Atualidades

O Papa e os idosos

padre-Brendan200O Papa Francisco lembrou os idosos no “diálogo das gerações”. O discurso foi pronunciado em português e antecedeu a oração do “Ângelus”. Na sua homilia o Papa enfatizou a importância do diálogo entre as gerações, principalmente dentro da família. Nas palavras dele: “Esta relação, este diálogo entre as gerações é um tesouro que deve ser conservado e alimentado”. O Papa citou No. 447 do Documento de Aparecida que trata do “Bem-estar dos Idosos”. O Documento diz: “Crianças e anciões constroem o futuro dos povos. As crianças porque levarão adiante a história, os anciões porque transmitem a experiência e a sabedoria de suas vidas”. Mostrando se profundo conhecedor do Documento de Aparecida o Papa citou No. 448 do mesmo: “O respeito e a gratidão dos anciões deve ser testemunhado em primeiro lugar por sua própria família. A Palavra de Deus nos desafia de muitas maneiras a respeitar e valorizar os mais idosos e anciões. Convida os, inclusive, a aprender deles com gratidão e acompanha-los em sua solidão e fragilidade”.

As palavras do Pontífice vêm em boa hora porque dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontam que até 2032 a população de pessoas com mais de 60 anos no Brasil será superior a 30 milhões. Mais do que o dobro do número de idosos no país no final da década de 90. Não há dúvida: estamos envelhecendo rapidamente. Muitos têm medo da velhice e numa busca por uma juventude eterna encontramos a procura frenética por tratamentos estéticos e o consumo desenfreado de cosméticos e técnicas que prometem recuperar a aparência jovem. Nossa sociedade valoriza muito a aparência, a juventude e a beleza. Hoje é difícil encontrar uma mulher idosa com cabelos brancos. A cirurgia plástica colabora para que se mantenha aparentemente jovem. Aumenta hoje a busca de: lifting facial, massagens modeladoras, acupuntura estética, ultrashape, lipoaspiração, peeling e muitos outros. Além disso, há inúmeros cremes, sempre da última geração, para apagar rugas e linhas de expressão. Elementos que envelhecem são evitados a todo custo como exposição ao sol, cigarros, certas drogas, vidas sedentárias etc. Há dietas de todo espécie para ficar magro e malhação é indispensável.

Cada pessoa deve viver a terceira idade de uma determinada maneira que lhe é próprio, levando em consideração sua condição física, emocional, social e espiritual. Psicólogos afirmam a importância da vida espiritual na velhice. A sua crença religiosa dá ao idoso coragem para enfrentar com certa tranquilidade doenças como câncer, perda de memória, AVC, Alzheimer etc. O Papa Francisco é um exemplo do envelhecimento saudável. Aí está com uma vitalidade impressionante para um homem de 76 anos de idade e vivendo bem adaptado à idade que tem, com os muitos problemas que um Papa enfrenta.

Por Pe. Brendan Coleman Mc Donald, Redentorista e Assessor da CNBB Reg. NE1

 

 

 

 

Compartilhe

Subir

1 Comentário »

1 Comentário »


Deixe seu Comentário

Nome (necessário)

E-mail (não será publicado) (necessário)

Website

Atualidades

Pedra rejeitada

56ª Assembleia Geral dos Bispos do Brasil

POM celebra 40 anos lançando vídeo institucional

Secretaria de Comunicação da Santa Sé fez cobertura total da 56ª Assembleia

No seu onomástico Papa dá sorvete aos mais necessitados


QR Code Business Card