Atualidades

O Papa Francisco e a Jornada Mundial da Juventude

padre Geovane Saraiva NOVAPadre Geovane saraiva*

Iniciativa religiosa, idealizada pelo Papa João Paulo II em 1984, que consiste no encontro de milhões de católicas jovens, sobretudo, celebrado a cada dois ou três anos, numa cidade escolhida pessoalmente pelo Papa, na qual os jovens do mundo inteiro são convidados a reavivar o dom da fé com Cristo Ressuscitado, senhor da vida e da história. É importante dizer que cada ano, por ocasião do domingo de ramos, recorda-se a Jornada Mundial da Juventude em todas as dioceses no planeta.

Planejam-se em cada Jornada Mundial da Juventude, eventos de natureza catequético e cultural, missas e adorações, momentos fortes de orações, palestras, partilhas e shows. Tudo isso em diversas línguas. Em sua última edição, em Madrid em 2011, reuniu cerca de três milhões de jovens. Apesar de ser proposta pela Igreja Católica, é um convite a todos os jovens do mundo. Não podemos jamais esquecer a expressão do Papa João Paulo II: “A esperança de um mundo melhor está numa juventude sadia, com valores, responsável e, acima de tudo, voltada para Deus e para o próximo”.

É imprescindível olhar para a Jornada Mundial da Juventude, com seu lema: “Ide e fazei discípulos entre todas as nações” (MT 28, 19), no contexto de esperança, no ano da fé, agora no mês de julho, de 23 a 28, no Rio de Janeiro, para percebermos a força maravilhosa e incomensurável dos nossos jovens, bem motivados, na busca do ideal de vida, a partir do Jesus Cristo, que na sua divindade supera aquilo que é proposto pelo mundo, no desejo de se edificar um mundo fraterno, solidário e justo.

É a cidade maravilhosa, com a imagem de braços abertos do Cristo, a dominar toda cidade, querendo acolher a juventude e todas as pessoas de boa vontade do mundo inteiro. É claro que temos como figura principal o Papa Francisco, que através de sua palavra de amigo, pai e pastor, irá ainda mais nos encantar. É o próprio Cristo, de braços abertos, na assertiva de Francisco, quando diz que “Deus Jamais se esquece dos pobres e não se cansa de perdoar”.

O Papa Francisco, nosso querido irmão, estará entre nós e falta pouco tempo. O Brasil todo o quer acolher como o amigo e o visitante mais ilustre! Eis o momento privilegiado de escuta e de conversão, momento de celebrar com alegria a beleza de ser seguidor do Mestre e Senhor, unidos num só coração às pessoas que para cá virão. Penso que deste modo o fermento fará crescer a massa e a generosidade ganhará um enorme espaço diante do sonho maior, num encontro pessoal, comunitário e planetário com o Cristo e senhor!

Que a Jornada de 2013 possa significar, não só um avanço da fé e da esperança, mas que surjam sinais de progresso humano, Social, econômico e cultural, tendo como legado maior a convivência harmoniosa, na paz tão sonhada pelo nosso Deus e Pai, capaz de superar os antagonismos e diferenças.

*Padre da Arquidiocese de Fortaleza, escritor, membro da Academia Metropolitana de Letras de Fortaleza, da Academia de Letras dos Municípios do Estado Ceará (ALMECE) e Vice-Presidente da Previdência Sacerdotal – Pároco de Santo Afonso – geovanesaraiva@gmail.com.

Compartilhe

Subir

1 Comentário »

1 Comentário »


Deixe seu Comentário

Nome (necessário)

E-mail (não será publicado) (necessário)

Website

Atualidades

Pedra rejeitada

56ª Assembleia Geral dos Bispos do Brasil

POM celebra 40 anos lançando vídeo institucional

Secretaria de Comunicação da Santa Sé fez cobertura total da 56ª Assembleia

No seu onomástico Papa dá sorvete aos mais necessitados


QR Code Business Card