Atualidades

Festa de Nossa Senhora da Palma, Baturité (CE)

Palavra do Pároco
Com Maria, façamos como Jesus! Com este tema a Paróquia Nossa Senhora da Palma deseja celebrar a festa de de sua querida Padroeira. Queremos realiza-la dentro da espiritualidade do Ano Nacional Mariano, contemplando, evidentemente, os 300 anos de aparição de Nossa Senhora em Aparecida, 100 Anos de aparição em Fátima e 50 anos do monumento de Baturité.

Celebrar a Festa da Padroeira significa voltar nossos corações para Deus com o intuito de querer percorrer o mesmo caminho de fé feito por Maria. Por meio dela as bênçãos divinas são derramadas sobre nossas famílias. Durante os festejos, os fiéis são convidados a experimentar o amor que Deus tem para com seus filhos. Trata-se portanto, de um momento oportuno para as famílias se aproximarem de Jesus por meio de nossa querida Mãe.

Vamos festejar com a devida honra a “Bendita entre as mulheres”, a “Cheia de graça no Senhor”. Com isso, esperamos que os corações dos fiéis de Baturité exultem de alegria no Senhor ao festejarmos a Rainha de todos os santos e Mãe do Filho de Deus.

Percorramos com perseverança os caminhos de Maria, pois este nos dão segurança para chegarmos até Jesus. “Busquemos tenazmente tudo o que contribui para a paz e a edificação de uns pelos outros”. Guie-nos o Espirito Santo neste tempo de bênçãos, doando-nos frutos abundantes. E, por fim, confiemos nossos propósitos a Nossa Senhora da Palma, padroeira de nossa Paróquia, rogando que nos ajude a crescer na fé.

Pe. José Benício Nogueira
Pároco da Paróquia de Nossa Senhora da Palma – Baturité

A Paróquia
A nossa Paróquia de Nossa Senhora da Palma, criada no século XVIII, sendo instalada em 19 de junho de 1762, tendo sido desmembrada da Paróquia de Aquiraz, sua dimensão geográfica era compreendida desde a região dos municípios de Redenção até Itapiúna e de Pacoti até Aratuba. Seu primeiro Vigário foi o Pe. Patrício Joaquim.

O título e devoção a Nossa Senhora da Palma tem origem na colonização do maciço de Baturité. No início do séc. XVIII, os índios originários da Fazenda Frade, em Quixadá, habitavam uma aldeia chamada “Comum”, hoje Tijuca, e veneravam numa pequena capelinha, Nossa Senhora da Palma. Sendo trazida de Quixadá após assassinato de um padre deste local.

Em 1755, no processo de ocupação da região pelos missionários Jesuítas, a missão nessa região passa a se chamar Missão Nossa Senhora da Palma, nesse sentido, nota-se que a história de nossa cidade está em total relação com a história da Igreja Católica, em Baturité, eis de onde vem o forte sentimento de religiosidade do nosso povo baturiteense. A construção da Igreja Matriz de Nossa Senhora da Palma teve início em 1764 e foi concluída em 29 de novembro de 1784.

Atualmente, no município de Baturité existem duas paróquias, sendo a de Nossa Senhora da Palma constituída por 22 comunidades e sítios.

Pároco: Pe. José Benício Nogueira
Vigário Paroquial: Pe. José Almir Martins Jucá Júnior

Compartilhe

Subir

1 Comentário »

1 Comentário »


Deixe seu Comentário

Nome (necessário)

E-mail (não será publicado) (necessário)

Website

Atualidades

Crianças, adolescentes e adultos se reúnem para formação em Fortaleza

Conduzidos pela mão de Deus

Nota de repúdio dos bispos do Regional CNBB NE1-Ceará diante do escárnio público contra os símbolos sagrados

Em 2017, o Dia Mundial dos Pobres dia será celebrado em 19 de novembro.

Coleta da Campanha Missionária acontece neste final de semana no Brasil e no mundo


QR Code Business Card