Atualidades

Santo Antônio: Doutor Evangélico

No dia 13 de junho do ano 2017 a Igreja Católica celebra a Festa de Santo Antônio de Pádua. Ele nasceu em Lisboa, Portugal no dia 15 de Agosto de 1195 e morreu perto de Pádua, na Itália em 1231 com somente 36 anos de idade. Os franciscanos acabaram de chegar a Portugal na sua adolescência. Religiosos que levaram uma vida austera. Uniam a vida do claustro com as exigências de apostolado pelos povoados e cidades do país. Eram considerados frades itinerantes. Em total pobreza, vestidos com os seus austeros hábitos, viajando a pé, percorriam as estradas do mundo levando uma mensagem viva e evangelicamente questionadora. Antonio entrou nessa ordem religiosa.

Inicialmente ele queria trabalha em Marrocos no Norte da África. Ficou doente e foi mandado de volta para Portugal. Mas uma perigosa tempestade obrigou o navio a buscar abrigo na Sicília e de lá viajou para Assis onde encontrou São Francisco. Homem de inteligência privilegiada  e profundo conhecedor das ciências teológicas lecionou no seminário da ordem das frades em Bolonha. Um orador de mão cheia e conhecedor das Sagradas Escrituras e da teologia, tornou-se um pregador de renome no país inteiro. Foi eleito Provincial de sua ordem no Norte da Itália com 26 anos de idade. Continuou pregando com enorme sucesso até sua morte no dia 13 de junho de 1231. Tão grande era sua fama de pregador milagroso que, somente dez meses depois da morte, foi elevado às honras dos altares e, mais tarde, recebeu da Igreja o glorioso título de “Doutor da Igreja”.

Ser devota de um santo significa para alguns, só invocá-lo, em lugar de outros, quando se tem necessidade de qualquer graça. Nesse sentido, muitas pessoas afirmam que santo Antonio não tem rival. O número de seus devotos no mundo inteiro é inferior só aos dos devotos de Nossa Senhora e São José. São milhões de peregrinos que cada ano se  dirigem à Basílica de Pádua, onde se encontra seu sepulcro. O pedido de graças e milagres é, porém, um sinal marginal, e nem sempre o mais sadio, da devoção aos santos. O elemento central é outro: é o estudo da vida do santo para descobrir o modo como ele seguiu a Cristo. Antonio foi proclamando santo, não por causa de seus milagres, mas porque constituía um modelo a ser imitado por aqueles que desejavam encarnar na sua vida os valores evangélicos. Ser devota de Santo Antonio hoje significa cultivar o seu amor pelas Sagradas Escrituras e Nossa Senhora.  Santo Antonio morreu em 13 de junho de 1231 aos 36 anos. Foi canonizado no dia 30 de maio de 1232 pelo Papa  Gregório lX.  Em 10 de janeiro de 1946, o papa Pio Xll o proclamou “Doutor da Igreja” com a especificação de “Doutor Evangélico”, o que significa que Santo Antonio contribuiu original e autenticamente para a vivência e o conhecimento da fé cristã. Santo Antonio, para uns de Lisboa (onde nasceu), para outros de Pádua (onde morreu), é o padroeiro de Portugal e um dos santos mais populares de todo o mundo cristão. É invocado principalmente pelos pobres e sofredores.

Pe. Brendan Coleman, Redentorista

Compartilhe

Subir

Seja o primeiro a comentar »

Seja o primeiro a comentar »


Deixe seu Comentário

Nome (necessário)

E-mail (não será publicado) (necessário)

Website

Atualidades

10º Mutirão Brasileiro da Comunicação leva quase mil pessoas à diocese de Joinville (SC)

Liturgia Diária: Evangelho – Mt 19,3-12

Seminário Arquidiocesano São José – Filosofia celebra seus 30 anos de fundação

Liturgia Diária: Evangelho – Mt 18,21-19,1

Bom pelicano


QR Code Business Card