de Vós, seu Senhor, ressuscitado e na glória.
Vós quisestes que os Vossos ministros fossem também eles revestidos de fraqueza
para sentirem justa compaixão por aqueles que estão na ignorância e no erro:
fazei que todos os que se aproximarem de cada um deles se sintam esperados, amados e perdoados por Deus.
Enviai o Vosso Espírito e consagrai-nos a todos com a sua unção
para que o Jubileu da Misericórdia seja um ano de graça do Senhor
e a Vossa Igreja possa, com renovado entusiasmo, levar aos pobres
a alegre mensagem proclamar aos cativos e oprimidos a libertação e aos cegos restaurar a vista.
Nós Vo-lo pedimos por intercessão de Maria, Mãe de Misericórdia,
a Vós que viveis e reinais com o Pai e o Espírito Santo, pelos séculos dos séculos. Amém

Contemplação: (Vida/ Missão) Qual o meu novo olhar a partir da Palavra?
Meu olhar de contemplação é um olhar de conversão que substitui tudo aquilo que em minha vida é acomodação, indiferença, omissão? Como acolher as pessoas que precisam de mim?

Bênção Bíblica
Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.
Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém.
Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.
(Nm 6,24-27)

Elaboração: Padre Francisco Ivan de Souza e Haydée Bomfim Morais

Compartilhe

Subir

Seja o primeiro a comentar »

Seja o primeiro a comentar »


Deixe seu Comentário

Nome (necessário)

E-mail (não será publicado) (necessário)

Website

Atualidades

Mausoléu do Padre Ângelo Custódio, em Redenção Ce, completa 81 anos!

Tríduo Dom Óscar Romero na Comunidade São José do Parque Santa Rosa

Cardeal Hummes lança livro na Católica de Fortaleza em parceria com a Livraria Paulus 

Papa Francisco nomeia bispo coadjutor para Montenegro (RS)

[Fotos] Caminhada Penitencial 2017

QR Code Business Card