Atualidades

Coleta da Solidariedade, dia 17 de abril

Um dos gestos concretos propostos pela CF é a Coleta da Solidariedade, que deverá ser feita em todas as dioceses do país no dia 17 de abril. Do total arrecadado, as dioceses destinam 40% para o Fundo Nacional de Solidariedade (FNS). Os outros 60% ficam nas dioceses, formando o Fundo Diocesano de Solidariedade (FDS), para o atendimento a projetos locais. Os recursos arrecadados na Coleta da Solidariedade são destinados prioritariamente a projetos que atendam os objetivos propostos pela CF-2011. No ano passado, os 40% enviados pelas dioceses para o FNS somaram R$ 3.807.769,55.

Fundo Diocesano de Solidariedade

O Fundo Diocesano de Solidariedade trata-se de um organismo que administra a coleta solidária realizada durante a Campanha da Fraternidade.
A proposta partiu da Cáritas Brasileira e das Pastorais Sociais. Em 1998, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) aprovou a iniciativa durante sua 36ª Assembleia, determinando a seguinte distribuição dos recursos da coleta: 60% para compor os Fundos Diocesanos e 40% para o Fundo Nacional de Solidariedade.

Como funciona FDS?

1. Objetivo do Fundo Diocesano de Solidariedade: Analisar, aprovar, se viável e possível, e acompanhar os projetos aprovados, bem como fazer relatórios prestando contas para a Arquidiocese, dos recursos do Fundo.

2. A forma de distribuição dos Recursos do FDS:
50% para projetos dentro da temática da CF;
20% para projetos das Pastorais Sociais;
1O% para a preparação e realização do Grito dos Excluídos;
10% para animação, divulgação e realização das Campanhas (Fraternidade, Missionária e da Evangelização na Arquidiocese);
05% para questões emergenciais;
05% para administração.

3. O teto estabelecido para todas as modalidades de projetos é de R$ 2.5OO,OO.
4. Cada grupo, pastoral, entidade, só poderá apresentar um projeto por ano.
5. Novos projetos só serão analisados mediante prestação de contas do projeto anterior, se não houver nenhuma pendência.
6. Os projetos deverão ser entregues à Caritas Arquidiocesana ou Secretariado de Pastoral até o dia 1O de cada mês.
7. A Comissão reúne-se nas terceiras quartas-feiras de cada mês.
8. Os projetos apresentados à comissão terão até 60 dias para recebimento dos recursos, sendo assim, a data prevista para o início da execução do projeto deverá sempre levar em conta este prazo.

Compartilhe

Subir

1 Comentário »

1 Comentário »

  • Rosélia disse:

    OK, João Augusto. Ótima esta matéria. Penso que a Igreja precisa sempre mais divulgar, tornar publico as ações realizadas com os recursos das comunidades, recursos das coletas, bem como os valores arrecadados. Também as orientações todas do folder são muito boas. Só precisamos – nós humanos – colacá-las em prática diariamente para não acabarmos de matar a própria vida: o ar, a água, a terra…o planeta.


Deixe seu Comentário

Nome (necessário)

E-mail (não será publicado) (necessário)

Website

Atualidades

Planilha de contribuição das paróquias e das áreas pastorais: outubro de 2017

Festa da Paróquia Nossa Senhora das Graças – Santa Maria

“I Aviva Povo de Deus”

Paróquia Nossa Senhora das Graças e São Pedro na Praia da Tabuba, em Caucaia – CE.

Material que foi veiculado no Jornal JCTV na Rede Vida de Televisão


QR Code Business Card