Atualidades

Semana Santa

Pe. Dr. Brendan Coleman Mc Donald - Redentorista

Neste ano de 2012 a Semana Santa começa com o Domingo de Ramos no dia 1º. de abril e termina no Domingo da Páscoa na ressurreição do Senhor no dia 8 de abril. Com grande reverência celebramos, mais uma vez, os acontecimentos fundamentais para nossa fé, isto é, a Páscoa de Cristo, a qual compreende tanto o mistério da cruz e da morte, quanto à alegria do triunfo da ressurreição. A Semana Santa é a semana maior no calendário cristão, que nos faz recordar e viver os passos mais decisivos da jornada terrestre de Jesus. A Semana Santa destina-se a celebrar a Paixão e a Ressurreição de Cristo, começando com a sua entrada messiânica em Jerusalém. É a última semana da Quaresma e assinala o ponto culminante do ano litúrgico na Igreja Católica. Na Semana Santa vivemos e celebramos e não apenas recordamos o Domingo de Ramos com a entrada triunfal de Jesus em Jerusalém. Na Quinta-Feira Santa o Lava-pés e a instituição da Eucaristia. A Sexta-Feira Santa com a morte de Cristo, o Sábado Santo com o silêncio do Senhor no túmulo, e o Domingo da Páscoa com a gloriosa Ressurreição de Cristo. Agora em nossa cidade de Fortaleza, tudo se repete.

Contemplando com respeito neste ano de 2012 o percurso da Igreja neste longo período de tempo, recordamos de civilizações que surgiram e desapareceram; tronos, dinastias destruídas; a glória de nações, grandes personagens e idéias influentes, tudo nivelado pela morte. E das ruínas, como a Fênix ressurgindo das cinzas, emerge sempre a esplêndida figura viva de Jesus Cristo. Cada Semana Santa lembra, assim, a fé verdadeira, a fugacidade do que nos cerca e a vitória permanente de Cristo. Há, realmente, uma constante, em meio à inconstância: a perenidade de uma mensagem salvadora. Há tradições populares da Semana Santa, ricas de beleza e significado, que merecem ser valorizadas e preservadas. Ignorar essas expressões religiosas significa desconhecer a própria identidade do nosso povo. Essas tradições populares da Semana Santa devem ser preservadas como manifestações da piedade popular.

Entre as recomendações para a Semana Santa propriamente dita está a valorização da missa do Crisma com a benção dos santos óleos, com a participação de todos os padres da Arquidiocese, além dos fiéis. Na Quinta-Feira Santa o sugestivo hino “Pange língua” apresenta a Última Ceia com estas palavras: “In supremae nocte Cenae, recumbens cum fratribus”. Na noite da Última Ceia, estando à mesa com os irmãos…, Ele se dá como alimento aos Doze com as próprias mãos. As leituras da Quinta-Feira Santa ilustram o profundo sentido desta frase. Elas formam uma espécie de triplico: a instituição da Eucaristia, a sua prefiguração do Cordeiro Pascal e a sua tradução existencial no amor e no serviço fraterno. Na Sexta-Feira Santa ao lado do exercício da Via-Sacra, próprio desse dia, não devem ser omitidos os exercícios de celebração das Dores de Nossa Senhora e da procissão do Enterro do Senhor. Na Vigília Pascal o toque dos sinos anunciando a ressurreição, precede a leitura do respectivo Evangelho, homilia e a liturgia batismal que se segue. A liturgia do Domingo da Páscoa deve ser celebrada com grande solenidade. Seria lamentável reduzir a Semana Santa a um mero feriadão com muito futebol, praia, sítio ou passeio. Com muitos se afastando de Fortaleza neste período, lembramos que devem através de leituras, rádio e T.V., unir-se às celebrações da Morte e Ressurreição do Cristo. A Semana Santa em uma grande cidade cosmopolita como Fortaleza, onde vivem os que têm crenças diversas, exige dos cristãos um esforço maior, a pregação por palavras e, mais ainda, pelo próprio comportamento e valores de vida. Desejo a todos os leitores do Blog da Arquidiocese de Fortaleza as melhores bênçãos e as maiores alegrias de Páscoa. Que a vitória de Cristo seja também a nossa vitória.

Padre Dr. Brendan Coleman Mc Donald, Redentorista e assessor da CNBB Reg. NE1

Compartilhe

Subir

1 Comentário »

1 Comentário »


Deixe seu Comentário

Nome (necessário)

E-mail (não será publicado) (necessário)

Website

Atualidades

Presidente da CNBB reflete sobre tema da CF 2018

Ordenação Presbiteral do Diácono Rodrigo Alves de Oliveira Arruda, SCJ

Carta da Articulação das Pastorais Sociais, CEBs e Organismos da Arquidiocese de Fortaleza acerca da chacina das Cajazeiras e a violência crescente em nossa cidade, estado, país

Voltados ao mistério

Mensagem do Papa para a Quaresma 2018


QR Code Business Card