Atualidades

Zaqueu recebe Jesus em sua casa

geovane180Por Padre Geovane Saraiva*

Jericó é uma cidade que fica perto do rio Jordão, um pouco acima do Mar Morto. Naquele lugar sagrado, Deus realizou algo maravilhoso e, ao mesmo tempo, revolucionário, na vida de um homem chamado Zaqueu, considerado um pecador. A sua vida e a sua história foi vista e compreendida por Jesus de Nazaré como uma semente que produziu muitos e bons frutos. A misericórdia de Deus, que se renova todos os dias, mesmo diante de grandes e inúmeros pecados, entrou na vida do publicano Zaqueu.

Jesus, na sua missão recebida do Pai, na caminhada para Jerusalém, ao atravessar a cidade de Jericó, encontrou-se com Zaqueu. A narrativa do trecho deste Evangelho comove-nos e encanta-nos, no convite especial e terno, feito a um homem rico e pecador. O chamado do Senhor Jesus foi surpreendente e pelo nome, quando ele estava lá em cima da árvore.

Ao contrário da multidão que só via o mal e coisas negativas em Zaqueu, Jesus olhou para ele com amor, ternura e compaixão, dizendo que ele tinha jeito e que tinha boas qualidades. Disse que ele também era filho de Abraão e que o Filho do Homem veio buscar e salvar o que estava perdido.

Zaqueu é um personagem do Evangelho desejoso de ver, com uma vontade enorme de ver, mas ele é limitado, contando com a desvantagem de ser de baixa estatura e também descriminado por ser cobrador de impostos. O desejo dele, porém, foi maior que tudo, a ponto de subir em uma árvore para ver melhor Jesus passar por aquele lugar. O Filho de Deus percebeu a ânsia, a vontade de Zaqueu e se manifestou, dizendo: Zaqueu desce depressa porque hoje devo ficar em tua casa (cf. Lc l9, 1-10).

É preciso, a exemplo de Zaqueu, fazer o seguimento de Jesus de Nazaré. Em geral, as pessoas ricas querem acumular sempre mais e muitas vezes em troca de salários injustos e miseráveis, oprimindo seus empregados com trabalhos excessivos. A produção e o lucro sempre em primeiro lugar. É evidente e claro que na passividade e na indiferença, nada irá acontecer. Nossa vontade de ver Jesus deve está associada também a uma vontade de praticar e de realizar a missão confiada a nós por ele, na nossa vida e na nossa história de cristãos.

Nosso Senhor Jesus Cristo foi à casa de Zaqueu e a acolhida foi grande. Foi uma benção maravilhosa para o seu lar, produzindo frutos, começando com a conversão desse homem pecador: “Senhor, eis que eu dou a metade de meus bens aos pobres e se explorei a alguém, vou devolver quatro vezes mais”. Ele compreendeu em profundidade a proposta de Jesus, bem como a sua advertência: como é difícil a um rico, fechado em sim mesmo, entrar na lógica do Evangelho, a grande e maior novidade para aqueles que abraçam o caminho de Deus, a salvação que lhes são gratuitamente oferecidas.

A salvação que chegou a casa desse homem de baixa estatura e cobrador de impostos, não é um acontecimento qualquer e muito menos uma simples mensagem. Mas foi fruto do desígnio redentor de Deus que é Pai e que quer a redenção da humanidade, a nossa felicidade e plena realização.

Que a nossa vontade de ver Jesus, de ir ao seu encontro, de fazermos uma rica e profunda experiência do seu amor, ajude-nos a superar nossas limitações e nossas barreiras. A verdade é que temos muitas barreiras. Aprendamos de Dom Helder, ao firmar: “Das barreiras a romper, a que mais custa e a que mais importa é, sem dúvida, a da mediocridade”. Quando isso acontecer, a exemplo da disposição interior de Zaqueu, a salvação terá chegado à nossa casa.

Padre da Arquidiocese de Fortaleza, escritor, articulista, blogueiro, membro da Academia Metropolitana de Letras de Fortaleza, da Academia de Letras dos Municípios do Estado Ceará (ALMECE) e Vice-Presidente da Previdência Sacerdotal – Pároco de Santo Afonso – geovanesaraiva@gmail.com

 

Compartilhe

Subir

Seja o primeiro a comentar »

Seja o primeiro a comentar »


Deixe seu Comentário

Nome (necessário)

E-mail (não será publicado) (necessário)

Website

Atualidades

Planilha de contribuição das paróquias e das áreas pastorais: outubro de 2017

Festa da Paróquia Nossa Senhora das Graças – Santa Maria

“I Aviva Povo de Deus”

Paróquia Nossa Senhora das Graças e São Pedro na Praia da Tabuba, em Caucaia – CE.

Material que foi veiculado no Jornal JCTV na Rede Vida de Televisão


QR Code Business Card