Atualidades

Bispos referenciais para a Ação Missionária e Cooperação Intereclesial divulgam manifesto aos missionários do Brasil

“Onde há povo, há missão. E onde há missão, há mil razões para ser feliz”, dom Luciano Mendes de Almeida

Bispos referenciais da Comissão Episcopal Pastoral para Ação Missionária e Cooperação Intereclesial nos Regionais da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), se reuniram para celebrar os dez anos do Documento de Aparecida e avaliar a caminhada missionária da Igreja no Brasil.

Leia o texto na íntegra:

COMUNICADO AO POVO DE DEUS, MISSIONÁRIOS E MISSIONÁRIAS NO BRASIL

“Onde há povo, há missão. E onde há missão, há mil razões para ser feliz” (Dom Luciano Mendes de Almeida).

Nós, bispos referenciais para a Ação Missionária e Cooperação Intereclesial nos Regionais da CNBB, fazendo memória dos dez anos do Documento de Aparecida, iluminados pela Evangelii Gaudium, avaliando a caminhada missionária da Igreja no Brasil, percebemos a necessidade de reafirmar e dinamizar a formação missionária de todo o Corpo da nossa Igreja: cristãos leigos e leigas, seminaristas, vida consagrada, diáconos, presbíteros e bispos.

Como formar o discípulo missionário? Através de uma formação capilar e permanente, bem articulada, de modo que nos torne mais profundamente humanos, radicalmente cristãos e autênticos discípulos missionários, a partir da vocação especifica de cada segmento na Igreja.

Esta formação deve ter por base o encontro pessoal com Jesus Cristo que leve à conversão; que ilumine a mente; que toque o coração e que destrave os pés; que conduza à mística da doação, da renúncia, da cruz, da solidariedade e da verdadeira caridade para com os mais pobres; que esteja mergulhada na realidade; e que leve a comunhão na vida e na missão da Igreja Local. “O verdadeiro missionário, que não deixa jamais de ser discípulo, sabe que Jesus caminha com ele, fala com ele, respira com ele, trabalha com ele. Sente Jesus vivo com ele, no meio da tarefa missionária” (EG 266).

Comprometemo-nos a colaborar para que a missão seja o paradigma de toda ação evangelizadora. Afirma o Papa Francisco: “Sonho com uma opção missionária capaz de transformar tudo, para que os costumes, os estilos, os horários, a linguagem e toda a estrutura eclesial se tornem um canal proporcionado mais à evangelização do mundo atual que à autopreservação” (EG 27).

Agradecemos a Deus pelo Projeto Igrejas-Irmãs e convidamos todos a conhecerem, divulgarem, apoiarem e colaborem com este Projeto que tanto bem tem feito às Igrejas que enviam e as Igrejas que recebem missionários e missionárias.

Convidamos a todos a se engajarem na preparação e na participação do 4º Congresso Missionário Nacional, em Recife – PE, de 07 a 10 de setembro de 2017, cujo tema é: “A Alegria do Evangelho para uma Igreja em saída”.

Neste Ano Mariano, a Mãe Aparecida nos ajude a um maior engajamento na missão do seu Filho Jesus Cristo, qual pesca abundante, para que nele todos os povos tenham vida em plenitude.

Brasília, 24 de março de 2017, memória do martírio do bem-aventurado Dom Oscar Arnulfo Romero.

Fonte: CNBB

Compartilhe

Subir

Seja o primeiro a comentar »

Seja o primeiro a comentar »


Deixe seu Comentário

Nome (necessário)

E-mail (não será publicado) (necessário)

Website

Atualidades

Paladino do amor eterno

CNBB estimula Jornada de Oração e Jejum pelo Brasil por ocasião do Dia da Pátria

20.08.2017 Angelus Domini

10º Mutirão Brasileiro da Comunicação leva quase mil pessoas à diocese de Joinville (SC)

Liturgia Diária: Evangelho – Mt 19,3-12


QR Code Business Card