Atualidades

Sede de felicidade

Deus seja louvado, amado e glorificado, em nossos irmãos e amigos falecidos, na certeza de que neles o amor de Deus fixou morada, cresceu e se fez dom para o mundo, no mais elevado espírito de confiança e na feliz bem-aventurança, indicadores daquele caminho, pelo qual deve prevalecer uma enorme sede de eterna felicidade, raiz maior do cristianismo, dadivosa vida, associada ao nosso bom e terno Deus. Que nossa reflexão sobre o tema da morte nos conscientize de que a bondade de Deus é sem limites, ao socorrer a dor e a angústia humana de toda natureza.

Compreendemos que somos limitados, que não conseguimos dar um passo a mais diante de tragédias, tensões e situações de limites. Elas nos ensinam e revelam algo precioso: a certeza de que a realidade dura e pesada dos sinais de morte nos engrandece e humaniza, dizendo-nos que a vida está acima de tudo. Daí olhar para a realidade da morte como nossa amiga, irmã e companheira inseparável. O exemplo tão bem conhecido vem de Francisco de Assis, ao dizer, com grande fé, sabedoria e confiança: “Louvado seja Deus pela irmã morte”.

O grande romancista, dramaturgo, poeta e maior escritor espanhol, Miguel Cervantes (1547-1616), em seu clássico da literatura ocidental e obra-prima “Dom Quixote”, nos estimula no sentido de jamais perder a coragem de lutar e viver de bem com a vida, na seguinte afirmação: “Quem perde seus bens, perde muito; quem perde um amigo, perde mais; mas quem perde a coragem, perde tudo”. Aos olhos de Deus é a esperança do encontro beatífico e sagrado, quando a criatura humana irá participar da promessa da feliz eternidade.

A Carta aos Hebreus diz que “nós não temos aqui nenhuma cidade permanente, estamos à procura da cidade que há de vir” (cf. Hb 13, 14). O mundo deveria ser bom e, igualmente, as cidades deveriam ser boas.

Que as pessoas de boa vontade saibam perceber a bondade de Deus, na busca do seu próprio bem e do próximo, contribuindo para a harmonia do mundo como um todo, feito para nós, suas criaturas, na sede da eterna felicidade, agarrando-nos na força daquele que está acima das dores, angústias e tristezas humanas: “Sabemos que, quando Jesus se manifestar, seremos semelhantes a ele, porque o veremos tal como ele é” (cf. I Jo 3, 2). Dentro do contexto da recompensa celestial, não obstante a criatura humana fixar morada em cidades, mas por vontade do Criador e Pai, somos convidados a nunca perdermos de vista a cidade do céu, a Jerusalém do Alto.

Encerramos com Santo Agostinho, na beleza de sua obra “A cidade de Deus”, colocando-nos diante do mistério acima e propondo uma escolha: “Dois amores fundaram duas cidades, a saber: o amor próprio, levado ao desprezo a Deus, a terrena; e o amor a Deus, levado ao desprezo de si próprio, a celestial”. Assim seja!

Padre Geovane Saraiva

*Pároco de Santo Afonso e vice-presidente da Previdência  Sacerdotal, integra a  Academia Metropolitana de Letras de Fortaleza – geovanesaraiva@gmail.com

 

 

Compartilhe

Subir

Seja o primeiro a comentar »

Seja o primeiro a comentar »


Deixe seu Comentário

Nome (necessário)

E-mail (não será publicado) (necessário)

Website

Atualidades

Evangelho – Mc 3,20-21

Agentes de Pastorais participam de Formação sobre a CF 2017

Escola de Comunicação do Regional NE 1 abre inscrições para o Curso de Comunicação Pastoral

Educar para a paz em tempos de injustiças e violência

Romaria eterna

SSCP   CAS-002   9L0-066   350-050   642-999   220-801   74-678   642-732   400-051   ICGB   c2010-652   70-413   101-400   220-902   350-080   210-260   70-246   1Z0-144   3002   AWS-SYSOPS   70-347   PEGACPBA71V1   220-901   70-534   LX0-104   070-461   HP0-S42   1Z0-061   000-105   70-486   70-177   N10-006   500-260   640-692   70-980   CISM   VCP550   70-532   200-101   000-080   PR000041   2V0-621   70-411   352-001   70-480   70-461   ICBB   000-089   70-410   350-029   1Z0-060   2V0-620   210-065   70-463   70-483   CRISC   MB6-703   1z0-808   220-802   ITILFND   1Z0-804   LX0-103   MB2-704   210-060   101   200-310   640-911   200-120   EX300   300-209   1Z0-803   350-001   400-201   9L0-012   70-488   JN0-102   640-916   70-270   100-101   MB5-705   JK0-022   350-060   300-320   1z0-434   350-018   400-101   350-030   200-310   200-310   350-050   70-532   200-310   70-411   100-105  ,""" 1Z0-803   SY0-401   000-080   70-480   200-101   70-461   70-270   70-177   70-480   352-001   500-260   MB2-707   MB5-705   642-999   2V0-621   1Z0-804   300-208   70-483   70-486   300-101   300-206   101   300-209   200-125  ," EX300   000-105   74-678   210-065   350-018   N10-006   640-916   70-410   MB2-704   NS0-157   220-801   300-320   70-461   1Z0-804   LX0-103   MB2-704   210-060   101   200-310   640-911   200-120   EX300   300-209   1z0-808   220-802   ITILFND   1Z0-804   LX0-103   MB2-704   210-060   220-801   74-678   642-732   400-051   ICGB   c2010-652   70-413   101-400   220-902   200-310   640-911   200-120   EX300   300-209   1Z0-803   350-001   400-201   500-260   640-692   70-980   70-532   200-101   000-080   000-017   210-060   2V0-620   300-320   N10-006   70-411   352-001   210-260   SY0-401   400-101   100-105  , " 1Z0-803   810-403   640-692   70-463   000-105   350-060   70-486   200-120   200-120   210-060   100-105  ," 70-533   PR000041   LX0-103   300-320   200-125  ," 400-101  


QR Code Business Card